Cultura,Geral,Nacional

Morre aos 84 anos, Agnaldo Timóteo vítima da Covid-19

Foto: Divulgação

Camila Silveira Rosa

Jornalista apaixonada por cultura e segurança pública

Morreu neste sábado (3), aos 84 anos, o cantor, compositor e político, Agnaldo Timóteo Pereira, o “Cauby mineiro”.

Ele estava internado desde o dia 17 de março na UTI em um hospital na zona Oeste do Rio de Janeiro. De acordo com o G1, os médicos acreditam que o artista contraiu a Covid-19 no intervalo entre a primeira e a segunda dose da vacina.

A carreira do barítono decolou somente no Rio de Janeiro, onde chegou em 27 de dezembro de 1960. Na cidade carioca, foi torneiro mecânico e motorista da diva da era do rádio, Angela Maria (1929-2018).

O candidato a astro, debutou no mercado fonográfico em 1961 com as músicas Sábado no morro (Mário Russo e Sebastião Nunes) e Cruel solidão (Renato Gaetani). Outros singles vieram em 1962 e 1963 com pouca repercussão. Quando tudo levava a crer no fracasso do “Cauby mineiro”, Timóteo virou o jogo a seu favor em 1965.

A porta do sucesso foi aberta com A casa do sol nascente (1965), versão em português – escrita por Fred Jorge – da música The house of the rising sun, tradicional tema folk que o grupo inglês The Animals gravou em 1964 com sucesso planetário.

O astro da voz marcante brilhou desde então, especialmente nos anos 1960 e 1970, décadas em que consolidou um estilo de canto impostado ao dar voz a um repertório geralmente romântico, arranjado com pompa.

Timóteo sai de cena dos palcos e dos discos para entrar e permanecer na galeria dos imortais cantores.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!