Política & Políticos

De volta para casa - O ex-senador Paulo Bauer (PSDB) entrou no desmonte da Secretaria da Casa Civil comandada (ainda) pelo deputado gaúcho Onyx Lorenzoni (DEM). Foi demitido ontem (5), fato noticiado em destaque pelos jornais “O Estado de São Paulo” e “Valor Econômico”, entre outros. Bauer, que era secretário especial para o Senado da Casa Civil negou e, em nota, disse que pediu exoneração porque precisa ficar mais próximo da família e cuidar de seus negócios. Perguntar não ofende: então por que foi à reeleição ao Senado onde ficou por longos oito anos, longe da família e dos negócios? O tucano, nascido em Blumenau e que viveu infância e juventude em Jaraguá do Sul aventou, até, uma possível candidatura a prefeito de Joinville, que há décadas escolheu para viver, embora atualmente morando em Florianópolis.

Prazo esgotado- Acaba amanhã (7) o prazo legal para que o prefeito Antídio Lunelli (MDB) sancione lei da reforma administrativa na Câmara de Vereadores. Criando quatro funções gratificadas para servidores concursados. O prefeito é contra, alegando tempos economicamente difíceis, mas a assessoria jurídica da Casa aprova. Explica-se: os salários destes cargos serão turbinados. Auxiliar de informática, que hoje recebe R$ 3.758,85, ganhará R$ 6.744,03; chefe de informática, de R$ 3.806,36 para R$ 9.158,05; auxiliar administrativo, de R$ 4.215,49 para R$ 7.200,67 e assessor de imprensa, de R$ 5.356,92 para R$ 8.342,10.

Candidato (?)- Na maior cidade catarinense, o PSDB vicejou pelas mãos de Luís Henrique da Silveira (MDB) quando prefeito, com a criação da Secretaria da Habitação, cujo primeiro titular foi o ex-deputado tucano Marco Tebaldi. Também duas vezes prefeito. O PSDB local jamais cogitou lançar Bauer, que se elegeu senador via LHS no contexto da famosa tríplice aliança: PMDB. PFL (depois DEM) e PSDB, reelegendo Luís Henrique em 2006 e garantindo dois mandatos para João Raimundo Colombo (DEM). Bauer teve bom relacionamento com o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e o presidente Jair Bolsonaro (PSL) quando ambos estavam na Câmara dos Deputados e, só por isso, ganhou o emprego. O resto é conversa fiada.

Uma vergonha! Depois das longas e costumeiras férias de fim de ano (42 dias), porém remuneradas, o Congresso Nacional reabriu as portas na segunda-feira (3). Dos 513 deputados federais, 40 registraram presença, com mais um punhado dos 81 senadores. Mas não vão precisar explicar a falta porque, por lá, cada um faz o que bem entende. E tudo bem.

De licença- Anna Carolina Martins (MDB), ex-vereadora de Itajaí, assume cadeira na Assembleia Legislativa por 60 dias. No lugar de Vicente Caropreso (PSDB) que fica fora do parlamento por dois meses. Ela, com 32.199 votos ficou como segunda suplente da coligação PSDB/MDB em 2018. A ex-deputada e primeira suplente, Dirce Heiderscheidt, (MDB) abriu mão.

Vai ver- Depois de um ano tranquilo, 2020 promete muita turbulência para o governador Carlos Moisés (PSL). Dias atrás, bombeiros e policiais militares, aos milhares, foram às ruas de Florianópolis exigir perdas salariais de até 34% acumuladas ao longo dos anos. Agora, a reforma da Previdência dos servidores estaduais sugere muitas passeatas e greves.

Freud explica?- Vinte e três dos 27 governadores, incluindo Carlos Moisés (PSL) assinaram documento rebatendo afirmações do presidente Jair Bolsonaro, que culpa estados pelo alto preço da gasolina, pressionado principalmente pelo ICMS. Dizem que isso acontecerá quando a União reduzir tributos como PIS, Cofins e Cide sobre os combustíveis. Já que tocaram no assunto, perguntar não ofende: por que o cidadão comum, residencial, tem de pagar PIS e Cofins na conta de energia? E ICMS em dobro (consumo e distribuição da energia), hein, hein? Por que vereadores, deputados, senadores nunca falam disso? Hein, hein, hein ?

