POLÍTICA & POLÍTICOS 16.07.2019

Celso Machado

Nascido em Blumenau, 70 anos, 55 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul).

Ver artigos

Lixo reciclável - O incremento à cadeia de reciclagem, com ênfase no processo de coleta seletiva em municípios catarinenses é a proposta que o deputado Volnei Weber (MDB) levou ao Ministério do Meio Ambiente, em Brasília. O projeto “Onda da Reciclagem” envolve a difusão de pontos de coleta com projeto desenvolvido e patenteado no Estado. A ideia é criar experiência pioneira instalando torres de coletas com mecanismo de esteiras para facilitar a elevação do material depositado, viabilizando o transporte até os pontos de triagem.

Mudança cultural - O deputado, que pretende recursos federais, entende ser uma mudança cultural que pode mudar a visão negativa sobre a cadeia produtiva de materiais plásticos. A proposta vai ao encontro da Política Nacional de Resíduos Sólidos, de interesse prioritário do próprio ministro Ricardo Salles. O Brasil gera 80 milhões de toneladas/ano de lixo e somente 3% é reciclado.

Baixo aproveitamento - Em Santa Catarina, 94% das coletas são feitas por sistema tradicional, com o lixo misturado seguindo para aterros sanitários. Apenas 6% chegam a centros de triagens. Por isso a proposta de ampliar o sistema de coleta de lixo reciclável. Com a expectativa de geração de emprego, renda e especialmente de significativos ganhos ambientais.

Voltando? - Coordenador da Fundação Espaço Democrático, do PSD, o que lhe dá condições de andar pelo país e por Santa Catarina fazendo palestras, o ex-governador Raimundo Colombo não disfarça desejo de disputar vaga ao Senado em 2022. Onde já esteve entre 2007 e 2010 com 1.734.794 milhão de votos. A segunda maior votação até hoje em SC para o Senado- em 2010, Luiz Henrique da Silveira (MDB) fez 1.784.019 milhão de votos. Em 2018, depois de dois mandatos consecutivos como governador, Colombo ficou em quarto lugar (999.043 mil votos) entre 14 candidatos que disputaram duas das 81 cadeiras do Senado.

Mandatos 1 - Ademar Braz Winter (PSDB), Anderson Kassner (PP), Celestino Klinkoski (PP), Isair Moser (PSDB) e Ronaldo Magal (PSD) assinam projeto de Arlindo Rincos (PSD) proibindo que vereador se licencie para assumir secretarias. Exceto renunciando ao mandato. É o caso, em Jaraguá do Sul, de Natália Petry (MDB) e Rogério Jung (MDB). Por motivos óbvios, os suplentes Jaime Negherbon (MDB) e Jackson de Ávila (MDB) não apoiam. Se necessário, o presidente Marcelindo Grunner (PTB) já deixou ver que desempatará a favor da proposta.

Mandatos 2 - Trata-se, evidentemente, de uma resposta às demissões de apaniguados indicados politicamente por vereadores para cargos comissionados na Prefeitura e demitidos por conta da votação que manteve o ponto facultativo entre 24 de dezembro e 1º de janeiro como um direito inserido no Regime Jurídico Único dos servidores (artigo 262) no governo de Dieter Janssen (PP). Com apoio da atual secretária de Cultura, Esporte e Lazer, Natália Petry (MDB), à época presidente da Câmara.

Férias? - Há uma década se discute em SC a possibilidade de se transferir as férias escolares de julho (15 dias) para fevereiro, pensando no turismo regional e seus impactos econômicos em cidades litorâneas. Mas, o que justifica férias no meio do ano num país com uma penca de feriados com o aprendizado ao rés do chão por conta de calendário de 200 dias letivos?

Construções - Senado aprovou projeto do senador Jorginho Melo (PL) que permite construções em até cinco metros de distância de rodovias e ferrovias. A exigência vigente é de 15 metros. Na verdade, a proposta visa apenas legalizar o ilegal, como se vê há décadas ao longo da linha férrea na região. E em trechos urbanos da BR-280 em Guaramirim e Jaraguá do Sul.

No seguro - É possível que a Câmara dos Deputados vote ainda nesta semana destaques da nova lei de licitações aprovada em junho. Entre outras coisas, uma seguro de 30% sobre o valor contratado em obras de grande vulto, garantindo a conclusão do contrato e não simplesmente o abandono da obra pela construtora como ocorre hoje.

Segue o baile - O ex-prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes, que deixou o PSDB depois da desastrada eleição majoritária do ano passado- era vice de Mauro Mariani (MDB) na disputado do governo do Estado, está com os dois pés no PSD, presidido no Estado pelo deputado Milton Hobbus. Bernardes fará companhia a Raimundo Colombo (PSD), adversário que combateu na disputa de 2018.Sim, os cães ladram enquanto a caravana passa. Ou não é?

Instrutores - Vai para a mesa do presidente Jair Bolsonaro (PSL) projeto do senador Esperidião Amin (PP) já aprovado dispensando a exigência de habilitação na categoria D como requisito para o exercício da atividade de instrutor de trânsito. Mas exigindo que o instrutor seja habilitado para a condução de veículos há pelo menos dois anos. Sem prejuízo da qualidade do processo de formação de condutores, bem como da segurança do trânsito.

Aulas em casa - Ministério Público Federal determinou a suspensão imediata dos efeitos de ofício de Damares Alves, do ministério da Mulher, Família e dos Direitos Humanos, orientando conselhos tutelares a não considerarem como evasão escolar crianças que estudam em casa. Isso porque o Congresso ainda não aprovou propostas que tramitam por lá. Em SC estima-se que mais de mil crianças estudam neste sistema.