Estadual,Geral,Política,Saúde

"O combate à pandemia será nossa prioridade, sem descuidarmos do desenvolvimento econômico", afirma Daniela Reinehr em entrevista coletiva

Foto: Maurício Vieira/Secom

Camila Silveira Rosa

Jornalista apaixonada por cultura e segurança pública

A governadora Daniela Reinehr (sem partido), afirmou durante uma coletiva de imprensa  no Centro Admistrativo na tarde desta terça-feira (30), que priorizará as ações de saúde durante seu período no comando de Santa Catarina e conclamou a sociedade catarinense a um compromisso pela vida. 

Daniela também contou que buscará fomentar o desenvolvimento econômico do estado, mesmo diante dos desafios impostos pelo atual momento. O diálogo institucional com os poderes também será ampliado. 

De acordo com ela, todas as iniciativas que busquem o desenvolvimento de Santa Catarina terão voz e contarão com o apoio do governo catarinense.

“O momento é de união e não mediremos esforços para preservar a vida de todos em Santa Catarina. O combate à pandemia será nossa prioridade máxima e também não nos descuidamos do desenvolvimento econômico. Precisamos garantir a empregabilidade e a estabilidade do nosso estado. Contamos com o apoio de todos os segmentos da sociedade para alcançarmos esse objetivo”, afirmou a governadora.

Em relação ao enfrentamento da pandemia, a governadora destacou que a imunização dos catarinenses será prioridade absoluta. Ela lembrou que o estado deve receber quantidades cada vez maiores dos imunizantes daqui para frente, o que impulsionará o processo de vacinação. 

Daniela também afirmou que trabalhará pela ampliação e melhora do atendimento dos pacientes, com mudanças e ampliações na rede hospitalar.

Durante a entrevista, também anunciou mudanças no secretariado, entre elas, a confirmação da Deputada Carmen Zanotto para assumir a secretaria de Saúde; Dagoberto Brião na Procuradoria-Geral do Estado; Gerson Schwerdt na Casa Civil; Miguel Bertolini na Comunicação e Leodegar Tiscoski na Infraestrutura e Mobilidade. A governadora também afirmou que conversou com o deputado Luiz Fernando Vampiro para que permaneça na Educação e que Paulo Eli fique na pasta da Fazenda.

Ela assume interinamente o governo de Santa Catarina por 120 dias pela segunda vez, até Carlos Moisés (PSL) ser julgado no segundo processo de impeachment sobre a compra de 200 respiradores por R$ 33 milhões.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!