INFAMES QUEIMADORES DE LIVROS

A J Marchi

Questionamentos evidentes, obviedades improváveis e banalidades incomodas. 

Ver artigos

Tão peculiar quanto o som de uma página virada, é a nossa frágil democracia. O ser humano nada tem de igualitário, pois a qualidade individual é sua maior virtude, que deve ser respeitada. Um dos motivos pelos quais nos encontramos nesta melancólica situação política, é o mau uso do voto. O sistema político que o incauto proletariado julga através do voto, é injusto e totalmente desproporcional. É a soma de toda uma conjectura maléfica que, como um bumerangue, se volta contra o próprio eleitor. O que se viu até a pouco tempo, foram nuances de uma ditadura presidencialista de coalisão alicerçada na distribuição do dinheiro do proletariado que via no extremismo da esquerda maltrapilha, o reflexo de sua origem. Não tinha o eleitor, a menor ideia de que estava sob a pior das ditaduras, aquela que o “livraria do trabalho”, mas não do chicote da dinastia sindical e do socialismo emprestado de si mesmo.

 

As investidas do STF contra jornalistas, blogueiros, humoristas, chargistas e escritores que expressam através de sua arte, a verdade nua e crua, de forma simples e objetiva, se iguala a aqueles seres da idade média que, por falta de argumentação e lógica sobre o que se falava deles na sociedade medieval, queimavam livros. Atitude esta, seguida por marxistas, leninistas, socialistas de araque e também pelos nazistas, antes e durante a segunda guerra mundial. O STF é um órgão extra constitucional criado após a constituinte, portanto, plenamente questionável sob sua própria luz. E, sob nenhuma argumentação lhe cabe fomentar desejos arautescos sob a ótica da maneabilidade jurídica.

 

Aqueles que queimam livros, que banem e matam poetas, sabem exatamente o que fazem. Seu poder é incalculável, até porquê, o mesmo livro e a mesma página podem ter efeitos totalmente díspares sobre diferentes leitores. Pode exaltar ou aviltar; seduzir ou enojar; estimular à virtude ou à barbárie, acentuar a sensibilidade ou banalizá-la. De uma maneira verdadeiramente desconcertante, podem fazer as duas coisas, praticamente ao mesmo tempo, em um impulso tão complexo, tão híbrido e tão rápido em sua alternância que nenhuma hermenêutica e nenhuma psicologia, podem predizer, nem calcular sua força.

 

Desta forma, qual a real finalidade da censura imposta pelos impostores, desculpe o pleonasmo, que ocupam o m² mais caro do judiciário brasileiro? Não seria, porque já sabem que sabem do que lhes aturdirá em breve, através da delação que de todas, é a mais aguardada?

Afinal, que Constituição é esta, interpretada pelo STF, que separa de forma antidemocrática os cidadãos em duas classes diferentes? Por 7 votos a 4, o STF decidiu que não se pode ter corte de salário no serviço público com redução de jornada. É um absurdo, pois, a iniciativa privada teve uma Medida Provisória aprovada pelo Congresso Nacional, permitindo o corte de salários do setor privado com redução de jornada para preservar empregos. No setor público isso não poderá ocorrer, mesmo se não houver dinheiro para pagar os salários.

 

Lamentavelmente, quem está na iniciativa privada, precisa carregar nas costas a letárgica e inchada máquina pública da União, Estados e Municípios que, endividados e quebrados, serão obrigados a continuar pagando os salários integrais. O cidadão brasileiro segue sendo um escravo do Estado, e o Parlamento, que deveria decidir sobre essa matéria, vassalo do STF.

 

Notas

Partidos buscam mulheres para se lançarem em campanha - Com o veto às coligações proporcionais, partidos políticos têm feito uma corrida interna para ampliar o número de mulheres dispostas a se lançar em campanha. Como a nova regra obriga a partir deste ano que cada legenda tenha, de forma independente, ao menos 30% de nomes femininos nas urnas, partidos que não alcançarem esse percentual vão ter de barrar homens na eleição. Se a cota feminina não for alcançada, a lista de homens terá de ser reduzida na mesma medida e a chapa será então proporcional. Em eleições anteriores, quando a cota do gênero já estava valendo, mas o veto às coligações ainda não, os partidos se coligavam e valia a média de candidaturas femininas do bloco. Na prática, uma legenda podia salvar a outra. Agora é cada uma por si. E além de estabelecer uma percentagem mínima de candidaturas de mulheres, as regras eleitorais determinam que os partidos destinem ao menos 30% de sua verba do Fundo Eleitoral para as campanhas femininas. A corrida por mulheres candidatas está acontecendo em todos os partidos.

Escola de gastronomia organiza duas oficinas - O Chef Gourmet, escola de gastronomia sediada em Jaraguá do Sul, está organizando duas oficinas para capacitação de interessados no universo gastronômico. No dia 22, o chef e professor Gabriel Leoni fala sobre melhores cortes de legumes e verduras para várias preparações e também como congelá-los. Já nos dias 28 e 29, é a vez de a chef Dominique Conceição ensinar aos participantes os segredos da preparação de ovos de Páscoa. As inscrições podem ser feitas pelos telefones (47) 9 9115-8506 e 3055-0679. Para saber mais, basta acessar www.escolachefgourmet.com.br ou seguir as redes sociais da marca.

Secretaria de Saúde promove audiência pública - Os resultados do último quadrimestre serão apresentados à população pela Secretaria de Saúde de Massaranduba na segunda-feira (24), a partir das 9h30min, na Câmara de Vereadores. O relatório dará também os números consolidados do ano. A audiência é o meio pela qual a comunidade pode acompanhar a execução da programação anual da saúde relativos a 2019 e os principais detalhes sobre recebimentos e aplicação dos recursos financeiros e prestação de serviços.

CARNAVAL – O Clube Atlético Baependi promove no dia 25, terça-feira, o carnaval infantil a partir das 14h, com animação do Dj Xalinho e tendo como atração o Robô Led. No local haverá food truck. Evento gratuito para sócios e não sócios a R$ 5,00. Até cinco anos é livre.

Centenário realiza a festa de rei e rainha - A Sociedade Desportiva Recreativa Rio da Luz II – Salão Centenário, realiza no dia 22, sábado, a festa de rei e rainha com baile, a partir das 18h com a concentração dos sócios e uma hora depois a busca das majestades, Muriel Cristo e Jehnefen Tonello (rei e rainha), Natalício Shimanski, David Horongozo, Cecília Schimanski e Tânia Fischer (cavalheiros e princesas). Aldoir Oldenburg será o comandante. O baile começa às 20h30min com a Banda GBD, posteriormente o Grupo Chama e para finalizar a noitada, o Grupo Talagaço. O valor por participante é R$ 35,00 com direito ao buffet, duas horas de bebidas livre (cerveja, refrigerante e água) e impresso para o baile. Quem for apenas para o baile pagará R$ 15,00.