O tratamento para o Lúpus varia de acordo com os sintomas e o órgão afetado

Vicente Caropreso

Médico e Deputado Estadual

Ver artigos

Como o dia 10 de maio é o dia Mundial do Lúpus, aqui vão algumas informações sobre essa doença.

O Lúpus Eritematoso Sistêmico é uma doença inflamatória que pode afetar múltiplos órgãos e tecidos, tais como pele, articulações, rins, cérebro e outros órgãos. É uma doença autoimune, que ocorre quando o sistema imunológico ataca tecidos saudáveis do próprio corpo.

O Lúpus pode ocorrer em pessoas de qualquer idade, raça e sexo, porém as mulheres são mais acometidas.

O Lúpus pode ser de quatro tipos:

  • Lúpus Discoide: ataca a pele formando lesões avermelhadas especialmente no rosto, nuca e couro cabeludo.
  • Lúpus Sistêmico: é o tipo mais comum de Lúpus e pode ser mais ou menos grave. A inflamação acontece em todo o organismo, podendo comprometer a pele, rins, coração, pulmões, sangue e articulações.
  • Lúpus induzido por drogas: acontece porque alguns medicamentos provocam sintomas como os do Lúpus Sistêmico, que desaparecem quando se interrompe o uso da substância.
  • Lúpus Neonatal: muito raro, afeta filhos recém-nascidos de mulheres que têm Lúpus, mas tende a desaparecer naturalmente em alguns meses.

A maioria dos pacientes com Lúpus apresenta sintomas basicamente durante as crises, quando os sinais se agravam por um tempo e depois desaparecem.

Os sintomas mais comuns são: desconforto geral, ansiedade, mal-estar, fadiga, febre, dor nas articulações, rigidez muscular e inchaços, dificuldade para respirar, dor de cabeça, queda de cabelo, feridas na boca, confusão mental e perda de memória.

Quando atinge o cérebro e sistema nervoso pode causar cefaleia, dormência, convulsões, problemas de visão e alterações de personalidade.

Um sintoma bem conhecido são as manchas que formam uma borboleta nas faces - com a luz do sol elas podem piorar e se alastrar.

O tratamento para o Lúpus varia de acordo com os sintomas e o órgão afetado.

O reumatologista é o médico especializado e, no caso do Lúpus de pele, o dermatologista.

Se perceber esses sintomas, procure atendimento médico.