POLÍTICAS & POLÍTICOS 06.06.2019

Celso Machado

Nascido em Blumenau, 68 anos, 53 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul).

Ver artigos

PL NA MAJORITÁRIA - No Partido Liberal (antigo PR) de Jaraguá do Sul a decisão está tomada: o partido terá candidato a prefeito em Jaraguá do Sul, além de 17 nomes para vereador, incluindo cinco mulheres. Segundo disse ao JDV o presidente da comissão provisória do PL, o advogado e professor César Aguiar, o ex-prefeito Moacir Bertoldi e ainda filiado ao partido, é nome bastante lembrado pelos eleitores em qualquer consulta que se faça. “Porém, uma candidatura (de Bertoldi) a prefeito vai depender dele próprio”, observou. Em 2008, Bertoldi tentou a reeleição, mas ficou em segundo, atrás de Cecilia Konell (DEM), numa diferença de sete mil votos.

 

Preocupação - Geólogos de Florianópolis visitam a Escola Municipal de Ensino Fundamental Guilherme Hanemann na semana que vem. Para verificar as reais condições de risco de deslizamento de um morro próximo, o que levou a à suspensão das aulas por dois dias na semana passada. Hoje (6), o presidente da Associação de Pais e Professores, Emerson Schweig, vai à Câmara de Vereadores manifestar a preocupação da comunidade escolar.

Lá e cá - A Frente Parlamentar em Defesa do Vale do Itajaí protocolou pedido de audiência com o governador Carlos Moisés (PSL). Para entregar em mãos todas as demandas urgentes da região levantadas em audiências públicas lideradas pelo deputado Ivan Naatz (PV/Blumenau). E nós aqui resmungando atrás da porta, esperando atitudes do gênero da natimorta Frente Parlamentar em Defesa do Norte e Nordeste. Liderada por deputados de Joinville.

Ausente - Aliás, a tal Frente sequer se dignou a mandar um representante ontem (5) à manifestação dos 108 dias de fechamento da SC-108, em Guaramirim e que, paradoxalmente, foi convocada pelo presidente da Câmara de Jaraguá do Sul, Marcelindo Gruner. Quanto mais designar um deputado para dar satisfações sobre procedimentos no sentido de se acelerar as obras de reconstrução do trecho da rodovia que s na madrugada de 18 de fevereiro.

No buraco - Os estados que aderirem ao pacote de ajuda financeira do governo federal via empréstimos para quitar dívidas terão de cortar gastos e aditar medidas para aumentar suas receitas. A determinação está contida no Plano de Promoção do Equilíbrio Fiscal enviado ao Congresso. Santa Catarina, por exemplo, figura na lista de dez estados que devem 70% ou mais da própria receita líquida. Os cortes incluem a suspensão de reajustas salariais e não é para menos: 14 estados estão com 60% dos orçamentos comprometidos com salários.

Nem aí - Por conta da péssima repercussão do “lado de fora”, a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa recuou na decisão de bancar mais 35 funcionários de empresa já terceirizada. Por ano, o valor subiria para R$ 5,6 milhões. Agora, as funções que seriam exercidas pelos novos contratados serão redistribuídas entre os que já estão lá. Resumindo, tão nem aí para a gastança de dinheiro público. Aliás, é certo que o governo não terá respaldo na proposta de reduzir em 10% o dinheiro repassado para a Alesc (R$ 637 milhões em 2017) e outros poderes.

Na Câmara - Com as coligações proporcionais para cargos legislativos proibidas a partir de 2020, o foco do PL nas vagas da Câmara de Vereadores concentra-se em conquistar pelo menos uma das 11 cadeiras. Assim, o partido adotou a estratégia de recrutar nomes com reais chances de se elegerem. Projetando oito mil votos, a legenda. “São pessoas que já disputaram esta mesma eleição com boas performances nas urnas”, disse Aguiar. Mas, sem a pressa, “até porque faltam menos de dois anos das eleições do ano que vem”, lembrou o presidente do PL.

Crescendo - Sucedâneo do PR (Partido Republicano) o PL ganhou nas urnas de Santa Catarina em outubro de 2018 a inédita eleição para senador do ex-deputado federal Jorginho Mello, além de eleger três deputados estaduais- Nilso Berlanda, Marcius Machado e Mauricio Eskudlarck. Até então e ainda eleito pelo PR, a única cadeira na Assembleia Legislativa era ocupada pelo ex-deputado Natalino Lázare, que não se reelegeu no ano passado quando foi candidato pelo Podemos.

Com quem? - Vereador Arlindo Rincos (PSD) deixou escapar que pretende se candidatar a vice-prefeito em 2020. Na Câmara, Rincos, que faz oposição (ao prefeito) de dar inveja a históricos colegas cuja conduta, ao longo do tempo, tem sido a de ser do contra quem esteja no poder e seja lá quem for, tem dado muitas “bicadas” no chefe do Executivo. Observadores mais argutos entendem que isso (as bicadas) pode ser um indício do rumo a ser tomado

Para prefeito - O PSDB, que em 2016 apoiou a chapa liderada pelo ex-vereador Jair Pedri (PSD) à Prefeitura de Jaraguá do Sul, coma tucana Marcia Alberton de vice, deve lançar candidatura própria em 2020. No ninho tucano, o único nome que desponta para a disputa é o deputado Vicente Caropreso, que está no segundo mandato na Assembleia Legislativa. Na primeira tentativa, em 2004, foi o terceiro mais votado, ficando atrás de Moacir Bertoldi e Cecília Konell.


Para a Câmara - PTB de Jaraguá do Sul já trabalha nas candidaturas a vereador: a chapa terá 17 nomes, com 11 homens e seis mulheres, disse o presidente do partido e também da Câmara, Marcelindo Gruner. A partir de 2020, estão proibidas as coligações proporcionais para cargos legislativos. É cada um por si e salve-se quem puder. Mas, para os cargos majoritários, não. Aí o buraco é mais embaixo. Por isso, o balcão de negócios já está aberto em tempo integral.