POLÍTICA & POLÍTICOS

Celso Machado

Nascido em Blumenau, 68 anos, 53 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul).

Ver artigos

Pente fino - Já passou pela Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados projeto de lei do deputado Fábio Schiochet (PSL), que cruza dados de hóspedes dos hotéis com dados de mandados de prisão. Para deter foragidos da Justiça que transitam pelo território nacional. A proposta determina também que o Conselho Nacional de Justiça crie mecanismos para que polícia seja acionada sempre que pessoa procurada der entrada como hóspede em hotéis.  A ideia é reduzir o número de mandados de prisão em aberto no Brasil, que chegou a 190 mil no final do ano passado. Ao se hospedar em qualquer hotel no Brasil, o suspeito ou criminoso poderá ser identificado e imediatamente preso.

Histórico 1- Sepultado em Florianópolis o advogado Saulo Vieira, 80 anos de idade. Destacou-se na criação do MDB catarinense, fundado em 1964 e oficializado em 1966. E na campanha de Pedro Ivo de Figueiredo Campos (Joinville) a governador de quem foi secretário da Casa Civil em 1987. Vieira é considerado como um dos emedebistas “históricos”. O MDB foi um dos dois partidos do sistema de bipartidarismo implantado pelo governo militar. Uma legenda de oposição. A Aliança Renovadora Nacional (Arena) apoiou o regime.

Histórico 2- Pedro Ivo quebrou uma sequência histórica de governadores apoiadores do regime militar: Colombo Machado Salles (1971/1975), Antônio Carlos Konder Reis (1975/1979) e Jorge Konder Bornhausen (1979/1982). Os três eleitos pela chamada via indireta (Assembleia Legislativa) e sucedidos por Esperidião Amin (1983/1987) já eleito pelo voto direto. Antes deles e também pelo voto direto, Celso Ramos (1961/1966) e Ivo Silveira (1966/1971).

Nova ponte- Vereador Pedro Garcia(MDB) quer reunir lideranças políticas e entidades de classe visando solução para o grande gargalo da BR-280 na Ponte do Portal. Em 2017, apelo foi feito ao governador Raimundo Colombo (PSD), mas sem resposta. É bom lembrar que o projeto original das obras do trecho urbano da BR-280, contratado pela Amvali em 2012, previa uma ponte nova. Mas, já se sabe, não será construída tão cedo.

Saída- Foi para o Senado projeto de lei dos deputados tucanos Otávio Leite (RJ) e Domingos Sávio (MG) já aprovado pela Câmara dos Deputados permitindo que clubes de futebol deixem de ser associações para se transformarem em empresas. Com vantagens tributárias e renegociação de dívidas. Eis a chance de clubes como o Juventus e, pode-se dizer, todos os outros de SC, saírem do buraco. Ou, a depender das diretorias, se enterrarem ainda mais.

“Não!”- Por unanimidade o Conselho Municipal de Turismo de Pomerode rejeitou projeto de lei do prefeito Ércio Kriek (DEM) obrigando a contratação de guias locais para conduzir ônibus e vans com mais de oito turistas em visita ao município. Gerando custos extras aos visitantes e ao próprio município, já que a proposta implicaria em mobilização de fiscais da Prefeitura. Não por acaso, o Conselho foi respaldado pela comunidade, comércio, restaurantes e por aí afora.

Passados 122 de sua fundação, a “rodoviária” de Corupá tem como referência a Padaria e Confeitaria Thieme. Frio, chuva, calor, não importa, os passageiros esperam os ônibus na calçada em frente. Em 2013, o então prefeito Luiz Carlos Tamanini (MDB) chegou a propor, como “área ideal”, um terreno de 5 mil m2 próximo a um posto de combustível às margens da BR-280. Seria a primeira rodoviária do município, mas nada saiu do papel. Assim, em pleno século 21, com o mundo conectado via internet, dos cinco maiores municípios da região do Itapocu só Jaraguá do Sul e Massaranduba possuem rodoviárias. Mesmo que acanhadas, com manutenção mínima e sem qualquer atrativo para os usuários. Guaramirim, até hoje, usa a antiga estrutura da estação ferroviária. Eis AÍ um investimento que, pelo visto, não se encaixa nas prioridades (políticas) dos prefeitos que se sucedem.

No STF- O ex-presidente Lula (PT) recorreu ao Supremo Tribunal Federal depois de ter a pena aumentada, de 12 anos e 11 meses de prisão para 17 anos e um mês, pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Em pedido de anulação da sentença em segunda instância no caso do sítio de Atibaia (SP), acusado de corrupção passiva (quando a pessoa sabe e não denuncia) e lavagem de dinheiro. Recentemente, por 6 votos a 5 o STF decidiu pela soltura de condenados em segunda instância até que todos os recursos previstos na área do Judiciário se esgotem.