É A DOR OU O AMOR QUE TE CONSTRÓI?

Krismaira Rau Marcon

Psicóloga Infantil, Adultos, Casais e Família. CRP 12/04595 , Psicopedagoga e Psicogenealogista.

Ver artigos

Nós, viventes dessa terra precisamos nos conectar com a forma que a vida nos ensina. Os aprendizados que temos, vêm de certa forma, somente através da dor e/ou do amor. Para alguns a dor tem um significado tão marcante, que nas suas memórias é ela que direciona os pensamentos e ações da pessoa no seu dia a dia. Para outras o amor, ah o amor, é que deixa memórias tão incríveis que repercute em todo o seu ser.

E como isso acontece? Desde que somos preparados para vir ao mundo, nossos pais vivem experiências que são a soma das experiências que viveram com seus pais. E assim, quando surge a oportunidade (do céu, podemos dizer assim), nós viemos a pertencer a esse casal, que pode se tornar uma família ou não. Somos gerados no meio de tantas misturas de emoções que nossos pais estão vivendo, que podemos inicialmente ter um significado amoroso ou até mesmo de grande desafio. Nascemos e lá estamos nós, recebendo dos nossos pais, aquilo que eles conseguem dar. Não importa aqui se é bom ou ruim, o que importa é que estamos no meio desse sentimento todo.

Crescemos e passamos pelas vivências da infância, adolescência e vida adulta. E aí, cá estamos, nos dando a chance, porque parar para ler um texto é no mínimo nos dando a grande chance, de refletir sobre quem nos tornamos.

E aí, sua vida está marcada por grandes aprendizados vindo da dor ou do amor? Melhor dizendo, vindo mais da dor ou mais do amor? Cada um tem sua forma de entender essa minha chamada para olhar para dentro, no que remete a sentir o que mais pesa na sua caminhada.

A dor, mesmo doída é uma experiência fantástica, pois nos leva a percepções de nós mesmos que não esperávamos. É na dor, que paramos a caminhada e buscamos causas, tratamentos, olhar para aquilo que tanto doe. É na dor que olhamos os nossos calos e verificamos que a forma que andávamos não pode continuar acontecendo. E cada um tem o sentir do seu calo, seja ele no início, ou seja, onde não possa mais caminhar.

O amor, o amor, o amor, a palavra por si, já traz uma força, que nos permite ir muito mais além. Além das nossas forças, da nossa coragem, da nossa essência e da nossa vontade de sentir o quanto ela é Luz. 

Quando falamos de Ser Luz, falamos de buscar o amor que está dentro de nós e ao encontra-la de mãos dadas com a dor, juntos, ressignificamos a dor em lições do amor. E aí, Ser Luz é uma questão de tempo e entrega naquilo que te faz tão bem, o chamado amor próprio.

Busquem compreender qual a função da dor na sua vida e deixe que ela lhe mostre o quanto de amor tem guardado, mas que não pode ser vivido. Vá atrás do seu auto conhecimento e compreenda que a dor e o amor vieram transformar o mundo, começando do seu mundo.

Até mais! Se cuidem!