UTOPIA DE UM POBRE LOUCO

A J Marchi

Questionamentos evidentes, obviedades improváveis e banalidades incomodas. 

Ver artigos

Basta! Que mundo é esse? Sou eu que pergunto!

Quero mudar de assunto! Falar de coisa boa ... algo que não magoa!

É tudo irritante, são novas velhas notícias ... mentira militante ... verdades fictícias ...

... asneiras que enfurecem nossas iras ... meias verdades ... inteiras mentiras ...

... insensatos candidatos ... infantilidades corriqueiras de velhos e seus velhos interesses!

 

Basta! Polícia prende bandido ... Justiça solta bandido ... bandido mata menina ...

... que não traficava cocaína! Que falta de sorte ... recebeu pena de morte!

Não foi bala perdida ... só falta de juízo ... excrecência de vossa excelência!

Paciência ... não houve clemência! Agora está em paz!

Bandido mata polícia ...

... Justiça que a Justiça desfaz!

 

Basta! Vida de gado, submisso e pau mandado ... Vida de escravo, de condenado!

A corda aperta ... pescoço do patrão e também do empregado!

Quem trabalha suado, é sempre roubado!

É água que falta e mágoa que sobra ...

... bando de ratos ... ninho de cobra!

 

Basta! A sinistra repressão não me representa ... poder sem voto não me isenta ...

... digo o que penso ... caviar, surubim, salmão, camarão e lagostão! Quem pensam que são?

Tudo ... menos Constituição! PF e cadeia é só para quem ama esse país e não quer jamais que

bilhões sumam debaixo de seu nariz! Eu pago por tudo isso com empenho.

A taxa sobre produto ... eu pago no meu tributo ...

... inclusive os holerites infames das vossas excelências, senhores de engenho.

Pelo crime e pela paz!

 

Basta! Que mundo é esse?  Pânico, morte, dor e desgraça ... Conta, imposto e taxa ...

... e agora lei da mordaça ... descendo até o chão na alienação da massa!

Manda quem pode ... obedece quem tem cachaça! Que mundo é esse ... lei do mais forte ...

... do perigo perderam a noção! Democracia, poder, justiça, ações e marcas ... quem acredita?

Levanta o copo e vamos beber sem armas! Um brinde aos idiotas!

Incluindo eu e você!

 

Basta! Que democracia é essa? O seu direito acaba onde o meu começa! Porém, onde o meu começa?

Onde termina o seu? E, onde o seu termina?

Os ratos fazem a ratoeira ... a gente cai!

Cada centavo dos bilhões é da carteira aqui que sai! Do pacato cidadão!

Do político, do togado é que não!

É muita indignação!

 

Basta! Pago a conta pela falta de saúde e educação! Se não bastasse, também a conta do covidão!

A escravidão infantil na China ... ilusão à frente da razão! Burrice nunca falta ... socialismo de coalizão!

Aposte, e nunca perderás! Utopia, “miserê” de um pobre louco!

Empresas, políticos, estádios, respiradores, propinas.  

Dinheiro das cuecas e apartamentos para as latrinas!

Cadeia? ... só para secretários ... o bagulho é louco!

Tudo pela saúde dos brasileiros!

 

Basta! Pago a conta do SUS, a conta do medicamento, pela maca que leva os mortos,

a esmola dos professores, pela mortadela de cada pão, a boa vida do planeta “Político”,

a roleta russa, ops, urna eletrônica, pela boa vida do presidiário, pelo colchão que ele incendeia,

o artista mal-intencionado, a mídia Globituária,

pela casa que não é minha e pelo carro que não é meu.

Me respeita! 

Basta!