POLÍTICAS & POLÍTICOS 19.06.2019

Celso Machado

Nascido em Blumenau, 70 anos, 55 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul).

Ver artigos

Pois é - Ninguém com os miolos no lugar, exceto fanáticos guiados por ideologias burras, ou bocas alugadas bem pagas, torce para que os governos deem errado. Até porque, se o barco afundar, vamos todos juntos. Mas há coisas que não dá para engolir a seco. Por exemplo, pesquisa do Instituto Mapa sobre o governo de Carlos Moisés (PSL). No quesito aprovação, 68% dos entrevistados disseram “sim”. No quesito confiança o “ok” de 66%, com 26% desconfiando. Na pergunta sobre “expectativas” futuras, só 7% acham que vai piorar. Perguntar não ofende: cadê os desconfiados?

Repuxo - Na verdade, a onda “PSL” alavancada pela candidatura de Jair Bolsonaro, não vai se repetir. Do antigo MDB se dizia que, de tão popular, se quisesse elegeria até um poste. E o fez. O PSL, em 2018, também elegeu centenas, milhares de “postes”. O que não deve ocorrer em 2020. Em tempo: o PSL foi arranjo de última hora do próprio Bolsonaro, que entre 1988 e 2018 passou por oito partidos: PDC, PPR, PPB, PTB, PFL, PP, PSC e PSL. Incluindo namoro com o Patriotas.

Quebrado - Depois de toda a lama de propinas reveladas pela Lava Jato e, ainda, as milionárias propinas pagas em vários países da América Latina, o Grupo Odebrecht entrou com pedido de recuperação judicial. Há um passivo declarado de R$ 65 bilhões, mas a conta pode chegar a R$ 98 bilhões. Há cinco anos o grupo tinha mais de 180 mil empregados, hoje são 48 mil.

Sonegando - Neymar teve bloqueados judicialmente vários imóveis por conta da sonegação de impostos calculada em R$ 69 milhões, segundo a Receita Federal. Na lista, três apartamentos adquiridos em Itapema e avaliados em R$ 6 milhões. Na Espanha, onde por anos jogou pelo Barcelona, Neymar e seu pai também respondem pelo mesmo crime.

Diárias - As novas regras estabelecidas pela Câmara de Jaraguá do Sul na concessão de diárias (vereadores e funcionários) dispensam a aprovação do plenário como era até agora. Para “desburocratizar” o processo. Com valor único a título de hospedagem, alimentação e locomoção urbana, sempre pago separadamente.

Simples assim - Deputados voltam a defender a concessão de rodovias estaduais à iniciativa privada, uma ideia germinada no governo de Joao Raimundo Colombo (PSD), mas que não vingou. Por uma razão: toda concessão implica em pedágio, que dá retorno ao investimento feito e à manutenção. Politicamente falando, é um gol contra. O Estado alega não ter dinheiro e não faz. E o usuário? Que se dane!

Aprovado - Como previsto, passou em primeira votação na Câmara de Vereadores (e aprovado em votação final) projeto de lei do prefeito Antídio Lunelli (MDB) que isenta a Viação Canarinho do pagamento do Imposto Sobre Serviços. A contrapartida da empresa em favor dos usuários deve acontecer no próximo reajuste das passagens. Mas não se sabe o quanto.

Histórico - Santa Catarina acaba de dar um passo histórico na educação. O Conselho Estadual de Educação aprovou esta semana o Currículo Base da Educação Infantil e Ensino Fundamental do Território Catarinense ,que será implantado até 2020 nas escolas estaduais e municipais. Assim, o aluno que mudar de escola da mesma rede de ensino ou de outra não terá prejuízo no aprendizado. E, importante: tudo feito sem a presença de políticos de ocasião.

Lixo - O Samae avisa que amanhã (20), feriado de Corpus Christi, a coleta do lixo orgânico e reciclável se dará normalmente de acordo com o calendário vigente em cada região da cidade. Este serviço, que em poucos meses administrado pela autarquia passou a dar lucro, pesa no bolso do contribuinte. Aliás, há anos é terceirizado, fosse municipal seria feriado como de resto na Prefeitura e no próprio Samae.

E segue o baile - Na visita a SC do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, apelos patéticos da representação política do Norte Catarinense para que a duplicação da BR-280 saia, efetivamente, do papel. O que temos, passados cinco anos do início da obra, é nenhum km duplicado. O ministro prometeu os 75km da BR-470, entre Navegantes e Indaial, para 2021. Sobre a 280, nada! Aliás, o ministro disse, sim, que a prioridade do governo federal é a 470. Por aqui, o que foi feito até agora entre a BR-101 e Guaramirim mais se parece com um trabalho de revitalização dos acostamentos.