NO MUNDO DA LUA

Sônia Pillon

Sônia Pillon é Presidente de Honra da ALBSC Jaraguá do Sul. Nasceu em Porto Alegre (RS), com formação em Jornalismo pela PUC-RS e pós-graduação em Produção de Texto e Gramática pela Univille (SC). Radicada em Santa Catarina, desde 1996 vive em Jaraguá do Sul. Iniciou a carreira jornalística na produção do SBT, em Porto Alegre, em 1990. Por uma década atuou como repórter na sucursal Jaraguá do Sul do jornal A Notícia. Paralelamente se dedica à literatura e às atividades culturais.

Ver artigos

Folhas de outono

A mesa retangular estava ocupada de ponta a ponta por familiares e amigos. Devia ter umas 20 pessoas. Um grande bolo nevado em formato de escada redonda era coberto por cerejas e recheado com calda de chocolate e morangos, bem no centro da mesa. Em cima do bolo de aniversário, uma boneca de confeito representava uma idosa clássica, elegante, delicada, com cabelos cor de prata segurados por um coque, óculos de grau, vestido longo em tom pastel e um gracioso colar de pérolas. Salgadinhos, docinhos e guloseimas para a criançada não faltaram naquele dia.

-Parabéns pra você, nessa data querida! Muitas felicidades, muitos anos de vida! Viva a vovó Vitóriaaa! Vivaaaaa! Cem anos! Vitória nem acreditava que alcançaria um século de vida! Emocionada, circulava o olhar pela mesa. Olhava um a um, com os olhos marejados, agradecida pela presença dos que a aplaudiam enquanto cantavam o “Parabéns”. Apesar da avançada idade, lembrava de cada um deles e do quanto cada um era importante em sua vida, de uma maneira ou de outra. Entre eles estavam a filha, o neto e a bisneta, pessoas que amava tanto!

As memórias da centenária estavam vívidas, com incrível precisão de detalhes, de acontecimentos bons e ruins, como um filme sendo exibido na tela grande. A vida da veterana senhora trouxe conquistas e perdas, alegrias e tristezas, como todo mundo, mas ela aprendeu a ser resistente, a perseverar, ainda que a duras penas. Mesmo nos momentos em que o desânimo tomou conta, quando os pensamentos a conduziam por caminhos tortuosos, de revolta e insegurança em relação ao futuro, lá no fundo, a chama da esperança nunca se apagou.

A infância modesta, a educação severa que recebeu, especialmente da mãe, de quem teve poucas demonstrações de amor, a maneira justa e afetuosa do pai, a rebeldia e as traquinagens do irmão mais velho… No frescor dos vinte anos, viveu a expectativa de felicidade com o matrimônio. Mais tarde, com o casamento desfeito, enfrentou a dor, a frustração e o preconceito ao se tornar “uma mulher desquitada”. A morte prematura do filho, as dificuldades encontradas para concluir a faculdade, em se manter no mercado de trabalho, ela lembra bem. Como esquecer?

Os anos foram passando, o mundo foi mudando e Vitória foi seguindo em frente, como sempre. Se ela sentiu solidão durante a jornada? Muitas vezes! Mas sempre foi reservada. Nem sempre externava o que sentia. Se preservava em seus recônditos. Lentamente, décadas se sucederam. Constatava que a idade foi pesando. Os passos começaram a se tornar mais lentos, a visão e a audição não eram mais as mesmas. Os cabelos ganharam grandes mechas brancas. Cansava mais rápido com as atividades cotidianas. Se sentia triste com as limitações que a longevidade trazia, mas foi se adaptando, contornando, driblando.

Porém, um fato fazia toda a diferença para ela. Mais do que em qualquer outra fase da vida, se sentia amada, amparada pela família, e esse foi o melhor presente que recebeu. Por isso, naquele dia, quando todos comemoravam os seus 100 anos de nascimento, ela irradiava alegria e fez questão de soprar as velinhas do bolo, posar para as fotos. É como se cada ano correspondesse a uma folha de outono, que lentamente formou um lindo tapete, contornando a Árvore da Vida. Vitória! Sim, literalmente, vitória é a palavra que define esses momentos tão especiais para ela, que mantém a alma de menina.

* Resgatando o conto inspirado na história de vida da minha mãe Wilma, que em outubro colhe mais uma flor no jardim, publicado na “Revista Literária A Ilha”, edição de Setembro de 2018.

