Pacientes, entre 50 e 59 anos de idade, e portador de doenças crônicas. Esse é o perfil mais comum da vítima de Covid-19 em Jaraguá do SuL. Segundo dados divulgados pela secretária de saúde do município, das 19 mortes provocadas pela doença na cidade até esta segunda-feira (30), o risco é maior para quem já convive com problemas no sistema circulatório. 

De acordo com a pasta, todas as vítimas tinham alguma comorbidade. Embora muitos pensam que as doenças estão relacionadas a males graves, muitos dos pacientes que vieram a óbito tinham doença cardiovascular associada a diabetes com oito vítimas. Em seguida, doença cardiovascular, com cinco, obesidade, com três, diabetes com duas, e doença pulmonar, com uma. 

Idade das vítimas

Com oito mortes, a faixa etária dos 50 a 59 anos é a que mais não resistiu as complicações provocadas pelo novo coronavírus.

Depois aparecem os idosos, entre 60 a 69 anos. Segundo a secretaria de saúde foram cinco vítimas, e 70 a 79 anos, quatro. Os jaraguaenses mais jovens a perder a vida tinham entre 36 e 41 anos. 

 

 

 

A procura por atendimento nas unidades básicas de saúde também caiu. Na semana passada, foram 1.179 pacientes com sintomas suspeitos atendidos. Nas duas semanas anteriores foram, respectivamente, 1.446 e 2.254.

A avaliação é que medidas restritivas deram resultado, já que os reflexos das ações de isolamento ou relaxamento levam em média 15 dias para dar resultado. “Ainda é cedo para saber se é uma tendência que irá se manter. Tivemos o Dia dos Pais, nossa orientação à população foi para evitar encontros familiares, mas ainda teremos que medir. A população deve continuar redobrando os cuidados”, alerta o secretário de Saúde Alceu Moretti.

Os números revelam ainda que Jaraguá do Sul teve 1.934 casos confirmados de Covid-19. Destes, 1.483 (77%) estão recuperados, 432 (22%) estão em tratamento e 19 (1%) pessoas morreram. 


Comorbidade e idade das vítimas 
Até esta segunda-feira, 10 de agosto, Jaraguá do Sul registrou 19 mortes em decorrência do coronavírus, foram nove homens e dez mulheres. Todas as vítimas tinham alguma comorbidade, sendo doença cardiovascular associada a diabetes com oito vítimas. Depois, doença cardiovascular, com cinco, obesidade, com três, diabetes com duas vítimas, e doença pulmonar, com uma.

A faixa etária dos 50 a 59 anos é a que mais teve vítimas, com oito mortes em decorrência da doença. Depois, 60 a 69 anos, foram cinco vítimas, e 70 a 79 anos, quatro. As outras duas vítimas tinham 36 e 41 anos.



Idade das vítimas:

36

41

52
53
56 (3)
57 (2)
58

64
65
66 (2)
68

70
76
77
78

Comorbidade:

Doença cardiovascular + diabetes: 8
Doença cardiovascular: 5
Obesidade: 3
Diabetes: 2
Doença pulmonar: 1