Os desafios escolares para cidadania

Claudio Piotto

Professor Pesquisador, Mestre em Educação, Especialista em Planejamento Educacional e Docência do Ensino Superior, Historiador e Pedagogo. Entusiasta da Educação.

Ver artigos

Desafios para inclusão escolar

A escola passa por muitos desafios, sempre. Esses desafios surgem e precisam ser superados, pois a escola é um espaço para todos. Mesmo possuindo estruturas físicas em moldes milenares, existem as adaptações realizadas para que a pessoa deficiente consiga ter seu espaço nesta instituição e com aprendizagem de qualidade. Por muito tempo a inclusão era vista como “fazer pequenos ajustes nos ambientes escolares”; sabe-se hoje que é essencial a reestruturação para que se atenda com qualidade os alunos com deficiência e se realize as adaptações pedagógicas para que esse aprendizado seja de acordo com o aluno e não que o aluno precise se adaptar aos métodos pedagógicos. Trago esse assunto como forma de refletirmos sobre a efetivação de políticas públicas para que as escolas e professores sejam preparados e que esse atendimento não seja fator de cases, mas uma realidade normal das rotinas escolares.

 

Pensar a Deficiência Intelectual e Múltipla

Em 2017 foi instituída a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, com o objetivo de combater o preconceito e a discriminação. A semana acontece de 21 a 28 de agosto e tem como proposta realizar atividades que visem desenvolver conteúdos para conscientização e promoção sobre o tema. Entende-se que as pessoas com deficiência são aquelas que têm impedimento de longo prazo, seja de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, que possam obstruir sua plena e efetiva participação na sociedade em igualdade de condições. A deficiência múltipla é quando a pessoa possui duas ou mais deficiências que ocasionam atrasos no seu desenvolvimento global e na sua capacidade adaptativa. A deficiência Intelectual tem como reflexo o funcionamento intelectual com limitações. A inclusão e garantias começam com a informação e, principalmente na educação, é imprescindível buscar formação e informação sobre as diferenças para uma aprendizagem significativa e social. Quero destacar o exemplar atendimento que as APAES – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – realizam, seja com estudantes ou na formação para professores e famílias. Acredito ser um modelo excelente de atendimento.

 

A escola é o centro para a cidadania

As chamadas datas comemorativas, com estratégias planejadas de atividades diversas envolvendo todo o segmento escolar são de extrema importância na formação cidadã de uma pessoa e é através dessas datas que as escolas proporcionam, desde cedo, que os alunos conheçam várias ações que ocorrem no Brasil e no planeta em prol do bem comum. Fazer conhecer para entender a importância e principalmente compreender que existe a necessidade de marcar e dar visibilidade a essas datas criadas justamente por ainda existirem situações que desrespeitem ou desconhecem as condições em que as pessoas ainda são submetidas, mesmo que existam leis para garantir. Uma das observações a servir de reflexão, todas as datas de defesa da pessoa, estão relacionadas aos grupos que sofrem violências. A escola tem seu papel em mudar essa realidade.