Estadual,Geral,Ocorrências ,Segurança,Trânsito

Motocicleta é arrastada por mais de 30 KM por um caminhão em alta velocidade

Foto: Reprodução/ND Mais

Duas pessoas ficaram feridas após um acidente envolvendo uma moto e um caminhão na BR-101, no km 106, sentido Sul, no município de Penha, na tarde deste sábado, dia (6). Após a colisão, uma das vítimas, que estava na motocicleta, foi arrastada pelo veículo. Uma segunda pessoa, que também estava na moto, foi levada para o hospital em estado grave.

No caminho, dois carros, um Logan com placa de Itajaí (SC), e uma Camionete Dodge Journey de Navegantes (SC), tentaram se posicionar na frente, para que o caminhão parasse. Mas o caminhoneiro bateu nos dois carros e seguiu viagem.

Conforme informações do CBMSC (Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina ), no momento da colisão, por volta das 16h, a primeira vítima caiu e foi atendida, inicialmente, por uma equipe da Auto Pista Litoral Sul, concessionária responsável por administrar a rodovia.

Em seguida, o Arcanjo, equipe aérea do CBMSC, precisou levar a vítima em estado grave para o hospital Marieta Konder, em Itajaí, por conta de traumatismo cranioencefálico, causado pelas lesões no momento do acidente.

Conforme a PRF (Polícia Rodoviária Federal), o motorista do caminhão não parou para prestar atendimento e seguiu arrastando a motociclista e o condutor.

Ainda conforme a PRF, o motociclista, de 49 anos, relatou que desmaiou após o impacto e permaneceu na moto. Em seguida, foi escalando o caminhão até chegar na porta do condutor. Porém, sofreu apenas ferimentos leves. Já a passageira da motocicleta, está internada em estado grave no Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen em Itajaí.

A PRF informou que o caminhão foi parado cerca de 30 km depois, próximo ao Morro do Boi, após outro caminhoneiro fazer o caminhão reduzir a velocidade e puxar a mangueira de ar dos freios.

Somente assim, foi que se conseguiu parar o veículo, e no momento da abordagem, alguns usuários da via, acabaram agredindo o condutor infrator, que somente foi interrompidas as agressões após a chegada da PM ao local e posteriormente as equipes de socorro e da PRF.

Ainda conforme a PRF, o condutor fez o teste e não apontou uso de álcool. Porém, foi encaminhado para a Polícia Civil de Balneário Camboriú por dirigir com a capacidade psicomotora alterada em razão de substância psicoativa.

 

Conforme o Código de Trânsito Brasileiro, conduzir um veículo com a capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool ou de outra substância psicoativa tem pena de detenção, de seis meses a três anos, multa e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou habilitação para dirigir. Com as informações do Portal ndmais.com.br

 

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!