POLÍTICAS E POLÍTICOS 11.06.2019

Celso Machado

Nascido em Blumenau, 68 anos, 53 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul).

Ver artigos

Bracinho

“A nossa barragem continua em muito bom estado, com a situação normal e sem risco”. A afirmação é do chefe do setor de operação e manutenção da Celesc, Flavio Spolaor, sobre a barragem do Bracinho, em Schroeder 1 (foto). Em declarações à imprensa em fevereiro deste ano. Em 2015, disse Spolaor na mesma entrevista, a estrutura passou por vistoria minuciosa, sendo totalmente automatizada, com implantação de planos de segurança e emergência, além de ações preventivas regulares. Na semana passada o vereador Jaime Negherbon (MDB) manifestou preocupação.

Vistorias - Depois de tragédia de Brumadinho (MG), Santa Catarina foi incluída em uma lista do governo federal para que 44 barragens, de um total de 177 apontadas em relatório, para vistorias técnicas. São 37 hidrelétricas (entre elas, Bracinho) e sete barragens de rejeitos de mineração, nenhuma do gênero localizada na região do Vale do Itapocu. Em março deste ano, o Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres da Defesa Civil estadual anunciou que 136 estruturas seriam vistoriadas em Santa Catarina. Mas os resultados ainda não são conhecidos.

Saúde - Ao contrário de nota publicada na coluna, outros políticos e não só o senador Jorginho Mello (PR) também se “coçaram” em favor dos hospitais de Jaraguá do Sul, Fundo Municipal de Saúde e obras de infraestrutura do setor, repassando verbas de emendas parlamentares relativas a 2018: R$ 1,28 milhão do ex-deputado federal Mauro Mariani (MDB); R$ 515 mil do senador Dario Berger (MDB); R$ 234 mil do senador Esperidião Amin (PP); R$ 4,1 milhões do ex-senador Paulo Bauer (PSDB) e R$ 250 mil da deputada federal Geovânia de Sá (PSDB).

Pois é - O governador Carlos Moisés (PSL) resolveu abrir a boca além do Facebook e outras das redes sociais para comunicar coisas de seu governo. Mas, não o fez diretamente para a gente catarinense. Foi em entrevista ao jornal “O Estado de São Paulo”, lido por uma minoria gritante em SC. De novo, mesmo, apenas a afirmação de que não é um “mini Bolsonaro”. Ora, não deve e ninguém quer que seja. Apoiar um candidato é uma coisa, beija mão é retrocesso.

Hospitais - Amanhã (12), Carlos Moisés (PSL) tem encontro com diretores dos hospitais filantrópicos do Estado. Depois de mover uma Ação Direta e Inconstitucionalidade para barrar emenda da Assembleia Legislativa repassando R$ 180 milhões do Fundo estadual da Saúde e que seriam repartidos de acordo com os serviços prestados, o governador recuou. Diante da péssima repercussão da Adin, Moisés promete outra solução. No total são 182 hospitais.

Finalmente - A Praça das Etnias será revitalizada. Entre as melhorias com investimentos de R$ 56 mil, está previsto a troca do relógio que encima um pequeno obelisco erguido como símbolo das raças que povoaram a cidade. Há anos, o relógio que deveria servir como referência para quem transita por aquele trecho da Avenida Getúlio Vargas, está parado.

Lá e cá - Governador Carlos Moisés (PSL) adotou estratégia de anunciar, pessoalmente e na região contemplada, obras do Estado com recursos próprios. A primeira foi o contorno viário de Chapecó. A curiosidade é saber quando terá alguma obra para anunciar na região do Vale do Itapocu. A recuperação da SC-108, em Guaramirim, não conta, porque o dinheiro é federal.

Na executiva - Prefeito Antídio Lunelli assume a segunda vice-presidente do diretório estadual do MDB. A nova executiva do partido tem o ex-senador Casildo Maldaner como presidente de honra. O irmão e deputado federal, Celso Maldaner, preside o diretório. O mandato é de dois anos. Na sexta-feira o ex-prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes, que deixou o PSDB depois da eleição de 2018, conversou com Lunelli. Na reunião também estavam Udo Dhöller, prefeito de Joinville, e os deputados Carlos Chiodini e Fernando Krelling.

Estrutura - O MDB governa em 101 municípios, incluindo Joinville e Florianópolis, além de 847 vereadores. De olho no fortalecimento do parido para as eleições municipais de 2020, Maldaner pretende fundar a Associação dos Prefeitos do MDB, integrada por representantes das associações de municípios de todo o Estado.

Bidu! - Agora coordenador nacional da Fundação Espaço democrático do PSD, o ex-governador João Raimundo Colombo disse, durante uma palestra para lideranças do partido em Fortaleza, disse que as ações políticas devem ser voltadas para os mais pobres. E que a prioridade agora é o combate ao desemprego. Como quem acabasse de inventar a pólvora..