POLÍTICA % POLÍTICOS

Celso Machado

Nascido em Blumenau, 68 anos, 53 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul).

Ver artigos

Contorno ferroviário - O Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte anuncia para contratar empresa que fará um novo estudo ambiental (o atual é de 2004) do contorno ferroviário de Joinville. Vai custar R$ 2,5 milhões em recursos da União ainda em 2019. Mas, a retomada da obra, se ocorrer no curto prazo, só em 2021 porque este gasto não está previsto no orçamento da União para 2020. E sobre o contorno Guaramirim/Jaraguá do Sul, no projeto anunciado em maio de 2000 (governo de Irineu Pasold) e com início das obras embargadas por suspeita de superfaturamento nunca comprovado? Ninguém sabe, ninguém viu.

Contorno ferroviário 2- A obra começou cinco meses antes de Pasold encerrar o mandato, com a construção de uma galeria de aço no Bairro Tifa Schubert. Seria a primeira passagem em nível do novo traçado. Em 2006 o então prefeito Moacir Bertoldi esteve no Ministério dos Transportes tratando da viabilização do futuro contorno ferroviário, uma vez que a Prefeitura já tinha atendido a uma sugestão do Dnit, para doar ao governo federal o projeto de retirada dos trilhos do Centro da cidade (de Jaraguá do Sul, apenas).

Contorno ferroviário 3- Em 2010 (governo Cecília Konell) o DNIT lançou nova licitação, também suspensa porque não previa a participação de consórcios de construtoras. Naquele ano, a obra, entre Guaramirim e Schroeder até o Bairro Nereu Ramos, com 23 kms, foi orçada em R$ 100 milhões. Contra os R$ 45 milhões previstos no projeto original. Ou R$ 79 milhões com opção de um túnel no Morro Vieira. Como solução prioritária de mobilidade urbana a proposta virou discurso de campanha do-prefeito Dieter Janssen. Mas ficou nisso. A ferrovia, que alavancou o desenvolvimento de toda a região durante décadas, hoje é um estorvo, apenas.

Emendas- A bancada federal catarinense, com 16 deputados e três senadores, terá R$ 247 milhões em 2020 para investimentos em Saúde, Agricultura, Cidadania, Educação, Segurança Pública e Infraestrutura Rodoviária. Do montante, R$ 50 milhões para as obras da BR-280. Há, ainda, as emendas individuais, com cerca de R$ 15 milhões cada. E também, emendas dos 40 estaduais, que dividirão R$ 245 milhões em 2020. Então, a hora de garantir recursos é agora.

Salários- No âmbito do Estado, a aparente calmaria de alguns setores do serviço público pode mudar radicalmente antes do fim do ano depois que o secretário da Educação, Natalino Uggioni, deixou escapar que não haverá reajuste salarial para nenhuma categoria de servidores. Na segurança pública, são seis anos sem reposição salarial. Fato inédito: o governador Carlos Moisés (PSL), até hoje não enfrentou greve no magistério, coisa corriqueira em governos passados.

Transjaraguá- Outro projeto voltado à mobilidade urbana foi anunciado em junho de 2005, com toda a pompa. O Transjaraguá seria a revolução no transporte urbano de passageiros, motivo até para que o então prefeito Moacir Bertoldi contratasse em São Paulo o engenheiro civil Antônio Clóvis Ferraz, tido como especialista no assunto. Do BNDES já estavam garantidos R$ 45 milhões para a obra que seria concluída em 18 meses. Com um terminal central e 12 miniterminais em bairros, integrando o sistema com passagens mais baratas. A concessão do serviço à Canarinho venceria em dezembro de 2006. Foi renovado sem licitação (até hoje). E ficou o dito pelo não dito.

Na Câmara- Em meio a penca de assuntos analisados pela Câmara de Jaraguá do Sul, entre janeiro e setembro deste ano, estão 322 projetos de leis ordinárias (257 aprovados), 25 de leis complementares, 13 decretos, 18 resoluções e 1.212 indicações buscando atendimento do Executivo. Entre os projetos aprovados está a proibição de fogos de artifício com estampidos pelo poder público (Anderson Kassner) e de canudinhos de plástico (Marcelindo Gruner). Gruner também é autor da proposta que permite a entrada de animais de estimação em hospitais e clinicas.

