Geral,Política,Schroeder

Felipe Voigt leva informação da realidade financeira para a comunidade local de Schroeder

Foto: Arquivo/JDV

O prefeito de Schroeer, Felipe Voigt e equipe vem realizando uma série de encontros de prestação de contas dos 100 dias de governo, onde o secretário de Planejamento, Gestão e Finanças, Denílson Weiss, apresenta a situação financeira de modo transparente. Felipe disse que as informações já foram levadas para a Câmara de Vereadores, secretários, dirigentes escolares e esta semana também para a Associação Empresarial de Schroeder.

Leia mais

Também o Grupo de Apoio Administrativo formado por Kesley de Moraes Silva, Clélio Névio Baggentoss, Gerson Ristau, Jonas Romeo Pasold, Adriano Anderson Holderreid, Osnildo Wolf, Anderson Fischer, Ronaldo Limberger, Roseli Kerber e Darli Bernardi. O Grupo é uma espécie de conselho que ajuda a administração na tomada de decisões de maior impacto.

"É uma forma de mostrar a transparência e a realidade da situação da Prefeitura. Ela não é do prefeito, do vice, ou dos vereadores. É de todos nós. Desta forma a sociedade toma conhecimento dos fatos reais, sem maquiagem e pode entender melhor as dificuldades e a complexidade da máquina pública. Esse diálogo é fundamental", registra Voigt.

Levantamento realizado pela secretaria de Finanças mostra que o investimento da Prefeitura com a folha de pagamento fechou o terceiro trimestre de 2021 com comprometimento de 45,22% sobre a receita líquida, considerando os últimos 12 meses. Os investimentos na educação, conforme o secretário Denílson Weiss, estava em 23,55% e na saúde em 35,39%, considerando os valores empenhados.

A prefeitura fechou o mês de março com 474 servidores, pouco inferior a março do ano passado (488). O IPTU pago até o dia 19 de abril, da cota única e primeira parcela, estava em R$ 1.923.182,74, correspondente a 77% do valor de lançamento. "Bastante positivo", avalia o secretário.

Boa parte do orçamento fica para empréstimos e convênios

O município de Schroeder paga de empréstimos, em média, R$ 186.050,27 (referente a abril) mensais, de operações de crédito junto ao BRDE para pavimentação da Rua Rio de Janeiro (que termina em dezembro de 2021), BRDE - PMAT (agosto de 2025), Avançar Cidades (agosto de 2040) e BRDE - Prodetur, até março de 2040. As parcelas vêm descontadas diretamente dos repasses constitucionais que a Prefeitura recebe.

A prefeitura, conforme o secretário Denílson, tem compromissos fixos mensais de R$ 694.911,17 para manutenção da Amvali, Associação da Redeh de Beneficência Cristã (gestora da UPA), Apae, AMA, Bombeiros Voluntários, Câmara Municipal, Clube dos Idosos, Lar da Criança (consorciado com Guaramirim e Massaranduba) e Samu. Todos os repasses estão definidos em lei.

Para o prefeito, os números apresentados às entidades refletem a realidade e mostram que sobra muito pouco para investimentos.

"Temos de ir permanentemente à busca de dinheiro novo, por meio de emendas parlamentares e convênios. As demandas são grandes e ainda estamos no meio da pandemia da Covid-19, o que requer mais atenção, cuidados e investimentos", conclui.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!