RICARDO FELDENS: Uma vida em forma de música

A J Marchi

Questionamentos evidentes, obviedades improváveis e banalidades incomodas. 

Ver artigos

"A voz do anjo sussurrou no meu ouvido/Eu não duvido, já escuto os teus sinais/Que tu virias numa manhã de domingo/Eu te anuncio nos sinos das catedrais ...

“Anunciação” de Alceu Valença

Minha vida é a música - respondeu-me com seu sincero sorriso aquele honorável mestre de 76 anos em uma de suas aulas de violino na Casa da Música! - Qual nota musical, para não dizer arpejo, representaria sua trajetória? Fiquei sem resposta! Ricardo Feldens deixou-nos órfãos de “do a si” com uma enigmática escala para decifrar! Talvez eu nunca saiba, porém, sua existência final foi mais que uma evidência daquilo que se anunciava.

Alguns poucos “leram” seus sinais! Naquela mesma semana ouvia-se a canção acima sendo ensaiada pelas alunas de canto da Casa da Música. Penso que viver é uma fantástica aventura, mas morrer, é uma crueldade iminente. É o mesmo que perder o jogo, sumir com o tabuleiro e, em raríssimos casos, deixar rastros. Melhor apenas viver como Ricardo Feldens que teve disposição e alegria para deixar um rastro enorme de saudade, comoção e reverencia coletiva pela riqueza espiritual, bondade e tolerância que marcaram incalculáveis centenas de alunos seus. Foi um “pai” obstinado que até unhas cortava de suas alunas para que o som emanado dos instrumentos de cordas tivesse a perfeição que tanto desejava. Ao “derraparmos” o arco do violino, ele dizia: - Seja gentil com você mesmo; você chegou até aqui! Você é bom! Eu sou gaúcho, alemão e teimoso! Nunca desisto e espero que você também não. Dizia também: Façam a diferença! É preciso amar seus alunos. Ser professor preenche minha vida, pois aprendo um pouco mais a cada dia. Esses são alguns dos ensinamentos que marcarão para sempre a vida de diversos professores e alunos que, como eu e minha esposa, permitiram-se deixar fixar em suas consciências o seu ensinamento.

Ricardo será lembrado por todos e para sempre porque simplesmente era amado! Além de ídolo, era pura inspiração e sua paciência admirada e imitada por professores e alunos da Casa da Música onde incansavelmente trabalhou por mais de 30 anos. Muitos professores testemunham terem sido direcionados por ele a mudarem suas vidas através do aprendizado de seus instrumentos preferidos. Ricardo brincava dizendo que - todo aluno tem o direito de escolher seu instrumento desde que a escolha recaia sobre viola ou violoncelo. Seus alegres métodos de ensino eram escolhidos e indicados através do perfil de cada aluno. Tão afinado quanto meticuloso, era técnico e exigente. Para não dar margem para erros, escolhia o solista no palco. Garantia assim, que todos estivessem no mesmo nível.

Além do ouvido musical de excelência, sua memória era infalível a ponto de citar engraçadas regras que criava ao longo do tempo sem esquece-las. Sim, Ricardo deixou-nos um legado importante! Não apenas sentimental, mas notadamente musical. Legado este que influenciará gerações de músicos além de nossas fronteiras a exemplo de seus filhos e netos que tanto o orgulhava e músicos que graças a ele, se profissionalizaram.

Ricardo Feldens foi o responsável direto pelo renascimento da Orquestra da SCAR. Foi um entusiasta, idealizador e mentor de projetos como a Camerata, Orquestra de cordas e Grupo de Câmara que, em seus diversos níveis, atualmente acomoda 70 de seus próprios alunos a quem regia, além é claro, de personificar o Festival de Música de Santa Catarina (FEMUSC). Foi regente do Coral Luterano como também seu organista principal por décadas. Como poliglota, lecionou o idioma alemão no atual Colégio Evangélico Jaraguá.

Pergunto-me então: Afinal, a vida tem sentido? Se tivesse, não seríamos eternos no ápice? Mas, para Ricardo Feldens o sentido estava em cada nota musical, em cada aluno que recebia com seu sorriso a cada aula, apesar de sabermos que guardava para si um imenso sofrimento! Ricardo Feldens faleceu dia 01 de Setembro ao lado de sua esposa Maria Helena que encontrava-se gravemente enferma no Hospital São José naquele momento.

