Parabéns Professora

Claudio Piotto

Professor Pesquisador, Mestre em Educação, Especialista em Planejamento Educacional e Docência do Ensino Superior, Historiador e Pedagogo. Entusiasta da Educação.

Ver artigos

Quem é a Arlete?

Nasceu em Gaspar no dia 26 de outubro de 1962, filha de Bonifácio e Hilda da Silva. Ela se recorda de que em sua infância foi uma criança muito feliz, sempre brincando ao ar livre e criando suas brincadeiras com seus irmãos e amigos. Sempre gostou muito de estudar, mesmo tendo que percorre todos os dias três quilômetros para chegar à escola. Aos seus 10 anos de idade celebrava sua primeira comunhão, porém neste mesmo dia aconteceu uma fatalidade no qual marcou sua vida, perdeu sua mãe em um acidente de trânsito. Com o falecimento de sua mãe, vieram algumas dificuldades, pois eram em sete irmãos, todos crianças, sendo o mais novo com apenas 06 meses de idade. Em Jaraguá do Sul teve seu primeiro emprego na empresa Marquardt, que mais tarde a mesma foi comprada pela Marisol. E foi neste momento, em que a sua madrasta a incentivou a voltar seus estudos. Ela trabalhava durante o dia e estudava a noite, foi um período de muita batalha e conquistas. Concluiu o supletivo no Colégio Divina Providência e sua tia a motivou a iniciar o Magistério. No mesmo colégio, ela fez seu Magistério, a cada aula se apaixonava pela profissão de professora. Quando iniciou os estágios, se encantou pelas crianças e cada vez mais a sua paixão por essa profissão aumentava. Porém, ela acreditava que o sonho de ser professora seria impossível, devido às dificuldades da época. Quando finalizou seu magistério, ela ainda estava empregada na Marisol, sempre se dedicou e cresceu muito na empresa, porém seu sonho de lecionar nunca se apagou. E sempre insistiu fazendo a sua inscrição nos processos seletivos para professora, mas até o momento não havia dado certo, perdendo as esperanças. Entretanto, em 1983 com seus 18 anos, algo em sua vida iria mudar. Recebeu um telefonema do coordenador da UCRE (antiga Coordenadoria do Estado), no qual ele estava oferecendo a ela uma vaga para dar aula. E em julho de 1983, iniciou sua carreira profissional como professora.

Por que ser professora?

Escolhi está profissão, pois sempre me motivou fazer a diferença na vida das crianças que passariam por mim, onde me possibilitava ter a certeza de que a cada dia estaria plantando uma semente de conhecimento e acreditava que as mesmas iriam transformar o mundo ao seu redor em um lugar melhor de se viver. Além de se tornarem cidadãos responsáveis e grandes profissionais. Ser professora nos faz capaz de transformar um aluno rebelde em um estudante excepcional. E a transformação, nem sempre é somente do aluno, mas também do professor, que aprende com seus alunos. Algo que noto de diferencial nesta profissão que eu escolhi, é o reconhecimento e carisma que tenho dos meus ex-alunos. Ando pelas ruas, vou a eventos e sou reconhecida por eles, devido ao trabalho desenvolvido com os mesmos, é algo que não tem preço.

Como é a professora Arlete?

Alguém que está sempre em busca de novos conhecimentos para melhorar o seu trabalho em sala de aula. Nunca está satisfeita com os resultados, sempre acha que pode estar melhorando. É bastante dedicada ao desenvolver seu trabalho e não mede esforços para que todos os alunos tenham êxito na sua caminhada de aprendizagem. Frustra-se muito quando não consegue atingir todos seus alunos na aprendizagem com os conteúdos desenvolvidos. É exigente com os alunos, pois todos têm que ter responsabilidade e cumprir com seus deveres de alunos e com isso usufruir dos seus direitos que são muitos. Ela não admite desrespeito com os profissionais e nem com os colegas de sala, mas ao mesmo tempo é muito carinhosa com todos e os trata com muito amor e dedicação, pois ela se sente responsável por cada criança que passa por ela e seu objetivo maior é estar construindo a caminhada do conhecimento e desenvolvimento de cada aluno. Para que ele obtenha conhecimentos e transforme o mundo em sua volta, se tornando cidadãos responsáveis e grandes profissionais.

