Deputado quer que atividade religiosa seja reconhecida como essencial durante a pandemia

Celso Machado

Nascido em Blumenau, 68 anos, 53 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul).

Ver artigos

Deputado Sergio Motta (Republicanos), ligado à Igreja Palavra Profética no Bom Viver, quer que prefeitos respeitem lei de autoria do colega Jair Miotto (PSC), reconhecendo a atividade religiosa como essencial para a população em tempos de crises ocasionadas por moléstias contagiosas ou catástrofes naturais, devido ao aumento no número de suicídios e depressão. Por conta de templos e igrejas fechados, prejudicando o atendimento espiritual às pessoas.

Sabemos da gravidade da doença, mas é preciso que saibam, também, que as pessoas estão abaladas, precisam de orientação espiritual, ajuda psicológica e neste momento é a igreja que procuram para um pouco de conforto espiritual”, alegou o deputado. Para ele, é uma incoerência dos prefeitos permitirem aglomerações no comércio e bancos, por exemplo e, ao mesmo tempo, proibir que as igrejas abram as portas para as pessoas.