FINADOS

A J Marchi

Questionamentos evidentes, obviedades improváveis e banalidades incomodas. 

Ver artigos

        É tempo de reverenciar aqueles que se foram e de confortar aqueles que os tenham perdido. Mas é tempo também de refletir sobre o tempo! O mesmo tempo que multiplica expectativas, divide sentimentos, adiciona conhecimentos, mas subtrai nossa existência.

         Ao passar pelo portão de ferro que separa o cemitério de uma igreja no interior do município, ouvi algumas pessoas conversando sobre a morte enquanto limpavam algumas lápides. Não resisti e me detive por ali a ouvi-los debaterem sobre aquele assunto um tanto lúgubre! Disse um deles: - bom, se todos seremos enviados para cá, debaixo dessa terra para que as larvas nos devorem, por qual motivo nascemos? Outro respondeu-lhe: - agradeça por não ter nascido morto! E por aí fluía a prosa que se prolongava à cada pitaco dado por aqueles senhores, alguns mais temerosos que outros! Então, meti-me na conversa com os meus: - não acham vocês, que a vida é uma utopia? Não acham que se predominasse somente a realidade, teríamos nós, forças para continuar vivendo? Pensem que nosso sistema cerebral funciona com tamanha complexidade a ponto de nos fazer esquecer e apagar fatos relacionados à morte. Se assim não fosse, acreditam que voltaríamos por exemplo, a dirigir, depois de vermos pessoas destroçadas e mortas por acidentes? A morte necessita da vida, não acham? Da morte, ressurgirá a mesma energia da qual fomos concebidos e que ativou a replicação celular formando a matéria!

           Estava indo bem! Estas últimas palavras assustaram a freguesia! Sobre a vida e a morte, eu penso que restam duas alternativas. Acreditar na transcedentalidade, ou seja, em tudo aquilo que está além dos limites conhecidos do universo, ou, naquilo que cada entidade religiosa vem pregando como verdade absoluta, embora o absolutismo seja responsável por esmagar o conhecimento, fazendo com que a morte tenha sentido apenas através de crenças pré-estabelecidas. Sem que mais alguém estivesse por ali a dar trela para um intrometido, fiz-me uma pergunta tão banal quanto incômoda: - Se viver é evoluir, para que então, morrer? Ah! Dirá você: - obviamente, é a etapa final de todo tipo de vida! E então? Deve-se morrer para que aconteça a tal revitalização da energia que nos habita, que na verdade, é fonte de todos os credos? As respostas estão condicionadas às nossas limitações, e nada mais!

           Embora minhas propriedades organolépticas me desencorajassem a enfrentar os insalubres gases e odores florais, fiz minha visita aos túmulos de familiares relembrando a passagem por esse mundo daquelas queridas energias que dali já se dissiparam e das matérias que ali ainda jazem. Parecia-me que vozes etéreas me tocavam, e então sentei-me onde a pouco alguém flertava com a morte e pensei! - Poxa! A vida é bela? Pode ser, mas depende da combinação das tintas de sua aquarela. A vida é amarga? Bem, depende das sutilezas com que você a adoça! Porém, é finita. E, não depende do que você faça ou deixe de fazer. A morte não escolhe quanto tempo você vai viver, e nem a vida! Nesta altura, busquei a lucidez de um poeta, o escritor palestino Mourid Barghouti que disse: - No meu desespero, eu me lembro que há vida após a morte, e embora eu não tenha nenhum problema quanto a isso, eu pergunto: Meu Deus! Há vida, antes da morte?

          Ah! Como gostaria, assim como você caro leitor, de ser creditado em algumas décadas com os conhecimentos ainda limitados que hoje tenho! Certamente, apararia muitas arestas, uniria pontas sem nó e isolaria muitos fios desencapados. Sinto pelo desaparecimento do passado, pois ao olhar no retrovisor a régua do tempo, vejo também que para muitos, a vida já vai deixando saudade!

 

Notas

Samae implanta ramal de esgoto na Rua José Narloch - O Samae iniciou ontem (18), mais uma obra para de implantação de rede de coleta com o objetivo de cumprir a meta de atingir os 90% de tratamento de esgoto sanitário no município em 2020. A implantação da rede e os ramais que ligam às residências na Rua José Narloch vai acontecer por um período de aproximadamente duas semanas – dependendo das condições climáticas –, num trecho de 800 metros entre as Ruas Afonso Benjamin Barbi e Dorval Marcatto. As intervenções devem ser no horário das 7h30 às 17h, período em que o trânsito fluirá em meia pista. Motoristas poderão utilizar desvios pelas Ruas Francisco Hruschka e Adelina Klein Ehlert. Após a conclusão das obras, a rua será repavimentada pela Prefeitura.

