SALTO DO YUCUMÃ: Uma visão inusitada

A J Marchi

Questionamentos evidentes, obviedades improváveis e banalidades incomodas. 

Ver artigos

Num certo feriado, tive oportunidade de conhecer o que há depois daqueles montes à beira daquele rio! Destino, roteiro e pontos de interesse programados. Horários nem tanto! Decididos pela Serra do Mar, seguimos os contrafortes até os Campos de Cima do além Mafra sentindo agradáveis aromas das araucárias com suas pinhas que ao longo do extenso planalto deixam o belo mais verde e o verde mais singelo! Tão perto, embora tão distante do cotidiano de quem vive no litoral, o Planalto Serrano nos eleva aos puros ares de um horizonte límpido e ensolarado. Subindo mais, chegamos ao extremo norte colado às bordas paranaenses. Quase girando, descemos ao sul cruzando o coração das “Terras Santas de Catarina”.

A noite chega e estamos nas margens do majestoso Rio Uruguai que segue manso pelas incontáveis curvas grandes por onde desliza até a Bacia do Prata entre o sul do Uruguai e o nordeste Argentino. Enfim, um hotel em São Carlos. Aguas prá lá de termais com propriedades medicinais! Arrisco um trocadilho homenageando duas limítrofes cidades oestenses. É uma Maravilha que deixa Saudades. Mas, deixamos para trás São Carlos e seguimos pelo caminho das pedras! Pedras únicas de Ametista do Sul do noroeste gaúcho. Lá, vemos algo incomum e singular. Uma mina desativada e dentro dela um restaurante! Além da boa comida, um notável vinho! Digno de nota, também é o local onde mesas revestidas de uma miríade de multicoloridas pedras encantam os olhos e a alma. Um brinde! Mais vinho por favor! Cabernet, Agatha de Fogo! É um espetáculo vê-los inseridos nas inúmeras caves perfuradas nas paredes da mina! A Belvedere Mina tem o único restaurante temático em pedras ametista do mundo.

De pedras a pedrinhas, deixamos para trás Ametista até onde o Sol é poente para visitarmos o que é de todo desconhecido da imensa maioria que nessas terras vive. Salto do Yucumã! Dentro do Parque Estadual do Turvo nas gaúchas terras de Derrubadas, outra visão é particularmente inusitada! Escondido entre pedras e mata cerrada, ele reina absoluto por quase dois quilômetros longitudinais numa única queda. Enquanto os olhos procuram adaptar-se ao esplêndido panorama, bandos de exóticas borboletas vem carinhosamente aspirar do sódio que exala de nossos poros. Incrível e inesquecível sensação!

Yucumã que no lado de lá em terras castelhanas chamam de Moconá, é na língua Guarani “o que tudo engole”, tamanha a turbulência causada pela pressão da água que entra na garganta com cento e dez metros de profundidade. Escondidos pela água estão os degraus que formam as quedas que, originalmente, despencavam de vinte metros. Assim como desapareceu Sete Quedas em Guaíra no Paraná devido a Itaipu, Yucumã respira fundo para vez ou outra submergir e emergir em queda livre com quatro a oito metros de quinta-feira a domingo graças aos esforços de pessoas abnegadas que atuam em  defesa do turismo riograndense.

Talvez um olhar furtivo a sobrevoar o complexo não seja suficiente para dar resposta a uma, até então, improvável obviedade. Como seria possível o rio dividir-se em duas torrentes, uma delas calma, bela e singela, e outra furiosa, perigosa e mortal? Geólogos interpretam que foi obra da natureza em fúria a depressão pós-erupção profunda seguida da acomodação do magma que mal preencheu a fenda de forma irregular. Esta fenda-cânion suga o rio à montante, dando à jusante uma vazão extremamente veloz e caudalosa canal adentro, enquanto segue suavemente a boreste o maior volume para despencar em efeito dominó formando a maior cachoeira horizontal do planeta.

Embora estivéssemos de posse da solução do enigma ao caminhar sobre as pedras que pouco antes acomodaram o leito do rio, e ouvirmos o som rouco que faz água e pedra, tivemos a impressão de uma vez mais saber que pouco ou nada sabemos. E foi sorte grande observá-la com apenas quatro metros em queda ante os caprichos da natureza e da Usina Hidroelétrica de Foz do Chapecó. "Jajôêchá pevê, porã Yucumã", que significa: Até um dia, linda Yucumã!

