A verdade sobre a pandemia

A J Marchi

Questionamentos evidentes, obviedades improváveis e banalidades incomodas. 

Ver artigos

Desde 31 de dezembro, quando a China informou a OMS que um vírus até então desconhecido estava se espalhando pelo país, ele já havia chegado a 114 países.

Segundo o último boletim da organização, foram registrados mais de 118 mil casos e 4.300 mortes.

A velocidade com que o novo Coronavírus se espalhou pelo mundo impressiona, mas isso, não é exatamente surpreendente em um mundo globalizado. Sabe-se hoje, que o governo chinês tinha conhecimento da futura pandemia e vinha se preparando para neutralizá-la.

Exemplo disso, foi a vertiginosa construção, em apenas 10 dias, de um super hospital em Wuhan.

Todo o material, projetos e tudo o mais, aprendidos com a epidemia da SARS em 2003, estavam em modo stand by aguardando o local e o momento da eclosão da pandemia.

Senão vejamos: A revista Vaccine, em sua 16ª edição publicada em 01 de maio de 2003, traz o artigo “A epidemiologia e o impacto clínico da gripe pandêmica” nas páginas 1762-1768, tendo como autores, Jonathan S. Nguyen-Van-Tam e Alan W. Hampson.

“É impossível prever quando ocorrerá a próxima pandemia de influenza; no entanto, há quase 35 anos desde a última pandemia, e o intervalo interpandêmico mais longo registrado, é de 39 anos. É provável que o próximo vírus pandêmico surja no sudeste da Ásia, assim como dois dos últimos três vírus pandêmicos.

É provável que a disseminação global completa ocorra em 6 meses ou menos, devido ao aumento de viagens e urbanização.

É provável que o padrão interpandêmico usual de mortalidade por idade se desvie temporariamente para uma mortalidade mais alta em adultos mais jovens. Não está claro, até que ponto isso acontecerá, pois, a mudança foi extrema em 1918-1919, mas, menos nas pandemias subsequentes.

No entanto, isso pode ter implicações importantes para a proteção de trabalhadores essenciais, como assistência médica, serviço de emergência e pessoal militar.

A extensão em que os idosos serão afetados, dependerá da exposição prévia à vírus influenza similares. É impossível prever o provável aumento do excesso de mortalidade que ocorrerá quando surgir um novo vírus pandêmico.

No entanto, embora a mortalidade na escala experimentada em 1918 a 1919 seja provavelmente, improvável, houve um alto nível de mortalidade entre os infectados pelo vírus A/H5N1 em 1997, portanto, não se pode supor que uma pandemia futura seja tão leve quanto em 1957-1958 ou 1968-1969.

É provável que haja mais de uma onda de infecção e os serviços de saúde sejam pressionados a fornecer vacinas ou a administrar populações com taxas de ataque clínico de 25 a 30% com aumentos concomitantes na demanda por cuidados de saúde primários e secundários”.

Poderá acontecer de novo? A 15 anos atrás, especialistas estimavam que um surto relativo de influenza aconteceria a cada 11 anos, e um surto severo, a cada 30 anos, aproximadamente.

De acordo com essas estimativas, o prazo para o surgimento de uma nova pandemia já se esgotou em 2014, e poderia incluir antígenos e características de virulência provenientes de vírus que atacam animais.

Se espalharia rapidamente pelo mundo em várias ondas de infecção com morbidade e mortalidade abrangente em todas as idades.

Haveria interrupção de atividades sociais e econômicas em todos os países, sendo improvável, que os sistemas de saúde tivessem como lidar com a demanda por assistência médica, mesmo nos países mais desenvolvidos.

Tudo isso vem acontecendo, enquanto trombeteiros do apocalipse infernizam a população compartilhando trágicas senão cômicas propagandas de desinformação! Mentiras tornam-se verdades pelas mãos de profissionais de marketing político levadas adiante pelas pestilentas viúvas apocalípticas.

Esse tipo de gente influencia opiniões de maneira sutil, levando outras a pensar que suas conclusões têm lógica, sem perceber que suas razões foram "agendadas" de maneira cognitiva para atingir certos objetivos.

Notas

Partidos buscam mulheres para se lançarem em campanha - Com o veto às coligações proporcionais, partidos políticos têm feito uma corrida interna para ampliar o número de mulheres dispostas a se lançar em campanha. Como a nova regra obriga a partir deste ano que cada legenda tenha, de forma independente, ao menos 30% de nomes femininos nas urnas, partidos que não alcançarem esse percentual vão ter de barrar homens na eleição. Se a cota feminina não for alcançada, a lista de homens terá de ser reduzida na mesma medida e a chapa será então proporcional. Em eleições anteriores, quando a cota do gênero já estava valendo, mas o veto às coligações ainda não, os partidos se coligavam e valia a média de candidaturas femininas do bloco. Na prática, uma legenda podia salvar a outra. Agora é cada uma por si. E além de estabelecer uma percentagem mínima de candidaturas de mulheres, as regras eleitorais determinam que os partidos destinem ao menos 30% de sua verba do Fundo Eleitoral para as campanhas femininas. A corrida por mulheres candidatas está acontecendo em todos os partidos.

Escola de gastronomia organiza duas oficinas - O Chef Gourmet, escola de gastronomia sediada em Jaraguá do Sul, está organizando duas oficinas para capacitação de interessados no universo gastronômico. No dia 22, o chef e professor Gabriel Leoni fala sobre melhores cortes de legumes e verduras para várias preparações e também como congelá-los. Já nos dias 28 e 29, é a vez de a chef Dominique Conceição ensinar aos participantes os segredos da preparação de ovos de Páscoa. As inscrições podem ser feitas pelos telefones (47) 9 9115-8506 e 3055-0679. Para saber mais, basta acessar www.escolachefgourmet.com.br ou seguir as redes sociais da marca.

Secretaria de Saúde promove audiência pública - Os resultados do último quadrimestre serão apresentados à população pela Secretaria de Saúde de Massaranduba na segunda-feira (24), a partir das 9h30min, na Câmara de Vereadores. O relatório dará também os números consolidados do ano. A audiência é o meio pela qual a comunidade pode acompanhar a execução da programação anual da saúde relativos a 2019 e os principais detalhes sobre recebimentos e aplicação dos recursos financeiros e prestação de serviços.

CARNAVAL – O Clube Atlético Baependi promove no dia 25, terça-feira, o carnaval infantil a partir das 14h, com animação do Dj Xalinho e tendo como atração o Robô Led. No local haverá food truck. Evento gratuito para sócios e não sócios a R$ 5,00. Até cinco anos é livre.

Centenário realiza a festa de rei e rainha - A Sociedade Desportiva Recreativa Rio da Luz II – Salão Centenário, realiza no dia 22, sábado, a festa de rei e rainha com baile, a partir das 18h com a concentração dos sócios e uma hora depois a busca das majestades, Muriel Cristo e Jehnefen Tonello (rei e rainha), Natalício Shimanski, David Horongozo, Cecília Schimanski e Tânia Fischer (cavalheiros e princesas). Aldoir Oldenburg será o comandante. O baile começa às 20h30min com a Banda GBD, posteriormente o Grupo Chama e para finalizar a noitada, o Grupo Talagaço. O valor por participante é R$ 35,00 com direito ao buffet, duas horas de bebidas livre (cerveja, refrigerante e água) e impresso para o baile. Quem for apenas para o baile pagará R$ 15,00.