Conte um pouco da sua experiência de professora

Iniciei minha carreira como Professora em julho de 1983, a primeira escola que trabalhei chamava-se Jaraguá 99, era localizada no interior do município. Naquela época as escolas eram divididas em Básicas, Reunidas e Isoladas, mas minha primeira experiência foi em uma escola considerada Reunidas, que significava que eu deveria lecionar para duas turmas ao mesmo tempo. Nesta escola, lecionei para as turmas de 3° e 4° ano, foi uma experiência muito gratificante. E a partir deste momento, nunca mais parei de dar aula, a cada dia que passava me encantava mais. Tempos mais tarde, realizei minha faculdade em Pedagogia e Pós-Graduação em Educação. Nessa caminhada trabalhei mais com alfabetização, sempre me identifiquei muito com as primeiras descobertas do mundo letrado pelas crianças, é uma área que me encanta até hoje, pois trabalho com muita contação de histórias, levando as crianças ao mundo da fantasia. Algumas dessas histórias eram de criação própria, inclusive uma delas transformou um aluno que era desmotivado e não acreditava em si, fazendo com que ele se destacasse dentro da sala de aula.  Já atuei em todas as turmas desde o Jardim de Infância até o quinto ano do Ensino fundamental. Tive oportunidade de lecionar nas três redes de ensino: Estadual, Municipal e Particular. Iniciei trabalhando na rede estadual, por um período de 05 anos. Após este período, tive a oportunidade de ir trabalhar na Escola Jaraguá, onde atuei por 11 anos. Mas em paralelo a isso, no ano de 1989 passei no concurso do Município e fui efetivada no mesmo, trabalhando nas duas redes de ensino. Durante o tempo em que atuei nas redes municipais, tive a oportunidade de atuar como Diretora e Coordenadora Pedagógica, porém o meu amor pela profissão é estar dentro de uma sala de aula atuando como professora. Pois é nela, que acontece a transformações dos alunos, onde você planta a semente do conhecimento e a mesma vai germinar. Concluído meus 25 anos de serviço, me aposentei pela rede municipal. Hoje ainda continuo a lecionar, estou novamente na Rede Estadual, onde iniciei minha carreira. Não consigo me ver ainda fora da sala de aula, pois ainda tenho muito que ensinar e aprender. Hoje completo 37 anos de carreira como professora. E ainda me encanto cada dia mais por essa profissão, onde me realizei profissionalmente como pessoa e me deixou um legado muito grande na minha vida. Sei que fiz a diferença na vida de muitas crianças, onde muitas se realizaram profissionalmente e inclusive seguiram a minha profissão. Atualmente trabalho com uma ex-aluna minha, e a mesma me confessou que seguiu esta carreira por se espelhar na minha maneira de lecionar.

O que é educação para você?

A educação é a base de tudo, o que cada indivíduo precisa e necessita para construir pilares sólidos de sua vida, assim tornando-se um cidadão responsável e transformador. Acredito que só se constrói uma nação forte e com princípios através da educação. A Educação é um processo que transforma um indivíduo em um ser completo, para o seu pleno desenvolvimento em todas as suas competências tanto, intelectual, cultural, social e econômica. A Educação constitui um processo único de aprendizagem associado às formações escolar, familiar e social. Ela compreende o desenvolvimento pleno da autonomia e do senso crítico, aprimorando habilidades e competências. Eu acredito muito na Educação e digo que ela é o caminho para que todos possam ter êxito em seus objetivos e consigam completar o caminho com muito sucesso, transparência e dignidade

Você acredita que a educação mudou desde a sua época para hoje? Como você vê essas mudanças?

Com certeza a educação teve muitas mudanças. Um dos seus motivos é que, a cada novo ano que se inicia, são outros indivíduos que compõem aquela geração. E nós ser humanos estamos em constante mudança, sempre crescendo e se desenvolvendo e com isso transformamos o ambiente a nossa volta. Além disso, na minha época não havia obrigatoriedade de nós crianças estarmos na escola, atualmente é lei que crianças a partir dos 4 anos já estejam em contato com o mundo da educação. E essa mudança é um ponto positivo, pois a educação é um pilar muito importante na nossa vida. Infelizmente, com o decorrer dos tempos existem alguns valores, dentro da educação que se perderam no meio do caminho, principalmente o respeito com o professor. Na minha época, se desrespeitávamos o nosso professor ou não fazíamos as tarefas, tínhamos que ficar de castigo e algumas vezes apanhávamos também. Não sou a favor de utilizarmos a violência, mas sou a favor do respeito, que atualmente se perdeu. E em seguida chegou a era tecnológica, que veio para somar dentro da educação, mostrando que existem outras maneiras de estarmos apresentando o mundo da educação aos nossos alunos. E em meio a situação atual da pandemia, aprendemos que não necessariamente precisamos estar em sala de aula para estarmos conectados com os nossos alunos e transmitindo conhecimento. Mas claro, que prefiro estar conectados com eles em sala de aula.