Pois é- Assembleia Legislativa deve aprovar empréstimo pretendido pelo governo do Estado com o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento no valor de 344,7 milhões de dólares (R$ 1,5 bilhão). Para quitar operação de crédito realizada em 2012 com o Bank of América. Traduzindo, um calote do governo de Raimundo Colombo (PSD). Que, em 2018, na campanha ao Senado, gabava-se das contas “rigorosamente em dia”. Detalhe: com a valorização do dólar, a dívida cresceu em mais 250 milhões de dólares.

Notas

Partidos buscam mulheres para se lançarem em campanha - Com o veto às coligações proporcionais, partidos políticos têm feito uma corrida interna para ampliar o número de mulheres dispostas a se lançar em campanha. Como a nova regra obriga a partir deste ano que cada legenda tenha, de forma independente, ao menos 30% de nomes femininos nas urnas, partidos que não alcançarem esse percentual vão ter de barrar homens na eleição. Se a cota feminina não for alcançada, a lista de homens terá de ser reduzida na mesma medida e a chapa será então proporcional. Em eleições anteriores, quando a cota do gênero já estava valendo, mas o veto às coligações ainda não, os partidos se coligavam e valia a média de candidaturas femininas do bloco. Na prática, uma legenda podia salvar a outra. Agora é cada uma por si. E além de estabelecer uma percentagem mínima de candidaturas de mulheres, as regras eleitorais determinam que os partidos destinem ao menos 30% de sua verba do Fundo Eleitoral para as campanhas femininas. A corrida por mulheres candidatas está acontecendo em todos os partidos.

Escola de gastronomia organiza duas oficinas - O Chef Gourmet, escola de gastronomia sediada em Jaraguá do Sul, está organizando duas oficinas para capacitação de interessados no universo gastronômico. No dia 22, o chef e professor Gabriel Leoni fala sobre melhores cortes de legumes e verduras para várias preparações e também como congelá-los. Já nos dias 28 e 29, é a vez de a chef Dominique Conceição ensinar aos participantes os segredos da preparação de ovos de Páscoa. As inscrições podem ser feitas pelos telefones (47) 9 9115-8506 e 3055-0679. Para saber mais, basta acessar www.escolachefgourmet.com.br ou seguir as redes sociais da marca.

Secretaria de Saúde promove audiência pública - Os resultados do último quadrimestre serão apresentados à população pela Secretaria de Saúde de Massaranduba na segunda-feira (24), a partir das 9h30min, na Câmara de Vereadores. O relatório dará também os números consolidados do ano. A audiência é o meio pela qual a comunidade pode acompanhar a execução da programação anual da saúde relativos a 2019 e os principais detalhes sobre recebimentos e aplicação dos recursos financeiros e prestação de serviços.

CARNAVAL – O Clube Atlético Baependi promove no dia 25, terça-feira, o carnaval infantil a partir das 14h, com animação do Dj Xalinho e tendo como atração o Robô Led. No local haverá food truck. Evento gratuito para sócios e não sócios a R$ 5,00. Até cinco anos é livre.

Centenário realiza a festa de rei e rainha - A Sociedade Desportiva Recreativa Rio da Luz II – Salão Centenário, realiza no dia 22, sábado, a festa de rei e rainha com baile, a partir das 18h com a concentração dos sócios e uma hora depois a busca das majestades, Muriel Cristo e Jehnefen Tonello (rei e rainha), Natalício Shimanski, David Horongozo, Cecília Schimanski e Tânia Fischer (cavalheiros e princesas). Aldoir Oldenburg será o comandante. O baile começa às 20h30min com a Banda GBD, posteriormente o Grupo Chama e para finalizar a noitada, o Grupo Talagaço. O valor por participante é R$ 35,00 com direito ao buffet, duas horas de bebidas livre (cerveja, refrigerante e água) e impresso para o baile. Quem for apenas para o baile pagará R$ 15,00.