Agora, é preciso maioria absoluta: sete votos!

Celso Machado

Nascido em Blumenau, 70 anos, 55 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul).

Ver artigos

Fiéis escudeiros de Moisés

Em reunião na véspera do domingo de Páscoa, os deputados Marcos Vieira (PSDB), Fabiano da Luz (PT), José Milton Schaeffer (PP) e Valdir Cobalchini (MDB) decidiram manter voto favorável ao governador afastado, Carlos Moisés (PSL) no caso da compra dos respiradores da China. Ainda não há data marcada para que o Tribunal Especial de Julgamento (cinco desembargadores e cinco deputados) se reúna pela derradeira vez para decidir se Moisés perde o mandato ou não.

Agora, é preciso maioria absoluta- sete votos. Caso contrário, bastam os votos dos quatro deputados para que Moisés volte. Estranhamente, PP (Agricultura) e MDB (Educação), por nomeação de Moisés, seguem no comando destas secretarias no governo interino de Daniela Reinehr (sem partido)

Vai esperando, vai

O discurso (já desbotado) é do deputado Carlos Chidini (MDB): “A duplicação da BR-280 será uma das pautas de discussão prioritárias na Comissão de Viação e Transporte (que ele preside na Câmara dos Deputados) neste ano. É a obra mais importante da região Norte do Estado e sua conclusão terá reflexo positivo na logística e infraestrutura de todo o Sul do país. Vamos trabalhar por mais recursos e mais agilidade, dando o respeito que Santa Catarina merece”.

Bolsonaro em Chapecó

João Rodrigues (PSD), prefeito de Chapecó, espera a visita do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nesta quarta-feira (7) pela manhã. Defensor do tratamento preventivo contra a Covid- 19, Rodrigues publicou vídeo nas redes sociais afirmando que o uso de medicamentos como invermectina e cloroquina associados fez cair o número de positivados, de 6 mil no dia 10 de fevereiro para apenas 350 até domingo passado (4). 

Fatura política

Se Bolsonaro aparecer na chamada Capital do Oeste, não há como dissociar dividendos políticos em favor do prefeito, que é um dos pré-candidatos à sucessão de Carlos Moisés. Aliás, era o escalado do partido para a disputa de 2018, porém, acabou acusado e preso por envolvimento em licitação de um trator quando vice-prefeito de Pinhalzinho.

Colegas na Câmara

Rodrigues, então, disputou a reeleição, (deputado federal) foi eleito, mas não assumiu porque tinha perdido os direitos políticos. Em 2020, disputando com uma liminar do STJ, que o absolveu em dezembro do mesmo ano, conquistou um terceiro mandato como prefeito de Chapecó. Rodrigues e Bolsonaro foram colegas bem próximos na Câmara dos Deputados.

Se tem fumaça...

A primeira chapa majoritária à sucessão de Carlos Moisés (PSL) em 2022 começa a tomar forma nas especulações dos bastidores da política: senador Jorginho Mello (PL) para governador e Daniela Reinehr (sem partido) à vice, ambos bolsonaristas, e o ex-deputado Gelson Merisio (PSDB) para o Senado. Mas tudo dependerá de dois fatores: para qual partido irá Merisio, já que o PSDB quer candidatura própria provavelmente com o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, que exerce seu quinto mandato, e a qual partido Daniela vai se filiar. Resumindo, a pandemia que se dane porque “eu quero é mais!”.

Práticas esportivas

O presidente da Fundação Catarinense de Esporte, Kelvin Soares, afirmou em audiência com deputados estaduais que haverá, “nos próximos dias” em Santa Catarina nova legislação para práticas esportivas, com protocolos sanitários bem definidos, muito mais seguro para quem frequenta complexos esportivos públicos e arenas esportivas privadas. E mais não disse.