Prefeitura vai adquirir novo lote de estufas à agricultura familiar - A Secretaria de Desenvolvimento Rural e Abastecimento, por meio do Fundo Municipal de Incentivo ao Desenvolvimento Rural e Agricultura, lançou edital para registro de preços para seleção de propostas à aquisição de conjuntos de abrigos para produção agrícola (estufas) ao longo de 12 meses, destinados para incentivo à agricultura familiar de Jaraguá do Sul. Os envelopes com a documentação e as propostas devem ser entregues até o dia 27 de novembro. O valor máximo do orçamento é R$ 401.950,00. O Município vai adquirir várias unidades de abrigo para produção agrícola, com tamanhos diferentes e sistema de gotejamento para os canteiros, inclusive a cobertura. É o chamado cultivo protegido. Lançado em 2017, o Projeto Cinturão Verde é dividido em etapas. Já foram entregues estufas em 2018 e 2019 de tamanhos variados. Os participantes recebem capacitação, orientação e assistência técnica quanto a questão do plantio, do cultivo e a colheita. E também a organização do grupo de produtores.

Eleitos, Machado e Demarchi vão dirigir o IFSC Centro e Rau - O professor José Roberto Machado foi eleito diretor-geral do Campus Jaraguá do Sul-Centro. O novo diretor teve 419 votos de alunos, 17 votos de técnicos-administrativos e 37 de docentes, conquistando 52,82% dos votos válidos. Em segundo lugar ficou o candidato Élson Quil Cardozo, que somou 121 votos discentes, 24 votos de técnicos e 11 professores, alcançando 29,58% dos votos válidos. Servidores e estudantes participaram da votação realizada na quarta-feira, dia 13 de novembro. No IFSC Campus Rau, o candidato Delcio Luís Demarchi foi eleito o diretor-geral obtendo 57 votos de alunos, 23 votos de técnico-administrativos e 28 de docentes, conquistando 37,01% dos votos válidos. Por uma margem bastante pequena ele ficou à frente do candidato Gerson Ulbricht, que somou 39 votos discentes, 12 votos de técnicos e 26 professores, alcançando 36,90% dos votos. O resultado oficial foi divulgado na página oficial das eleições. A homologação do resultado deverá ocorrer no dia 16 de dezembro. A homologação é dada pelo Conselho Superior do IFSC. O mandato deverá iniciar em abril de 2020

Vereador defende grupo de brigadistas para escolas e creches - A necessidade de mais atenção quanto à segurança nas Escolas e Centros de Educação Infantil, no que se refere à prevenção de incêndios e outras possíveis ocorrências semelhantes, foi levantada na Câmara. Gruner mencionou a possibilidade de organização de um trabalho com medidas preventivas nas unidades educacionais. “Em caso de incêndio em uma escola, que atitudes devem ser tomadas pelos professores? Temos que criar mecanismos para que as pessoas possam ficar seguras”, ponderou, acrescentando que vai encaminhar ao Executivo uma indicação, com minuta de projeto, para criação de grupo de brigadistas para atender escolas com trabalhos de orientação e simulados de ocorrências. “A prevenção é a melhor arma”, alertou. Segundo Gruner o assunto foi debatido durante uma reunião com munícipes, em seu gabinete.

Município vai reformar escola e adquirir brinquedos às crianças - O Governo Municipal lançou edital para contratação de pessoa jurídica para prestação de serviços de engenharia com fornecimento de materiais e mão de obra, para reforma em uma área de 2.057,30 m² para troca de cobertura, de instalações elétricas e de cabeamento estruturado, na Escola Rodolfo Dornbusch, localizada na Rua Professor Irmão Geraldino, Bairro Vila Lalau.

As propostas devem ser entregues até o dia 29 de novembro, com abertura na mesma data. O valor máximo da contratação é de R$ 1.831.905,06. Outra licitação é para a compra de brinquedos diversos às escolas de educação básica e centros de educação infantil. As propostas serão abertas no dia 3 de dezembro. O valor de referência (orçamento) é de R$ 1.022.955,20.

Agenda

Ver todos