Notas

PLANO DIRETOR - A Prefeitura de Guaramirim, por meio da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Urbano realizou ontem (6), a penúltima audiência pública de apresentação do Plano Diretor. O próximo (e último) acontece no dia 13 de novembro, na Câmara de Vereadores. Com ela, fecha as cinco audiências previamente programadas, onde os participantes se envolvem e discutem sobre este instrumento norteador da política de desenvolvimento municipal.

Vereador quer áreas de alagamentos mapeadas - O vereador Celestino Klinkoski mostrou preocupação com os alagamentos causados pelas chuvas do último final de semana em Jaraguá do Sul. Segundo ele, o volume de precipitação chegou a 55 mm no domingo à tarde e vários pontos da cidade sofreram com a água. Ele citou como exemplo um local no bairro Rio da Luz onde os moradores ficaram isolados por conta da enchente. O parlamentar lembra que já pediu à Prefeitura que restaure a tubulação da localidade e que troque por tubos novos, porém não foi atendido.

Klinkoski sugeriu que o município faça um trabalho de identificação dos locais de maior risco de alagamento. A partir desse mapeamento, a Secretaria de Obras poderá realizar a limpeza das tubulações e as obras de drenagem para evitar novos transtornos. O vereador também pede que a população ligue na Ouvidoria da Prefeitura (0800 642 0156) para que se possa fazer o mapeamento. Ele alerta que essa foi a primeira grande chuva que ocorreu neste semestre e que há muitas outras por vir com o verão que está por vir.

Estado vai duplicar trecho da SC-108 na região de Joinville - A ordem de serviço para início da obra de restauração e duplicação da SC-108, em Joinville foi assinada na terça-feira (5) pelo secretário de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, Carlos Hassler. A iniciativa faz parte do programa Novos Rumos, um pacote de intervenções estratégicas do Governo do Estado para melhorar a infraestrutura catarinense.

O trecho, de pouco mais de 5 quilômetros, liga a BR-102 ao Distrito Industrial de Joinville onde estão localizadas mais de 200 empresas. O processo licitatório começou em 2017, mas só foi finalizado em 2018, aguardando desde então a ordem de serviço.

Atualmente sem qualquer manutenção, é por este trecho da rodovia que escoa boa parte da produção industrial do município. As obras se estenderão do entroncamento da BR-101 até a Rua Tenente Antônio João, passando pelas Ruas Hans Dieter Schmidt e Edgar Nelson Meister, e o acesso à Rua Dona Francisca.

 

Tubulação maior para escoamento - O vereador Arlindo Rincos (PSD) criticou a Administração Municipal em continuar implantando tubos de 40 centímetros em vias estruturais do município. Ele mostrou imagens que moradores fizeram no último final de semana mostrando alagamentos em vários pontos de Jaraguá do Sul. Segundo ele, as ruas foram alagadas com menos de meia hora de chuva intensa. Rincos lembrou que ele foi autor de um projeto de lei que proibia o município de implantar tubos com menos de 80cm nas vias estruturais da cidade, porém o projeto não foi aprovado porque esta é uma matéria em que apenas o Executivo pode deliberar. Ele pediu que a Prefeitura envie um projeto nos mesmos moldes para a Câmara, lembrando que o custo não sofre grandes variações pela bitola dos tubos.

Juraszek informa compra de saibreira - O vereador Eugênio Juraszek anunciou que o projeto de lei que vai permitir à Prefeitura comprar uma saibreira no Garibaldi na Câmara, o que vai possibilitar a retirada do material para a macadamização das ruas, principalmente nas áreas rurais. A ideia, segundo disse, é que o projeto seja votado ainda na sessão de quinta-feira (7). Juraszek observou que a luta para a aquisição é de oito anos, pelo menos. Outra observação refere-se à análise prévia do solo nas ruas que recebem pavimentação, o que dá segurança de que a deterioração não ocorra como até então.

 

Agenda

Ver todos