PERVERSA TIRANIA - Parte 2

A J Marchi

Questionamentos evidentes, obviedades improváveis e banalidades incomodas. 

Ver artigos

As tropas e membros da Shabbiha formam a milícia leal ao presidente Bashar al-Assad de família de religião Alauíta, e que detém para si o poder herdado de seu pai a mais de trinta anos na Síria como se fosse um presente recebido por ter sido um bom menino. A Shabbiha é composta em sua maioria por cristãos e alauítas que temem a instalação de um regime extremista sunita na Síria num futuro próximo. Isto se transformaria em repressão aos dois grupos minoritários da população, principalmente aos sunitas que se rebelaram contra Assad. Depois de tomar o poder através de um golpe contra o presidente anterior Nouredine Atassi em 1970, Assad levou a cabo uma política autoritária em uma nação laica, que para muitos, foi devido a discriminação por parte dos religiosos extremistas sunitas que sua família sofreu por pertencer a religião Alauíta e de minoria religiosa Xiita, que só teria fim com a sua morte em junho de 2000.

Seu filho Bachar o sucedeu e até hoje permanece no poder sob o mesmo regime genocida pelo qual é atualmente acusado. Desde então, a Síria tem sido vítima de todo tipo de ataques, desde incursões militares convencionais, tanto turcas quanto israelenses. Exemplos disso, são as operações secretas ocidentais, como os ataques químicos em Ghouta, a “guerra com os EUA e aliados” que comandam à distância os “rebeldes sírios” que não são nem rebeldes e nem sírios. As acusações vieram de ambos os lados, e os “vendedores de armas” acusavam as partes envolvidas de promoverem uma operação de falsa bandeira por parte da oposição ao governo sírio com a intenção de atrair as potências estrangeiras para defenderem os rebeldes, que como se sabe, são infiltrados pelos interesses de ambas as potências, EUA e Rússia, aliadas a interesses estratégicos regionais.

Essas atitudes covardemente utilizadas pelos interessados em atacar um alvo sem mostrar a cara, e pior, imputando a outras nações o seu desvario genocida, eram procedimentos quase que vulgares. Nem seria leviana minha afirmação, pois já lera e ouvira algumas vezes através de entrevistas na mídia, de que estaria em curso um perverso interesse por parte da China, Rússia e Irã, de transformarem-se em um “simbólico eixo” do centro-oriente que repudiasse totalmente os interesses americanos e europeus. Durante todo esse tempo, talvez dez anos do conflito armado, a Turquia havia possibilitado a entrada de mercenários na Síria concedendo-lhes bases militares para treinamento. Afinal, para que fazer uma guerra por terra com soldados próprios, quando se pode terceirizar contratando mercenários dentro do território inimigo? Só que as vezes, o tiro termina saindo pela culatra, e sobre isso, os americanos tem pleno conhecimento de causa.      Curiosamente, Israel que é considerado o inimigo número “1” do terrorismo islâmico, não sofreu até hoje, qualquer tipo de ataque da Al Qaeda, Estado Islâmico ou outros braços terroristas. Neste espaço de tempo em que transcorre a contemporânea e desastrada história do oriente médio, o primeiro ministro de Israel à época, afirmou que o Estado Islâmico, por ser inimigo de seu inimigo, a Síria, por conseguinte, era seu amigo. Controladas por rédeas curtas, era impossível que as pessoas conseguissem compreender os motivos pelos quais a barbárie e a intolerância instalaram-se em um país que, apesar de ter sido vítima da ocupação militar de Israel nos Montes Golan em 1967, coexistia com judeus entre xiitas, sunitas e cristãos até aparecerem os “rebeldes” do “Estado Islâmico no Iraque e na Síria”. O que se soube, é que essas montanhas supririam todo o diminuto, porém, belicoso Estado de Israel com sua água, motivo este, de parte dessa discórdia.

 

Notas

Amanhã é dia de cuca na Comunidade Evangélica Luterana da Vila Lenzi, das 6h às 11h. Mais informações e encomendas pelo telefone: (47) 3275-3063.

 

Na tarde desta quarta-feira (11), o deputado federal Carlos Chiodini, junto com o prefeito de Jaraguá do Sul, Antidio Lunelli, e o secretário de Administração do município, Argos Burgardt, se reuniram com o diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), André Kuhn, para solicitar a recuperação da malha viária da entrada de Jaraguá do Sul. Para o deputado, a obra estruturante de aproximadamente R$ 2 milhões é de extrema importância e vai melhorar o principal acesso à cidade.

 

Alunas destaques do concurso CDL na Escola são premiadas - A CDL - Câmara de Dirigentes Lojistas de Jaraguá do Sul entregou kits escolares para alunas e professoras vencedoras da etapa municipal do concurso CDL na Escola 2019. A iniciativa é uma parceria com a FCDL (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina), com apoio do Sicoob Cejascred. A aluna vencedora na categoria Redação foi Monize Eger D' Oliveira, do 9º ano da Escola Alberto Bauer, com apoio da professora Salete Miriam Coelho. Já na categoria Desenho, quem ganhou o prêmio foi Júlia Vicentin Pereira, do 4º ano da Escola Anna Töwe Nagel, com apoio da professora Andréia J. Renta. Além da premiação com os kits enviados pela FCDL, as alunas e professoras ganharam tablets doados pelo Sicoob Cejascred.

Centro de Especialidades Odontológicas terá um novo local - Está assegurado o valor de R$ 710 mil para reforço do orçamento do Fundo Municipal de Saúde para atender despesas com a implantação do Centro de Especialidades Odontológicas, no bairro Vila Lenzi. A iniciativa objetiva ampliar e manter a oferta física da rede de atendimento individual em especialidades odontológicas disponibilizando à comunidade maior acesso aos serviços de saúde. O crédito especial decorre da necessidade de se promover a desapropriação de imóvel para a implantação do Centro de Especialidades Odontológicas. O CEO sairá do Centro Vida, onde está instalado em local acanhado para o tamanho da demanda, para um espaço próprio próximo a unidade básica de saúde da Vila Lenzi.

Jogos Abertos provocam mudanças no calendário escolar 2020 - O vereador e professor Arlindo Rincos manifestou a sua preocupação em relação ao calendário escolar de 2020, em conversa com a secretária da Educação, Ivana Atanásio Dias. Devido à realização dos 60ºs Jogos Abertos de Santa Catarina, as férias do meio do ano foram alteradas para novembro, mês de realização do evento poliesportivo em Jaraguá do Sul. A preocupação, segundo disse, se deve ao cansaço e o desgaste que as crianças vão ter com um período tão longo de aulas. Ele também afirmou que os pais contam com as férias no meio do ano para programar viagens e folgas nas empresas onde trabalham. Segundo o parlamentar, as férias do final do ano também serão prejudicadas, já que o período letivo vai se estender até o dia 23 de dezembro. Devido aos Jasc, as escolas vão servir de alojamento aos atletas que virão de todo o Estado. O vereador sugeriu a antecipação da abertura do ano letivo em uma semana, mas em face da escala de férias dos professores, a sugestão não pode ser acatada.