Geral

Cidasc alerta sobre a vinda de sementes de países asiáticos

Foto: Divulgação

A Cidasc emitiu alerta sobre pacotes com sementes originárias de outros países. A orientação da Cidasc é para que, em caso de recebimento, a embalagem não seja aberta.

As sementes não devem ser plantadas e nem jogadas no lixo. É necessário que o pacote seja entregue em um escritório da Cidasc mais próximo ou ao Ministério da Agricultura.

Apesar de parecerem inofensivas, estas sementes podem estar contaminadas e disseminar pragas e doenças, causando prejuízos econômicos e danos do ponto de vista da defesa sanitária vegetal.

A Cidasc mantém os telefones 0800-644-6510 ou (48) 3665 7300 (WhatsApp), do Departamento Estadual de Defesa Sanitária Vegetal do Estado para mais orientações.

Cabe à Cidasc a defesa sanitária vegetal por meio de fiscalização da produção e do comércio de plantas, partes de vegetais ou produtos desta origem, com potencial veiculação de pragas.

Leia Mais:

O primeiro caso de recebimento deste tipo de embalagem em Santa Catarina foi registrado em Jaraguá do Sul, recentemente.

A pessoa realizou uma compra pela Internet e, ao receber a encomenda, havia outro pacote contendo as sementes clandestinas, devidamente recolhidas pela Cidasc e encaminhadas ao Ministério.

Vários países Europa e também dos Estados Unidos têm registrado recebimentos de sementes de países asiáticos.

O Mapa, órgão que fiscaliza a entrada de material de multiplicação vegetal sem importação autorizada no Brasil, também já fez um alerta aos cidadãos para que tenham cuidado e não abram pacotes e encomendas que chegarem às suas residências, sem conhecimento.

De acordo com a legislação brasileira, a importação de material de multiplicação vegetal, sejam sementes ou mudas, deve ter autorização do Mapa, mediante solicitação do interessado pela compra.

São vários os riscos da utilização de sementes ilegais, como introdução de plantas daninhas, insetos, fungos, bactérias e vírus.