Últimas colunas de A J Marchi

CIRCUITO DA FEB NA ITÁLIA

Os corpos, lá não estão, mas ao pisar aquele solo molhado pela chuva que a cântaros caia durante o último Novembro Toscano, fez com que nossas lagrimas a ele se juntassem no cemitério na cidade de Pistóia.

Por A J Marchi

TRANSITO: UMA QUESTÃO DE PREVENÇÃO

"Uma pessoa inteligente resolve um problema, um sábio o previne". São sábias palavras do sábio físico e matemático Albert Einstein. Partindo da premissa do que disse ele, deparamo-nos diariamente diante de problemas sem prevenção. Muitos deles de fácil equação, embora difícil seja a execução. Outras tentativas do papel não saem, enquanto velejam ao vento outras, amparadas em dúzias de justificativas sem consistência.

Por A J Marchi

PERVERSA TIRANIA - Parte 2

As tropas e membros da Shabbiha formam a milícia leal ao presidente Bashar al-Assad de família de religião Alauíta, e que detém para si o poder herdado de seu pai a mais de trinta anos na Síria como se fosse um presente recebido por ter sido um bom menino. A Shabbiha é composta em sua maioria por cristãos e alauítas que temem a instalação de um regime extremista sunita na Síria num futuro próximo.

Por A J Marchi

PERVERSA TIRANIA - Parte 1

O mundo está vivendo a maior crise humanitária desde a Segunda Guerra Mundial. O número de refugiados aumenta a cada dia, e milhões de famílias sírias que antes viviam como qualquer um de nós, veem suas vidas devastadas em meio a conflitos e extrema violência. Subitamente, foram obrigadas a abandonar seus lares deixando tudo para trás ao partir em busca de sobrevivência percorrendo longos e ardilosos caminhos.

Por A J Marchi

ENSINO INDEPENDENTE E LIVRE?

O Ensino brasileiro está na lona, vítima de uma luta sem prioridades. Leis discricionárias e desmedidos cortes de verbas nas últimas três décadas, aproximam o conhecimento da decadência decretada sem precedentes em nosso país. Algo estranho acontece, não por culpa exclusiva das Escolas que experimentam calotes e de professores que sofrem nas mãos de alunos que não podem reprovar por conta de brandas leis ideológico-protetivas, mas certamente, pelo desinteresse coletivo no aprendizado que de novo, nada oferece.

Por A J Marchi

SENSÍVEIS DECIBÉIS - Parte 2

Em um passado próximo, a população irritada e cansada, apelou a todos os meios de comunicação que por sua vez, interpelou os órgãos representativos da sociedade. Como resultado, o ex-prefeito Moacir Bertoldi fez uma válida tentativa para colocar um fim aos buzinaços e aos esporádicos acidentes provocados pela imprudência de uns poucos que de tão incomuns, alardeava a população. O que hoje se vê, são os restos de uma boa ideia abandonada pelas administrações posteriores...

Por A J Marchi

SENSÍVEIS DECIBÉIS - Parte 1

Como se sabe, há um crescente desrespeito à paz pública, com ruídos excessivos em quase todos os dias e horários com o ladrar de cães, buzina de caminhões e de locomotivas, e principalmente com a utilização de aparelhos sonoros em veículos, residências, bares, igrejas, inaugurações e festas com a utilização de fogos de estampido, etc. Ao contrário da crença popular, o sossego público deve ser respeitado em qualquer horário, seja dia ou noite, em dia de semana ou fim de semana. Na verdade, não importa o dia ou o horário, mas, o limite do ruído medido em decibéis, em se tratando de lei sobre poluição sonora.

Por A J Marchi

FINADOS

É tempo de reverenciar aqueles que se foram e de confortar aqueles que os tenham perdido. Mas é tempo também de refletir sobre o tempo! O mesmo tempo que multiplica expectativas, divide sentimentos, adiciona conhecimentos, mas subtrai nossa existência.

Por A J Marchi

E O TURISMO JARAGUAENSE, COMO VAI?

O documentário Roteiros pelo Mundo, protagonizado por Pedro Andrade e reproduzido no GNT Play, e disponibilizado no YouTube sob o título, Um tour incrível pela Geórgia, atraiu minha atenção. Devido a alguns acidentes geográficos similares, lembrei-me imediatamente de Jaraguá do Sul. Tbilisi, a capital da Geórgia, fascina quem a visita pela engenhosidade em ligar o novo ao antigo. A resiliência e tolerância ao tradicionalismo e ao moderno conceito de se viver em sociedades plurais, faz dela a queridinha do Turismo Mundial, deixando a comer pó, muitos ícones turísticos conhecidos.

Por A J Marchi

A PEQUENA ALEMANHA RENASCE PARA O TURISMO!

Foi inevitável prestar atenção à charmosa Pomerode durante o 15º Festival Gastronômico, quando percebi, quão empenhados estão os munícipes em transformá-la em um disputado Polo Turístico aos moldes de algumas conhecidas cidades gaúchas e fluminenses. Hoje em dia, o Turismo é uma das principais atividades econômicas em todo o planeta.

Por A J Marchi

ALÉM DE UMA QUESTÃO DE SAÚDE PÚBLICA

Um ano atrás, visitei uma Escola Estadual de Ensino Elementar em um município próximo. Ao adentrar a uma das salas, percebi o quão relapso é o fator qualidade para o aprendizado. O flagrante descaso do Estado para com a saúde daquelas crianças me fez raciocinar em vez de ampliar meu ódio. Os insetos, do maruim ao borrachudo, carcomiam a pele de inocentes fazendo lacrimejar docentes que pouco ou nada poderiam ter feito além de heroicamente repassar conhecimento em meio ao caos ...

Por A J Marchi

APOSENTADORIA OU MORTE?

Não! Nenhuma destas terríveis opções, pois Ouro de Tolo, já cantava com sua maluquês o irreverente Raul Seixas: Tente! E não diga que a vitória está perdida se é de batalhas que se vive a vida/Vá! Tente outra vez! Pois, é só você olhar no espelho pra se sentir um grandessíssimo idiota ao saber que é humano, ridículo, limitado e que usa somente dez por cento de sua cabeça animal/ E você ainda acredita que é um doutor, padre ou policial que está contribuindo com sua parte para o nosso belo quadro social/ Eu é que não me sento no trono de um apartamento com a boca escancarada e cheia de dentes esperando a morte chegar/Porque longe das cercas embandeiradas que separam quintais, há sempre algo a ser feito. Quem não tem colírio, usa óculos escuros! E eu vejo acima deles que, quem não tem papel, dá o recado pelo muro, pois quem não vive o presente, se conforma com o futuro. Quantos de nós enquadram-se nessas letras? Com certeza, muitos! Olhando no retrovisor do tempo até onde nossa imaginação alcance, a memória ajude e a história também, veremos que nada sabemos sobre nossos antepassados...

Por A J Marchi
1 ... 3 4 5 6