Notas

Samae implanta ramal de esgoto na Rua José Narloch - O Samae iniciou ontem (18), mais uma obra para de implantação de rede de coleta com o objetivo de cumprir a meta de atingir os 90% de tratamento de esgoto sanitário no município em 2020. A implantação da rede e os ramais que ligam às residências na Rua José Narloch vai acontecer por um período de aproximadamente duas semanas – dependendo das condições climáticas –, num trecho de 800 metros entre as Ruas Afonso Benjamin Barbi e Dorval Marcatto. As intervenções devem ser no horário das 7h30 às 17h, período em que o trânsito fluirá em meia pista. Motoristas poderão utilizar desvios pelas Ruas Francisco Hruschka e Adelina Klein Ehlert. Após a conclusão das obras, a rua será repavimentada pela Prefeitura.

Prefeitura vai adquirir novo lote de estufas à agricultura familiar - A Secretaria de Desenvolvimento Rural e Abastecimento, por meio do Fundo Municipal de Incentivo ao Desenvolvimento Rural e Agricultura, lançou edital para registro de preços para seleção de propostas à aquisição de conjuntos de abrigos para produção agrícola (estufas) ao longo de 12 meses, destinados para incentivo à agricultura familiar de Jaraguá do Sul. Os envelopes com a documentação e as propostas devem ser entregues até o dia 27 de novembro. O valor máximo do orçamento é R$ 401.950,00. O Município vai adquirir várias unidades de abrigo para produção agrícola, com tamanhos diferentes e sistema de gotejamento para os canteiros, inclusive a cobertura. É o chamado cultivo protegido. Lançado em 2017, o Projeto Cinturão Verde é dividido em etapas. Já foram entregues estufas em 2018 e 2019 de tamanhos variados. Os participantes recebem capacitação, orientação e assistência técnica quanto a questão do plantio, do cultivo e a colheita. E também a organização do grupo de produtores.

Eleitos, Machado e Demarchi vão dirigir o IFSC Centro e Rau - O professor José Roberto Machado foi eleito diretor-geral do Campus Jaraguá do Sul-Centro. O novo diretor teve 419 votos de alunos, 17 votos de técnicos-administrativos e 37 de docentes, conquistando 52,82% dos votos válidos. Em segundo lugar ficou o candidato Élson Quil Cardozo, que somou 121 votos discentes, 24 votos de técnicos e 11 professores, alcançando 29,58% dos votos válidos. Servidores e estudantes participaram da votação realizada na quarta-feira, dia 13 de novembro. No IFSC Campus Rau, o candidato Delcio Luís Demarchi foi eleito o diretor-geral obtendo 57 votos de alunos, 23 votos de técnico-administrativos e 28 de docentes, conquistando 37,01% dos votos válidos. Por uma margem bastante pequena ele ficou à frente do candidato Gerson Ulbricht, que somou 39 votos discentes, 12 votos de técnicos e 26 professores, alcançando 36,90% dos votos. O resultado oficial foi divulgado na página oficial das eleições. A homologação do resultado deverá ocorrer no dia 16 de dezembro. A homologação é dada pelo Conselho Superior do IFSC. O mandato deverá iniciar em abril de 2020

Vereador defende grupo de brigadistas para escolas e creches - A necessidade de mais atenção quanto à segurança nas Escolas e Centros de Educação Infantil, no que se refere à prevenção de incêndios e outras possíveis ocorrências semelhantes, foi levantada na Câmara. Gruner mencionou a possibilidade de organização de um trabalho com medidas preventivas nas unidades educacionais. “Em caso de incêndio em uma escola, que atitudes devem ser tomadas pelos professores? Temos que criar mecanismos para que as pessoas possam ficar seguras”, ponderou, acrescentando que vai encaminhar ao Executivo uma indicação, com minuta de projeto, para criação de grupo de brigadistas para atender escolas com trabalhos de orientação e simulados de ocorrências. “A prevenção é a melhor arma”, alertou. Segundo Gruner o assunto foi debatido durante uma reunião com munícipes, em seu gabinete.

Município vai reformar escola e adquirir brinquedos às crianças - O Governo Municipal lançou edital para contratação de pessoa jurídica para prestação de serviços de engenharia com fornecimento de materiais e mão de obra, para reforma em uma área de 2.057,30 m² para troca de cobertura, de instalações elétricas e de cabeamento estruturado, na Escola Rodolfo Dornbusch, localizada na Rua Professor Irmão Geraldino, Bairro Vila Lalau.

As propostas devem ser entregues até o dia 29 de novembro, com abertura na mesma data. O valor máximo da contratação é de R$ 1.831.905,06. Outra licitação é para a compra de brinquedos diversos às escolas de educação básica e centros de educação infantil. As propostas serão abertas no dia 3 de dezembro. O valor de referência (orçamento) é de R$ 1.022.955,20.

Agenda

Ver todos