Saúde

"Ninguém tem covid porque quer. A pessoa precisa ser tratada com respeito", alerta Fabiane

Foto: Divulgação

Leonardo Koch

Jornalista formado com experiência em jornal impresso, digital e audiovisual

O painel Covid-19 de quinta-feira (30) aponta para 927 pessoas recuperadas. Muitas delas, além do sintomas físicos provocados pelo coronavírus, passaram por situações de constrangimento e até preconceito. Os relatos a respeito, numa espécie de desabafo, são fáceis de serem encontrados nas redes sociais.

Leia mais:

Além dos  riscos e incertezas da doença, outro inimigo com força tão destruidora quando o vírus é a ignorância. O que deve ficar claro é que uma vez curada da covid e liberada do isolamento necessário, não há mais perigo de transmissão. O vírus não dura para sempre, tem início e fim.

Parte do preconceito, que alimenta os mitos e fake news sobre o assunto, começa quando, uma vez detectado caso positivo, se quer saber quem é, onde mora, a qual bairro pertence, com o objetivo de ficar longe.

“Há a necessidade de colocar em prática as medidas de proteção, manterem-se afastadas, mas depois disso, é vida que segue. Ninguém tem covid porque quer, infectou-se de alguma maneira e, uma vez curada, não transmite mais. A partir daí, precisa ser tratada com respeito, empatia e solidariedade”, explica a gerente de Vigilância Epidemiológica, Fabiane da Silva Ananias.

Os impactos do preconceito e da estigmatização social são inúmeros, passam do psicológico ao financeiro.  O tratamento negativo pode afetar, também, pessoas próximas, como cuidadores e familiares. A questão é séria a tal ponto que da Organização Mundial da Saúde (OMS) organizar um guia contra o estigma social. Nele, o nível de estigmatização social associado à nova doença é baseado em três fatores principais:

 1 - A covid-19 é uma enfermidade nova e desconhecida.

2- Frequentemente, a sociedade tem medo do desconhecido. 

3 - O medo é associado com o “outro”.

A sensação de medo está na raiz deste comportamento que provoca reações equivocadas.

“O vírus coloca todos na condição de humanos, no mesmo patamar, não distingue classe social, credo ou qualquer outra forma de segregação. Não há piores ou melhores, somos todos iguais”, conclui.

Notas

Partidos buscam mulheres para se lançarem em campanha - Com o veto às coligações proporcionais, partidos políticos têm feito uma corrida interna para ampliar o número de mulheres dispostas a se lançar em campanha. Como a nova regra obriga a partir deste ano que cada legenda tenha, de forma independente, ao menos 30% de nomes femininos nas urnas, partidos que não alcançarem esse percentual vão ter de barrar homens na eleição. Se a cota feminina não for alcançada, a lista de homens terá de ser reduzida na mesma medida e a chapa será então proporcional. Em eleições anteriores, quando a cota do gênero já estava valendo, mas o veto às coligações ainda não, os partidos se coligavam e valia a média de candidaturas femininas do bloco. Na prática, uma legenda podia salvar a outra. Agora é cada uma por si. E além de estabelecer uma percentagem mínima de candidaturas de mulheres, as regras eleitorais determinam que os partidos destinem ao menos 30% de sua verba do Fundo Eleitoral para as campanhas femininas. A corrida por mulheres candidatas está acontecendo em todos os partidos.

Escola de gastronomia organiza duas oficinas - O Chef Gourmet, escola de gastronomia sediada em Jaraguá do Sul, está organizando duas oficinas para capacitação de interessados no universo gastronômico. No dia 22, o chef e professor Gabriel Leoni fala sobre melhores cortes de legumes e verduras para várias preparações e também como congelá-los. Já nos dias 28 e 29, é a vez de a chef Dominique Conceição ensinar aos participantes os segredos da preparação de ovos de Páscoa. As inscrições podem ser feitas pelos telefones (47) 9 9115-8506 e 3055-0679. Para saber mais, basta acessar www.escolachefgourmet.com.br ou seguir as redes sociais da marca.

Secretaria de Saúde promove audiência pública - Os resultados do último quadrimestre serão apresentados à população pela Secretaria de Saúde de Massaranduba na segunda-feira (24), a partir das 9h30min, na Câmara de Vereadores. O relatório dará também os números consolidados do ano. A audiência é o meio pela qual a comunidade pode acompanhar a execução da programação anual da saúde relativos a 2019 e os principais detalhes sobre recebimentos e aplicação dos recursos financeiros e prestação de serviços.

CARNAVAL – O Clube Atlético Baependi promove no dia 25, terça-feira, o carnaval infantil a partir das 14h, com animação do Dj Xalinho e tendo como atração o Robô Led. No local haverá food truck. Evento gratuito para sócios e não sócios a R$ 5,00. Até cinco anos é livre.

Centenário realiza a festa de rei e rainha - A Sociedade Desportiva Recreativa Rio da Luz II – Salão Centenário, realiza no dia 22, sábado, a festa de rei e rainha com baile, a partir das 18h com a concentração dos sócios e uma hora depois a busca das majestades, Muriel Cristo e Jehnefen Tonello (rei e rainha), Natalício Shimanski, David Horongozo, Cecília Schimanski e Tânia Fischer (cavalheiros e princesas). Aldoir Oldenburg será o comandante. O baile começa às 20h30min com a Banda GBD, posteriormente o Grupo Chama e para finalizar a noitada, o Grupo Talagaço. O valor por participante é R$ 35,00 com direito ao buffet, duas horas de bebidas livre (cerveja, refrigerante e água) e impresso para o baile. Quem for apenas para o baile pagará R$ 15,00.