Por que você não investe?

Cristiano Mahfud Watzko

Graduado em Direito pelo Centro Universitário Católica de Santa Catarina, Pós-graduado (MBA em Direito Empresarial) pela SUSTENTARE - Escola de Negócios, com atuação no Departamento de Direito Tributário.

Ver artigos

  Recentemente na página do ‘Valor Investe’, li o artigo que tinha o seguinte título: “Por que você não investe? Veja o que os brasileiros responderam”.
  Considerei as informações muito pertinentes e por isso compartilho-as abaixo. A pesquisa realizada pela gestora BlackRock com 1.050 brasileiros revelou que 61% dos entrevistados não investem por achar que não tem dinheiro suficiente pra isso. E por incrível que pareça, 20% por medo de perder tudo.
  Em recente entrevista dada ao Valor Investe a influenciadora digital Nathália Arcuri disse que o grande problema do brasileiro hoje não é falta de dinheiro para investir e sim falta de conhecimento.
  O dado é preocupante, pois, muitos brasileiros não conhecem princípios básicos de investimentos. E você leitor (a), como está seu conhecimento sobre o tema? A resposta é sua. Se estiver bom, sempre podes buscar mais conhecimento, se estiver ruim, tenha certeza de que podes e deves buscar conhecer pelo menos o básico.
  Para saber: “Em produtos de renda fixa - fundos, títulos do Tesouro Direto, CDBs, debêntures -, tidos como mais conservadores, é muito difícil você não ter retorno algum e ainda perder todo o dinheiro que aplicou. A não ser que o banco ou a empresa que emitiram o CDB ou a debênture que você comprou quebre. [...] Isso sem contar que, no caso dos CDBs há o Fundo Garantidor de Créditos (FGC) que cobre até R$ 250 mil, por CPF e por instituição financeira. [...] Já em produtos de renda variável, como as ações, a rentabilidade é muito mais volátil do que na renda fixa, mas mesmo assim não se perde tudo. [...] Quantas pessoas você já ouviu falar que compraram R$ 100 em ações, por exemplo, e depois não resgataram nada, zero? Imagino que nenhuma, não? Pode ser que seu amigo, prima, tio tenha perdido parte do que investiu se resgatou num momento de baixa, mas completamente tudo é bem mais difícil. Só para quem investe todo o dinheiro numa única empresa e essa única empresa quebra. Mas a falta de diversificação também seria um sintoma da falta de conhecimento sobre investir”.

No quadro abaixo, segue algumas informações da pesquisa:

Principais razões para não ter começado a investir

Fonte: BlackRock

  Em outro trecho do artigo temos o seguinte: “Entre os que disseram investir em algo, 62% têm dinheiro na poupança, na conta corrente ou guarda as cédulas em casa mesmo. Para seis em cada dez estes são locais seguros e mais da metade acredita que são controlados (seus principais pontos positivos). Ou seja, as pessoas acreditam que ter dinheiro embaixo do colchão ou parado na conta corrente de fato é um investimento. Mais um ponto pra falta de conhecimento”.
  Caro (a) leitor (a), se já tens alguma coisa guardada e acha que não tem grana suficiente pra fazer sua primeira aplicação financeira (além da poupança), preciso informá-lo que existe sim. Infelizmente, muitas pessoas ainda acreditam que se não tiver pelo menos um bom valor sobrando na conta não vale a pena tirar da poupança. Existem diversas opções no mercado. Cabe a você leitor (a) buscar e querer fazer diferente daqui para frente. Desejo sucesso financeiro ao leitor (a). Sinta-se à vontade para entrar em contato através do e-mail: [email protected] Até a próxima.