Estadual,Geral,Segurança

"O pai falou que ele tinha medo de dormir sozinho. Sofreu bullying na escola", diz delegado sobre homem que matou cinco pessoas em escola no Oeste

Foto: Reprodução

Camila Silveira Rosa

Jornalista apaixonada por cultura e segurança pública

As cinco vítimas - três crianças e duas funcionárias da escola infantil do Pró-Infância Aquarela em Saudades, no Oeste de Santa Catarina - , que foram assassinadas na manhã desta terça-feira (4), sofreram pelo menos cinco golpes de facão, conforme o Instituto Geral de Perícias (IGP). 

Leia mais

Durante a coletiva de imprensa realizada na noite de hoje, o IGP informou que a previsão é que os corpos sejam liberados até as 22 horas.

O perito do IGP Carlos Augusto Nogueira afirmou que os cinco corpos estão no necrotério do hospital Regional do Oeste, em Chapecó.

As vítimas foram mortas por Fabiano Kipper Mai, de 18 anos. O rapaz entrou na creche com duas armas brancas. Segundo o delegado da Polícia Civil, Jerônimo Marçal Ferreira, as duas facas eram sofisticadas e tinham sido compradas recentemente.

"É um facão sofisticado, quase parece uma espada, e bem pontudo. Ele estava com uma faca menor, também sofisticada. Algumas pessoas relataram tiros, mas eram artefatos explosivos, bombinhas pequenas para fazer barulho", detalhou o delegado.

Na casa do rapaz, os policiais apreenderam as embalagens das armas, o computador que deve ser periciado e R$ 11 mil em dinheiro de salário que ele guardava. Ainda de acordo com a polícia, Mai trabalha em uma empresa de produção de roupas. 

O delegado conversou com alguns colegas de trabalho e com a família do jovem que morava com os pais, uma irmã e avó e não costumava sair de casa. 

"Ele era muito introspectivo, não tinha muitos amigos e os que tinha se afastou nas últimas semanas. Dormia na mesma cama que o pai. O pai falou que ele tinha medo de dormir sozinho, judiava dos bichinhos da casa, nada grave. Sofreu bullying na escola", disse o delegado.

Após o atentado, o Mai foi detido e levado ao hospital em Pinhalzinho, onde passa por cirurgia, pois desferiu golpes de faca contra o próprio corpo. 

Além das cinco mortes, uma outra criança de um ano e oito meses também ficou ferida e estava em estado gravíssimo, segundo o Corpo de Bombeiros Militar até a noite de hoje (4).

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!