Bolsonaro deverá vir a Blumenau em agosto para vistoriar obras de duplicação da BR-470

Celso Machado

Nascido em Blumenau, 68 anos, 53 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul).

Ver artigos

A se confirmar a visita do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas a Blumenau, no fim deste mês de agosto, para vistoriar obras de duplicação da BR-470, também se confirmará a influência zero dos deputados federais da região Norte e Nordeste junto aos ministérios em Brasília no caso da BR-280, com obras aos trancos e barrancos. Mostrará, também, que tanto o senador quanto o deputado não estão nem aí para os milhares de votos recebidos no Vale do Itapocu e onde ainda não puseram os pés depois de eleitos. Ao contrário, no Médio e Alto Vale do Itajaí o senador Jorginho Mello (PL) e o deputado federal Rogério Peninha Mendonça (MDB) jogam de mão. Bolsonaro vai entregar mais um trecho concluído daquela rodovia, incluindo um viaduto no entroncamento com a SC-108, que demanda a Massaranduba, Guaramirim e Jaraguá do Sul.

Avança na Assembleia Legislativa projeto de lei do deputado Bruno Souza (Novo) que proíbe o início de obras públicas sem que antes sejam concluídos todos os processos de desapropriações. E só depois disso emitida a ordem de serviço. No Brasil, costuma-se começar obras de todos os portes sem indenizações aos proprietários de imóveis. Exemplos são as BR-280 e 470. A duplicação do trecho urbano da 280, entre Guaramirim e Jaraguá do Sul, idem.

 

Alegando que a Assembleia Legislativa não seguiu o rito estabelecido na tramitação do processo de impeachment, ao não permitir ampla defesa dos acusados afastados dos cargos antes mesmo de iniciado o processo, a defesa do governador Carlos Moisés (PSL) conseguiu liminar do Tribunal de Justiça em mandado de segurança.

De fato, era preciso que dois terços dos 40 deputados votassem pela admissibilidade do processo, o que não ocorreu. Dessa forma, tudo volta à estaca zero até que o mandado de segurança apresentado por Moisés e que, por extensão, beneficia, também, a vice Daniela Reinher (sem partido) seja julgado.

Aliás, o presidente estadual do MDB, deputado federal Celso Maldaner, sobre o processo de impeachment de Carlos Moisés (PSL), disse que o partido não fugirá de suas responsabilidades. Porém, trabalhará pela “reconstrução do entendimento”. Maldaner defende um “governo de coalizão”. Traduzindo, o MDB ocupando secretarias de Estado.

 As primeiras 15 milhões de doses da chamada Vacina de Oxford contra o novo coronavírus devem ser disponibilizadas pela Fundação Oswaldo Cruz a partir de janeiro de 2021. Um primeiro lote com 30 milhões de doses virão do exterior e serão finalizadas pela Fundação Oswaldo Cruz. O acordo prevê a produção nacional de outras 70 milhões de doses. O governo federal deve disponibilizar R$ 2 bilhões para a aquisição já anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A vacina é líquida e de aplicação intramuscular, o que facilita a logística de transporte. Foi o que disse Marco Krieger, representante da Fundação Oswaldo Cruz, parceira na produção da vacina, em audiência pública na Câmara dos Deputados.

Depois de testar positivo para a Covid-19 há alguns dias, com período de quarentena em casa, o estado de saúde do prefeito de São João do Itaperiu, Clézio José Fortunato (MDB), agravou-se e ele acabou internado no Hospital São José, de Jaraguá do Sul, onde se recupera. Na região, o segundo a contrair a doença foi João Carlos Gottardi (PSD). Na região, o deputado Darci de Matos (PSD/Joinville) também já se recuperou da doença.

Passou na Comissão de Finanças e Tributação da Assembleia Legislativa projeto de lei do governador Carlos Moisés (PSL) que muda a regra de concurso público de ingresso na carreira de delegado de polícia. Pela proposta, o cargo será privativo de bacharéis em Direito, exigindo dos candidatos experiência de três anos de atividade jurídica ou policial. E assegurando, assim, a participação da Ordem dos Advogados do Brasil em todas as etapas do concurso.