CIRCUITO DA FEB NA ITÁLIA

A J Marchi

Questionamentos evidentes, obviedades improváveis e banalidades incomodas. 

Ver artigos

       Os corpos, lá não estão, mas ao pisar aquele solo molhado pela chuva que a cântaros caia durante o último Novembro Toscano, fez com que nossas lagrimas a ele se juntassem no cemitério na cidade de Pistóia. Constam os nomes de 456 militares da FEB, oito oficiais da Força Aérea Brasileira e 40 militares alemães, cujos corpos foram recolhidos pelo Pelotão de Sepultamento. Em 22 de dezembro de 1960, os restos mortais dos nossos heróis foram transladados para o Mausoléu do Monumento Nacional aos Mortos da Segunda Guerra Mundial no Rio de Janeiro. Faltou-nos ar para respirar, assim que encontramos a primeira lápide com um nome familiarizado pelos jaraguaenses: Antônio Carlos Ferreira. Ainda emocionado, confesso que soou estranho em minha mente, o nome de outro jaraguaense: o do Cabo Harry Hadlick. Após conferir cada nome em cada uma daquelas frias pedras coladas ao chão, encontramos outros não menos conhecidos: Gumercindo da Silva e João Zapella.

         Ao ler o livro “Um soldado Desarmado” de Anselmo Bertoldi, um riocedrence que serviu como padioleiro no front italiano durante a Segunda Guerra, meu respeito que já era muito aos veteranos, ganhou a estratosfera. Não bastasse a antevisão do inferno que o valoroso soldado cita, completei a leitura de “Crônicas da Guerra na Itália”, de Rubem Braga. Outro livro gentilmente trazido a Jaraguá do Sul pela amiga Magali Piazera, “Irmãos da Montanha”, com tradução de Mario Pereira que até a pouco zelava pelo complexo do Cemitério Votivo Militar Brasileiro em Pistóia, na Itália, me levou a refletir. Mário Pereira é filho de um soldado brasileiro que ao final da Segunda Guerra, casou-se com uma cidadã italiana, sendo designado a zelar pelo patrimônio brasileiro que espalhava-se homenageando o Brasil em terras italianas. Imediatamente, lembrei-me de alguém que, creio, é merecedor de tamanha homenagem. Trata-se de Walter “Bubi” Hertel, de longevos, lúcidos e saudáveis 96 anos de idade, um dos raros veteranos que vivenciaram o inferno em terras italianas. Somos incapazes de imaginar como deveu-se a convocação ao insano teatro de operações, o treinamento, a viagem, o medo, terror e pânico. Ato seguinte, teve em seu elenco, as mortes, as doenças, a tristeza e a saudade. Ao final, o alívio pelo retorno e a tristeza em saber do desígnio a que foram submetidos em terras brasileiras durante o conflito, os descendentes de alemães, italianos e japoneses. Obviamente, trata-se de uma longa história! Daquelas de fazer rir, indignar-se ou chorar.

       Estes mesmos sentimentos levaram-me recentemente a Itália na intenção de desmistifica-los, além das imagens projetadas pelas leituras, filmes, conversas e palestras. Mesmo sabendo que pouquíssimos brasileiros visitam o cemitério, tive a certeza de que os poucos que ali chegam, demonstram em profundo pesar, um sentimento de respeito e reconhecimento de que as vidas daqueles homens não se perderam em vão. O que não se compreende, é o fato de que, além deste lugar ter sido retirado dos destinos turísticos para brasileiros no exterior, os cemitérios que abrigam soldados mortos de outras nacionalidades dentro da Itália, obtiveram a doação do espaço, e o Brasil, por razões desconhecidas, paga uma taxação simbólica pelo uso daquela terra manchada pelo sangue de quem os libertou.

      Ainda consternados devido à forte emoção, seguimos pela via 64 rumo a alta toscana onde se situam cidades que foram libertas das garras nazistas pelos soldados brasileiros que afinal, viram a cobra fumar. Em Montese, caminhando por desertas ruas de antigos casarios, era impossível imaginar que nazifascistas entrincheirados nos segundos pisos das residências, estariam a mercê das tropas brasileiras a pouco mais de setenta anos. Descendo a via Porretana, visualizamos o Monumento ai Caduti Brasiliani, situado em uma área próxima ao Monte Castello. As cores de outono desfilavam em meio aos tímidos raios do Sol toscano, embora o vento aliado do frio alucinante, desse uma pequena mostra do que os soldados teriam enfrentado em 14 de abril de 1945. Deu-se ali, o combate mais sangrento e o de maior valor em toda a guerra. Foi o início do término da guerra na Itália, com defensiva extremamente agressiva, com intensa atividade de patrulhas, com os nazistas despejando sobre Montese a maior concentração de fogos de artilharia jamais vista até então. Esta conquista repercutiu favoravelmente nos altos escalões e a FEB mereceu dos generais norte-americanos reconhecimentos e as mais elevadas glorias.

