POLÍTICA & POLÍTICOS 26.06.2019

Celso Machado

Nascido em Blumenau, 70 anos, 55 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul).

Ver artigos

Vai esperando - A duplicação da BR-280, licenciamentos ambientais que impedem a expansão e instalação de novas empresas, obras do campus da Universidade Federal às margens da BR-110, em Joinville, anunciadas em 2009 e abandonadas há seis anos (foto); o contorno ferroviário a partir de São Francisco do Sul, passando por Araquari, Joinville, Guaramirim e Jaraguá do Sul; a concessão do aeroporto de Joinville à iniciativa privada e a (péssima) cobertura de telefonia celular em áreas rurais e trechos de rodovias são alguns dos grandes problemas das regiões Norte e Nordeste há décadas. E sem soluções à vista nos próximos anos. 

Menos papel - Senador Dário Berger (MDB) preside a Comissão Especial que analisa a MP da Liberdade Econômica, para reduzir a burocracia imposta à iniciativa , garantindo livre mercado e amplo exercício da atividade econômica, especialmente pequenos empreendedores. O Brasil ocupa a 109ª posição, em um ranking de 190 países com mais burocracia para negócios. Entre 1979 e 1986 (governos militares) o país teve um Ministério da Desburocratização. Juizados de Pequenas Causas e primeiro Estatuto da Microempresa são legados da época.

É isso - Extraído do Facebook do deputado federal Hélio Costa (PRB) em seu linguajar típico: “Finalmente uma lei (de venda rápida de bens apreendidos com traficantes) para incomodar muito vagabundo. Estão retidos pela Justiça 38 mil veículos, mais de 900 imóveis, 314 aeronaves e 246 embarcações. Você tem ideia do que é isto? O tráfico de drogas movimenta R$ 17 bilhões por ano, só no Brasil. E há gente que defenda a legalização de cocaína, maconha, até crack, querendo ajudar esta cambada de sem vergonha a legalizarem seus negócios”.

Lá e cá - Vereadores de Blumenau mobilizam a comunidade, empresários e políticos para audiência pública amanhã (27) sobre a BR-470 no trecho urbano do município. São 1.400 imóveis ainda não desapropriados. Parece cópia da BR-280. Aqui também começaram a casa pelo telhado. De São Francisco até Jaraguá, são mais de mil desapropriações pendentes.

Rodovias - Até 2022, segundo pretensões do governo federal, 16 mil quilômetros de rodovias devem ser leiloados (concessões), com cobrança de pedágio. Em Santa Catarina o trecho Sul da BR-101 e, ainda, as BRs-470 (Navegantes/Rio Grande do Sul), 282 (Florianópolis até divisa com a Argentina) e 153 (Paraná/Santa Catarina). E a duplicação da BR-280? Perguntem para o DNIT.

Vem, não vem? - Fora do projeto de duplicação do governo federal, o trecho urbano estadualizado da BR-280, entre Guaramirim e Jaraguá do Sul, considerado já em 2018 pelo próprio DNIT como péssimo, deve ser a primeira obra nova a ser anunciada no Vale pelo governador Carlos Moisés (PSL). Mas há quem aposte que ele não virá antes da reconstrução da SC-108, no trecho que desabou em 18 de fevereiro.

Desconto - Arlindo Rincos (PSD) aproveitou a “deixa” do projeto de isenção fiscal concedido à Viação Canarinho em projeto do prefeito Antidio Lunelli (MDB) para pedir que a Prefeitura volte a conceder 50% de desconto nas passagens dos professores da rede estadual em deslocamentos no município. Como ocorria até 2017. Rincos votou contra a isenção do ISS à Canarinho.

Novo - É provável que o partido Novo lance candidatos a prefeito em Jaraguá do Sul e na vizinha Pomerode. Nestes municípios as comissões provisórias trabalham para viabilizar diretórios ainda em 2019. O Novo se mantém com contribuições dos filiados, seguindo a norma de não usar verbas do Fundo Partidário ou outros meios de recursos públicos.

No MDB - O prefeito Antídio Lunelli é o candidato do partido para disputar a reeleição em 2020. Até porque, além da popularidade em recuperação depois de um início difícil visto a quase bancarrota das finanças do município, o MDB não tem outro nome que, sequer, possa lhe fazer sombra. E, pelo visto, nem em outros partidos com suas figurinhas carimbadas.

Direto - Deputado Rogério “Peninha” Mendonça (MDB), um defensor intransigente da população armada e autor de projeto alterando o Estatuto do Desarmamento ainda não votado, resolveu resgatar movimento em favor da redução da maioridade penal. E chegou chutando o balde ao rotular o Estatuto da Criança e do Adolescente de “fábrica de marginais”.

Em Brasília - No âmbito do Congresso, as festas juninas do Nordeste e suas quadrilhas coloridas atraem os parlamentares da Câmara e do Senado, muitos nem aí para os cruciantes problemas do país que precisam do voto deles para serem resolvidos. Com o beneplácito das presidências das duas Casas, tratam mais é de manter seus currais eleitorais.

Em Florianópolis - Em Santa Catarina os 40 deputados estaduais tratam de “limpar a pauta de projetos”, como eles próprios dizem, de modo a não deixar nada pendente que possa reduzir nem por uma hora o tal “recesso”- as férias de meio de ano 100% remuneradas- entre 17 de julho e 1º de agosto. Afinal, quem aguenta trabalhar um ano para ter férias, não é mesmo?