Após essa pesarosa dialética, penso que ao final, somente “os evoluídos” estarão prontos, e então assistiremos o cruel despedir de nossos ídolos. É insofismável que a morte prescinda da vida, tornando incompreensível o fato de que algumas grandezas posicionadas além dos limites conhecidos do universo como Aristóteles, Jesus da Galileia, Galileu, Da Vinci, Einstein, Michelangelo, Botticelli, Mozart, Beethoven, Bach, Vivaldi e Luciano Pavarotti, precisaram morrer para evoluir e sabe-se lá, talvez o inverso! Da mesma forma, precisam evoluir mentes brilhantes do cenário contemporâneo como Ricardo Feldens?

Desígnio cruel assistir o descortinar do palco e o apagar das luzes ao final em uma manhã de domingo quando a voz de um anjo sussurrou em nossos ouvidos. Eu duvidei, mas acreditei quando te anunciaram nos sinos das “catedrais”! Em nome de todos que não puderam reverenciá-lo pela última vez, obrigado Ricardo, por permitir-nos que fossemos seus alunos e amigos! Descanse em Paz!               

                                

                                     Ricardo Feldens 12-11-1943/01-09-2019

 

 

Notas

Partidos buscam mulheres para se lançarem em campanha - Com o veto às coligações proporcionais, partidos políticos têm feito uma corrida interna para ampliar o número de mulheres dispostas a se lançar em campanha. Como a nova regra obriga a partir deste ano que cada legenda tenha, de forma independente, ao menos 30% de nomes femininos nas urnas, partidos que não alcançarem esse percentual vão ter de barrar homens na eleição. Se a cota feminina não for alcançada, a lista de homens terá de ser reduzida na mesma medida e a chapa será então proporcional. Em eleições anteriores, quando a cota do gênero já estava valendo, mas o veto às coligações ainda não, os partidos se coligavam e valia a média de candidaturas femininas do bloco. Na prática, uma legenda podia salvar a outra. Agora é cada uma por si. E além de estabelecer uma percentagem mínima de candidaturas de mulheres, as regras eleitorais determinam que os partidos destinem ao menos 30% de sua verba do Fundo Eleitoral para as campanhas femininas. A corrida por mulheres candidatas está acontecendo em todos os partidos.

Escola de gastronomia organiza duas oficinas - O Chef Gourmet, escola de gastronomia sediada em Jaraguá do Sul, está organizando duas oficinas para capacitação de interessados no universo gastronômico. No dia 22, o chef e professor Gabriel Leoni fala sobre melhores cortes de legumes e verduras para várias preparações e também como congelá-los. Já nos dias 28 e 29, é a vez de a chef Dominique Conceição ensinar aos participantes os segredos da preparação de ovos de Páscoa. As inscrições podem ser feitas pelos telefones (47) 9 9115-8506 e 3055-0679. Para saber mais, basta acessar www.escolachefgourmet.com.br ou seguir as redes sociais da marca.

Secretaria de Saúde promove audiência pública - Os resultados do último quadrimestre serão apresentados à população pela Secretaria de Saúde de Massaranduba na segunda-feira (24), a partir das 9h30min, na Câmara de Vereadores. O relatório dará também os números consolidados do ano. A audiência é o meio pela qual a comunidade pode acompanhar a execução da programação anual da saúde relativos a 2019 e os principais detalhes sobre recebimentos e aplicação dos recursos financeiros e prestação de serviços.

CARNAVAL – O Clube Atlético Baependi promove no dia 25, terça-feira, o carnaval infantil a partir das 14h, com animação do Dj Xalinho e tendo como atração o Robô Led. No local haverá food truck. Evento gratuito para sócios e não sócios a R$ 5,00. Até cinco anos é livre.

Centenário realiza a festa de rei e rainha - A Sociedade Desportiva Recreativa Rio da Luz II – Salão Centenário, realiza no dia 22, sábado, a festa de rei e rainha com baile, a partir das 18h com a concentração dos sócios e uma hora depois a busca das majestades, Muriel Cristo e Jehnefen Tonello (rei e rainha), Natalício Shimanski, David Horongozo, Cecília Schimanski e Tânia Fischer (cavalheiros e princesas). Aldoir Oldenburg será o comandante. O baile começa às 20h30min com a Banda GBD, posteriormente o Grupo Chama e para finalizar a noitada, o Grupo Talagaço. O valor por participante é R$ 35,00 com direito ao buffet, duas horas de bebidas livre (cerveja, refrigerante e água) e impresso para o baile. Quem for apenas para o baile pagará R$ 15,00.