POLÍTICA & POLÍTICOS 31.07.2019

Celso Machado

Nascido em Blumenau, 68 anos, 53 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul).

Ver artigos

A PONTE - Se alguma empresa se interessar pelos R$ 140 mil ofertados pela Prefeitura para recuperação da ponte pênsil Jacob Alfredo Emmendoerfer, no Baependi, é possível que as obras comecem lá pelo final de setembro. Há promessa de edital de licitação ainda em agosto. Danificada por enchente do Rio Itapocu em 2018, até hoje está interditada. A ponte foi inaugurada em 31 de março de 1971, com as bênçãos do padre Elemar Scheidt e faz ligação entre a região da rodoviária e a Rua Coronel Procópio Gomes de Oliveira. A estrutura, com passagem permitida apenas para pedestres e ciclistas, embora motociclistas também o façam, foi tombada por decreto como patrimônio histórico cultural no governo de Cecília Konnel.

Voto aberto - Senador Jorginho Mello (PL) defende o voto aberto para indicação de embaixadores. Do mesmo jeito que na eleição para presidente do Senado, quebrando a regra. “O eleitor foi às urnas em busca de transparência na política e eu não vou fugir dessa responsabilidade”, disse o senador. Mello não declinou nomes, mas foi uma referência clara à decisão de Jair Bolsonaro (PSL), que ele apoia, indicar o filho como embaixador no Brasil nos EUA.

Liberdade Econômica - Bancos poderão abrir aos sábados. É o que prevê a Medida Provisória de Liberdade Econômica baixada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) e já aprovada pela comissão mista do Congresso presidida pelo senador Dario Berger (MDB). Também dispensa a licença prévia para abertura de negócios como cabeleireiro, manicure e bares, entre outros.

Quem vai? - Na Venezuela há menos gente passando fome. São pelo menos quatro milhões de pessoas que fugiram do país e da ditadura de Nicolas Maduro nos últimos anos, uma boa parte em direção ao Brasil. Nas redes sociais a sugestão, sempre, para os que defendem o governo do opressor herdeiro de Hugo Chávez, é de que se mudem para aquele país.

Angela Amin

Retrocesso - É de 2001 projeto de lei da deputada Ângela Amin (PP) aprovado pela Câmara dos Deputados proibindo a venda em escolas públicas e privadas de produtos como balas, pirulitos, gomas de mascar, refrigerantes, sucos artificiais, salgadinhos industrializados, salgados fritos e pipocas industrializadas. Na tentativa de conter a obesidade infantil crescente no país. Agora, na contramão, uma decisão judicial determina que o Conselho Regional de Nutrição de SC não multe as escolas particulares que não tenham nutricionistas em seus quadros de servidores. Estima-se que o Brasil tenha 11,3 milhões de crianças obesas até 2025.

No PSD - Gilberto Kassab (PSB), ex-ministro de Dilma Rousseff (PT), atual secretário da Casa Civil do governador de São Paulo, João Dória (PSDB) e presidente nacional do PSD vem a Santa Catarina dia 6 de agosto. Serpa em Florianópolis, para abonar ficha de filiação ao partido do ex-prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes, que deixou o PSDB. Kassab, um exímio negociador político, foi quem ressuscitou o PSD (2011) que, no plano nacional, foi parceiro do PT. Quando ainda filiado ao DEM, Kassab foi opositor ferrenho aos governos do PT.

Muito ruim - Vereador Jaime Negherbon (MDB) reclamou do estado de abandono de pontos onde passageiros esperam pelo transporte coletivo urbano. De fato, é um problema pelo visto insolúvel que cabe à Prefeitura dar conta. Um projeto que previa modernos abrigos para passageiros, anunciado no início do governo de Dieter Janssen (PP), dorme a sono solto em alguma gaveta do Executivo. Na estrutura existente, desconforto total.

Tem mais - Em entrevista ao SBT/SC que foi ao ar na segunda-feira (29) o governador Carlos Moisés (PSL) deu a entender que as operações “Chabu” e “Alcatraz” da Polícia Federal, com investigações no governo do Estado terão desdobramentos bombásticos. Com indícios de corrupção nas áreas de Saúde e Fazenda nos governos de Raimundo Colombo (PSD) e Pinho Moreira (MDB). Aliás, ele próprio determinou a abertura de todos as informações desejadas pela PF. “É só o começo”, afirmou Moisés.

Darci de Matos

Farinha pouca... “Outra reforma extremamente importante e que precisa urgentemente ser feita é a Política. Através dela haverá a proibição da reeleição, com coincidência das eleições, porque o Brasil não suporta mais eleições de dois em dois anos. E diminuir o número de partidos”. O discurso é do deputado federal Darci de Mattos (PSD). Detalhe: a proposta é para acabar só com a reeleição para Presidente, governador e prefeito. Senador, deputado e vereador, não!

No STF 1 - Projeto de lei do deputado federal catarinense, Rogério Peninha Mendonça (MDB), determina que os ministros do Supremo Tribunal Federal sejam nomeados através de concurso público (hoje são nomeados politicamente pelo presidente da República). E, ainda, que o cargo não seja vitalício até a aposentadoria compulsória aos 75 anos de idade, pela chamada “PEC da Bengala”. Com toda a certeza, o projeto do deputado tem 100% de aprovação popular.

No STF 2 - Aliás, há um movimento de deputados aliados ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) para que a aposentadoria compulsória no STF seja, de novo, aos 70 anos de idade. Permitindo ao presidente nomear quatro dos atuais 11 membros e não apenas dois. Se houver a mudança, os ministros Ricardo Lewandowski e Rosa Weber, seriam imediatamente aposentados. Celso de Mello e Marco Aurélio de Mello deixariam o STF em 2020 e 2021, respectivamente.