Notas

Regularização do Simples Nacional termina no dia 31 - Quem foi excluído do SN em 2019 têm até 31.01 para regularizar as pendências e fazerem uma nova adesão ao regime, desde que não haja débito com a RF ou a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional. O prazo também se aplica aos empresários interessados em aderir ao regime pela primeira vez. Caso contrário, o ingresso acontecerá somente no próximo ano. Ao optar pelo Simples Nacional, o empresário tem a oportunidade de pagar oito tributos, entre municipais, estaduais e federais, de uma única vez, reduzindo os custos tributários. Também fica livre de obrigações acessórias com vencimentos distintos, reduzindo a burocracia para administrar o negócio. Para empresas em início de atividade, o prazo para a solicitação é de 30 dias contados do último deferimento de inscrição (municipal ou estadual, caso exigível), desde que não tenham decorridos 180 dias da data de abertura constante do CNPJ (para empresas abertas até 31/12/2019) ou 60 dias (para empresas abertas a partir de 01/01/2020). A adesão será exclusivamente pela internet, por meio do Portal do SN.

Fundador da Condor na plenária da CDL de janeiro - A primeira plenária mensal da Câmara de Dirigentes Lojistas está marcada para o dia 31, a partir das 12h15min, no Clube Atlético Baependi. A entidade recebe o fundador da Rede Condor Hipermercados, Joanir Zonta, que inaugurou moderna loja em 2019, na Vila Lenzi. Ele participa do quadro ‘Varejando’, espaço dedicado ao compartilhamento de boas práticas de varejo. Além disso, a reunião ainda conta com o lançamento do segundo ciclo do programa de mentoria da CDL e terá explicação sobre o PIT (Programa de Iniciação ao Trabalho). O encontro é destinado a associados, que podem confirmar presença pelo e-mail [email protected] ou pelo (47) 3275-7070.

Estudantes de Massaranduba já podem se inscrever no programa Bolsa Transporte

A partir desta quinta-feira (16/1), os estudantes de cursos do ensino superior ou nível médio profissionalizantes de Massaranduba já podem se inscrever no programa Bolsa Transporte para o primeiro semestre de 2020, que prevê o auxílio de até 100% no transporte escolar. O prazo para a inscrição é até 16 de fevereiro para bolsas de 100% ou 75% e até 31 de maio para 50%.

Para ter acesso ao programa é preciso fazer a inscrição através do site http://sistema.portalave.com.br/universitário, através do simulador de cálculos e envio de documentos (conforme edital disponível no site do município

Dico e Celestino dividirão presidência da Câmara este ano

Jaraguá do Sul - Desde o dia 1º de janeiro, Isair Moser, o Dico, do PSDB, é o presidente da Câmara de Vereadores. Ele recebeu nove votos contra dois para Ademar Winter, que votou em si e recebeu também de Rogério Jung, do MDB. O vice-presidente é Eugênio José Juraszek (PP), 1º secretário Celestino Klinkoski (PP) e 2º secretário Ronaldo Magal de Souza (PSD).

A eleição de Moser seguiu acordo firmado em 2016, após a eleição municipal. Em 2017 o presidente foi Pedro Garcia, em 2018 Anderson Kassner e no ano passado, Marcelindo Carlos Gruner, que se despediu no dia 31 de dezembro.

Estrutura da Secretaria de Educação muda de endereço-A Secretaria de Educação de Guaramirim está agora atendendo junto à Secretaria de Desenvolvimento Social e Habitação, localizado na Rua Irineu Vilela Veiga, 222, Centro. O telefone de contato é 3373-3397. A mudança ocorreu pelo fato de que em 2020 inicia a construção da nova estrutura da Escola Municipal de Educação Fundamental Dorvalino Felipe e, neste período, os alunos serão realocados para estudar no prédio da Secretaria de Educação, na Rua 28 de Agosto. A decisão de levar a Educação para atender no mesmo local do Desenvolvimento Social é para otimizar o espaço e economizar com aluguel. Com isso, a Defesa Civil e os Bombeiros Militares, que antes utilizavam salas na Secretaria de Desenvolvimento Social passaram a atender junto à Fundação Cultural.

Agenda

Ver todos