POLÍTICA & POLÍTICOS

Celso Machado

Nascido em Blumenau, 70 anos, 55 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul).

Ver artigos

 SEM PERDAS- Dilma Rousseff (PT) e Fernando Collor de Mello (PROS), mesmo perdendo os mandatos por conta de processos de impeachment, tiveram os benefícios mantidos. Criadas em 1986 pela Lei nº 7.474, durante o governo de José Sarney (MDB), as mordomias foram ampliadas pelo Decreto 6.381, editado por Luis Inácio Lula da Silva que, mesmo preso, segue contemplado.

ESTA ABERRAÇÃO não está prevista na Constituição Federal de1988. São privilégios que só no ano passado custaram cerca de R$ 5 milhões. Pessoalmente, os ex-presidentes, por conta de tamanho absurdo, têm "direito" a quatro seguranças pessoais (que, não raro, atendem suas famílias), dois carros com motoristas e mais dois servidores públicos efetivos em cargos de comissão.

 

AUDIÊNCIA- Hospitais de Jaraguá do Sul romperam contrato com a Associação dos Deficientes Físicos lá em 2013. Que atrasava salários, não recolhia encargos e nem prestava contas da parte devida aos hospitais. Porém e na verdade, os estacionamentos internos geram receitas mensais expressivas. Desde então, a cobrança- abusiva, consta- tem provocado discussões na Câmara de Vereadores. O que motivou audiência pública marcada para dia 7 de junho, às 19h. Na Câmara.

APROVADO- O Tribunal de Contas do Estado recomendou e a Câmara de Vereadores aprovou as contas apresentadas pelo prefeito Antídio Lunelli (MD) referentes ao exercício de 2017. Exceto ?pequenas deficiências? passíveis de correções e que não trazem nenhum prejuízo aos cofres da Prefeitura, apontou o TCE. Em última instância, mesmo que haja culpados subalternos, quem responde por malversação do dinheiro público é o prefeito.

AUDIÊNCIAS- Santa Catarina aparece disparado como Estado onde a Assembleia Legislativa bate recordes em audiências públicas. Sobre qualquer coisa e...pronto! Lá vão os deputados debater o tema e fica nisso. Até porque nestas audiências não se traz nada de novo, apenas se discute o que já se sabe. De prático, ficam as teorias. Quando não, propostas mirabolantes e, por isso mesmo, inexequíveis. Esta semana, até sexta-feira, nada menos que seis audiências. Não é diferente na Câmara de Jaraguá do Sul. Nos dois casos, tudo cai no esquecimento.


NO DEM- Ex-deputado federal João Paulo Kleinübing, que disputou a majoritária de 2018 como vice-governador na chapa de Gelson Merísio (PSD), deve ser mantido na presidência estadual do DEM em convenção no dia 27. Precisa de espaços na mídia- e o terá no comando estadual do partido- porque almeja um terceiro mandato de prefeito de Blumenau nas eleições de 2020. Aliás, o deputado Kennedy Nunes (PSD), deve ir de mala e cuia para o DEM. Se ficar no PSD não terá espaço para se candidatar a prefeito de Joinville.