Dos 295 municípios de SC, 11 não têm nenhum caso de coronavirus

Celso Machado

Nascido em Blumenau, 68 anos, 53 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul).

Ver artigos

No Brasil, 97,4% dos 5.570 municípios registram ao menos um caso de pessoas infectadas com o Covid-19. Em Santa Catarina, com 295 municípios, 11 ainda não têm nenhum caso: Barra Bonita, Bom Jesus do Oeste, Cerro Negro, Chapadão do Lageado, Doutor Pedrinho, Leoberto Leal, Major Vieira, Matos Costa, Novo Horizonte, Painel e Urupema, todos com menos de cinco mil habitantes. E em sua maioria localizados em regiões de temperaturas médias baixas.

Desde maio um projeto de lei do deputado Rodrigo Coelho (PSB/Joinville) arrastava-se pelos labirintos da Câmara dos Deputados e já sem perspectivas de ser votado antes de dezembro. Permitindo a recontratação de trabalhadores demitidos por conta da pandemia do novo coronavirus em prazo menor que 90 dias. E o que fez Coelho? Mandou a proposta direto para o ministro da Economia, Paulo Guedes, que a transformou em portaria. E já está valendo.

Fiquem tranquilos que o prefeito aqui tem o couro grosso e aguenta o tranco”. O discurso é do prefeito Antídio Lunelli (MDB) sobre medidas mais restritivas contra o novo coronavirus anunciadas na sexta-feira (17). Dizendo que já esperava comentários com todo tipo de absurdos, acusando a ele e sua equipe de “coisas surreais”. Porém, acrescentou, “jamais poderão nos acusar de omissos.”

A população, lembrou Antidio, pediu a liberação de alguns setores (o ônibus, por exemplo) e assim foi feito. “Como muitos não colaboraram, apertamos o cerco. Não temos compromissos com o erro e podemos restringir mais, se for preciso. Mas, acredito que os jaraguaenses vão nos ajudar no combate à essa doença”, disse o prefeito. Aliás, é bom dizer, pessoas responsáveis assim o fazem desde o início da pandemia. Dos outros, nada a esperar.

No Facebook o deputado Fábio Schiochet (PSL) escreveu: “Santa Catarina, governada pelo 17, segue no topo do Ranking Covid-19 dos Estados. A taxa de letalidade é de 1,18% contra a média nacional de 3,8%. O trabalho do governador Carlos Moisés, que se antecipou com medidas de isolamento social expandindo em 70% os leitos de UTI, está salvando vidas”. Uma cutucada nos setores produtivo, comercial e político, que atribuem a Moisés medidas restritivas precipitadas já em março, o que teria causado quebradeiras e desemprego.

 

 

   

Senador Jorginho Mello (PL), virtual candidato a governador em 2022, voltou a criticar o governador Carlos Moisés (PSL) pela falta de diálogo com a bancada federal na Câmara dos Deputados e no Senado. Uma constante, também, com a Assembleia Legislativa. “Acho que ele não precisa de nós”, ironizou Mello. Acrescentando que, politicamente, o governador está na marca do pênalti para sofrer um processo de impeachment, restando saber se, juridicamente (improbidade administrativa) também caberá enquadrá-lo.

Nas eleições de 2018, Mello faturou 1.179.757 e ficou com a segunda vaga ao Senado. Um pouco atrás de Esperidião Amin, com 1.226.064, seu possível adversário à sucessão de Moisés. Ou alguém da família, no caso a deputada Ângela Amin. Esperidião já governou SC por duas vezes: 1983 a 1987 e 1999 a 2003. Mas foi derrotado na disputa majoritária em 2002 e 2006 por Luiz Henrique da Silveira (MDB). A deputada tentou em 1994, derrotada por Paulo Afonso Vieira (MDB) e em 2010, por Raimundo Colombo (DEM).

Até hoje a Universidade Federal de Santa Catarina está com as aulas presenciais suspensas desde março por conta do Covid-19. Assim, milhares estão sem o conteúdo dos cursos de graduação visto a não capacitação dos professores, indispensável para lecionarem online. É de se imaginar, então, o estresse dos professores estaduais e municipais lidando com uma ferramenta até então desconhecida. Em Blumenau o prefeito Mário Hildebrandt (Podemos) reconheceu o cansaço e dará férias aos professores, entre 27 de julho e 7 de agosto. Massaranduba fez isso na rede municipal.