Educação

MEC faz avaliação o primeiro ano da Faculdade de Medicina

Foto: Isandro Fiamoncini

Uma equipe formada por três técnicos do Ministério da Educação está desde ontem (23) na cidade, para avaliar o curso de Medicina oferecido no âmbito do Programa Mais Médico, envolvendo a Prefeitura, instituições e a Faculdade Estácio de Jaraguá do Sul. As aulas iniciaram no dia 22 de março de 2018. Os técnicos tiveram encontro com a Secretaria Municipal de Saúde, com a Faculdade Estácio e com os Hospitais de Jaraguá do Sul, levantando informações importantes para a avaliação do primeiro ano de funcionamento. O curso é voltado à Atenção Básica. De acordo com Fabiane Dallagnolo, da gestão de projetos da Secretaria da Saúde, em razão disso, os acadêmicos começam a atuar nas unidades de saúde já no primeiro ano e no segundo ano passam a acompanhar a rotina dos hospitais.



O MEC observa em torno de 50 critérios, dentre os quais o projeto pedagógico da Faculdade de Medicina Estácio de Jaraguá do Sul, a formação do corpo docente, o funcionamento da Residência Médica (oferecida pelo Município e pelos Hospitais Jaraguá e São José), como também os equipamentos públicos oferecidos à comunidade. O secretário Alceu Gilmar Moretti, da Saúde, acredita que a equipe técnica do MEC sairá de Jaraguá do Sul com avaliação positiva. O curso é de responsabilidade do Município e concedido à Faculdade Estácio. Ele oferece uma entrada anual de 50 acadêmicos e a Estácio pretende ampliar esse número. “Não tenho dúvidas que a saúde da região vai ganhar muito com a Faculdade de Medicina. Os municípios, de modo geral, têm dificuldades para repor médicos nos postos de saúde. Com os profissionais se formando aqui, certamente a disponibilidade de médicos será maior, porque acreditamos que muitos vão optar pela região após a titulação de graduação e, posteriormente, fazer também a Residência Médica em alguma especialidade oferecida”, disse.

Parceria assegura que futuros médicos já atuem nas unidades

A Faculdade Estácio e a Secretaria Municipal de Saúde firmaram em 2017, o Contrato Organizativo de Ação Pública Ensino-Saúde (COAPES) que garante a inserção dos estudantes na rede pública de saúde (postos de saúde, maternidades, hospitais, entre outros). Graças a isso, os alunos que ingressarem no curso da Estácio vão frequentar os postos de saúde e contribuir na assistência à população desde a primeira fase. Eles vão atuar sempre sob a supervisão e haverá evolução gradativa do grau de complexidade das atividades.O curso de medicina tem duração de seis anos com aulas teóricas e de laboratório, além da residência obrigatória. A Faculdade tem sede no Bairro Tifa Monos, às margens da Rodovia BR-280. Já está na segunda turma.