 

 

Notas

Samae implanta ramal de esgoto na Rua José Narloch - O Samae iniciou ontem (18), mais uma obra para de implantação de rede de coleta com o objetivo de cumprir a meta de atingir os 90% de tratamento de esgoto sanitário no município em 2020. A implantação da rede e os ramais que ligam às residências na Rua José Narloch vai acontecer por um período de aproximadamente duas semanas – dependendo das condições climáticas –, num trecho de 800 metros entre as Ruas Afonso Benjamin Barbi e Dorval Marcatto. As intervenções devem ser no horário das 7h30 às 17h, período em que o trânsito fluirá em meia pista. Motoristas poderão utilizar desvios pelas Ruas Francisco Hruschka e Adelina Klein Ehlert. Após a conclusão das obras, a rua será repavimentada pela Prefeitura.

Prefeitura vai adquirir novo lote de estufas à agricultura familiar - A Secretaria de Desenvolvimento Rural e Abastecimento, por meio do Fundo Municipal de Incentivo ao Desenvolvimento Rural e Agricultura, lançou edital para registro de preços para seleção de propostas à aquisição de conjuntos de abrigos para produção agrícola (estufas) ao longo de 12 meses, destinados para incentivo à agricultura familiar de Jaraguá do Sul. Os envelopes com a documentação e as propostas devem ser entregues até o dia 27 de novembro. O valor máximo do orçamento é R$ 401.950,00. O Município vai adquirir várias unidades de abrigo para produção agrícola, com tamanhos diferentes e sistema de gotejamento para os canteiros, inclusive a cobertura. É o chamado cultivo protegido. Lançado em 2017, o Projeto Cinturão Verde é dividido em etapas. Já foram entregues estufas em 2018 e 2019 de tamanhos variados. Os participantes recebem capacitação, orientação e assistência técnica quanto a questão do plantio, do cultivo e a colheita. E também a organização do grupo de produtores.

Eleitos, Machado e Demarchi vão dirigir o IFSC Centro e Rau - O professor José Roberto Machado foi eleito diretor-geral do Campus Jaraguá do Sul-Centro. O novo diretor teve 419 votos de alunos, 17 votos de técnicos-administrativos e 37 de docentes, conquistando 52,82% dos votos válidos. Em segundo lugar ficou o candidato Élson Quil Cardozo, que somou 121 votos discentes, 24 votos de técnicos e 11 professores, alcançando 29,58% dos votos válidos. Servidores e estudantes participaram da votação realizada na quarta-feira, dia 13 de novembro. No IFSC Campus Rau, o candidato Delcio Luís Demarchi foi eleito o diretor-geral obtendo 57 votos de alunos, 23 votos de técnico-administrativos e 28 de docentes, conquistando 37,01% dos votos válidos. Por uma margem bastante pequena ele ficou à frente do candidato Gerson Ulbricht, que somou 39 votos discentes, 12 votos de técnicos e 26 professores, alcançando 36,90% dos votos. O resultado oficial foi divulgado na página oficial das eleições. A homologação do resultado deverá ocorrer no dia 16 de dezembro. A homologação é dada pelo Conselho Superior do IFSC. O mandato deverá iniciar em abril de 2020

Vereador defende grupo de brigadistas para escolas e creches - A necessidade de mais atenção quanto à segurança nas Escolas e Centros de Educação Infantil, no que se refere à prevenção de incêndios e outras possíveis ocorrências semelhantes, foi levantada na Câmara. Gruner mencionou a possibilidade de organização de um trabalho com medidas preventivas nas unidades educacionais. “Em caso de incêndio em uma escola, que atitudes devem ser tomadas pelos professores? Temos que criar mecanismos para que as pessoas possam ficar seguras”, ponderou, acrescentando que vai encaminhar ao Executivo uma indicação, com minuta de projeto, para criação de grupo de brigadistas para atender escolas com trabalhos de orientação e simulados de ocorrências. “A prevenção é a melhor arma”, alertou. Segundo Gruner o assunto foi debatido durante uma reunião com munícipes, em seu gabinete.

Município vai reformar escola e adquirir brinquedos às crianças - O Governo Municipal lançou edital para contratação de pessoa jurídica para prestação de serviços de engenharia com fornecimento de materiais e mão de obra, para reforma em uma área de 2.057,30 m² para troca de cobertura, de instalações elétricas e de cabeamento estruturado, na Escola Rodolfo Dornbusch, localizada na Rua Professor Irmão Geraldino, Bairro Vila Lalau.

As propostas devem ser entregues até o dia 29 de novembro, com abertura na mesma data. O valor máximo da contratação é de R$ 1.831.905,06. Outra licitação é para a compra de brinquedos diversos às escolas de educação básica e centros de educação infantil. As propostas serão abertas no dia 3 de dezembro. O valor de referência (orçamento) é de R$ 1.022.955,20.

Agenda

Ver todos