CARREIRA OU FELICIDADE

A J Marchi

Questionamentos evidentes, obviedades improváveis e banalidades incomodas. 

Ver artigos

       Deparei-me dias atrás com um interessante texto. O cenário nele descrito não era diferente do que vinha acontecendo ao meu redor. Uma pessoa conhecida, ex-executiva de uma grande empresa da cidade, ao ser demitida, radiava em alegria pela liberdade que a levou pelo mundo afora até lançar ancoras nos EUA. Uma amiga resolveu largar um longo trabalho de moda em Milão para dedicar-se à outra profissão que não a de fixar-se em lugar algum. Outro amigo largou tudo ao vender sua loja para viver na Nova Zelândia, e outro fez o mesmo para desfrutar da vida antes que dela não se lembrasse mais. E assim, o cenário se repete com uma legião de pessoas conhecidas que vivem de modo simples, embora de forma lógica e responsável. Outros voltam a reciclar-se para aprender uma nova profissão. Buscam um mundo, onde o trabalho alcança uma nova importância. Um mundo onde a lógica é ser feliz. O que eles não podiam suportar, era a infelicidade. O modelo de sucesso da geração dos nossos avós era uma família bem estruturada, filhos bem-criados, comida na mesa e roupa lavada. Não havia guerra de egos no trabalho ou metas inatingíveis. Bem-sucedido era aquele que tinha uma família que deu certo. Era exemplo, tinha credito e era bom fiador. Nossos avós criaram os nossos pais esperando que repetissem a lição, que na verdade, era formar uma família sólida. E claro, deu tudo errado. Nossos pais são a geração do divórcio, das famílias reconstruídas e que não são nada do que eles esperavam. O modelo de sucesso deles não coube na vida dos nossos pais. E todos se frustraram. Então, nossos pais encontraram outro modelo de sucesso: a carreira. Trabalharam duro, estudaram, abriram negócios, prestaram concurso, suaram a camisa. Nos deram o melhor que puderam. Consideram-se bem-sucedidos devido a carreira, imóveis, aplicação no banco e reconhecimento. Pessoa bem-sucedida é aquela que deu certo na carreira e comunga de uma boa aposentadoria e renda extra.

        E assim nossos pais nos criaram. Nos ensinaram a estudar, investir, planejar. Até os sucedemos nos negócios! E agora? O que está acontecendo? Uma crise nervosa. Executivos acham que seriam mais felizes se fossem tenistas. Tenistas acham que seriam mais felizes se fossem bartenders. Caipiras gostariam de ser pilotos de avião e pilotos pensam que seriam mais felizes se vivessem numa casinha de sapê ao lado de uma rocinha de feijão olhando cruzarem os céus os aviões. Percebemos que o sucesso profissional não nos garante a sensação de missão cumprida. Afinal, valorizamos amor e família. Mas já estamos bem resolvidos quanto a isso. Se casar tudo bem; se separar também e se decidir não ter filhos, ok! O que importa é ser feliz, até porque, nossos pais já romperam com essa imposição. Será que agora, nós teremos que romper com a imposição da carreira? Não está na hora de aceitarmos que, se alguém quiser ser CEO de multinacional ou se quiser trabalhar num café, ser professor ou, se quiser fazer brigadeiro para festas também estará tudo bem? Afinal, qual o modelo de sucesso da nossa geração? Será que vamos continuar nos iludindo? Será que sucesso é ter dinheiro sobrando e colesterol alto, tempo faltando e mediocridade sobrando, dinheiro curto, mas, cerveja gelada? Sucesso é filho voltando de transporte escolar da melhor escola da cidade, ou, é filho que você busca na escolinha do bairro e o leva para chupar um picolé? Parece-me que precisamos aceitar que nosso modelo de sucesso é outro, e caso contrário, não teríamos tanta inveja oculta dos amigos e parentes loucos que jogaram diploma e carreira fora, não é? Talvez, mera hipótese, os loucos sejamos nós, que jogamos tanto tempo, tanta saúde e tanta vida todo santo dia na lata do lixo!

Notas

Partidos buscam mulheres para se lançarem em campanha - Com o veto às coligações proporcionais, partidos políticos têm feito uma corrida interna para ampliar o número de mulheres dispostas a se lançar em campanha. Como a nova regra obriga a partir deste ano que cada legenda tenha, de forma independente, ao menos 30% de nomes femininos nas urnas, partidos que não alcançarem esse percentual vão ter de barrar homens na eleição. Se a cota feminina não for alcançada, a lista de homens terá de ser reduzida na mesma medida e a chapa será então proporcional. Em eleições anteriores, quando a cota do gênero já estava valendo, mas o veto às coligações ainda não, os partidos se coligavam e valia a média de candidaturas femininas do bloco. Na prática, uma legenda podia salvar a outra. Agora é cada uma por si. E além de estabelecer uma percentagem mínima de candidaturas de mulheres, as regras eleitorais determinam que os partidos destinem ao menos 30% de sua verba do Fundo Eleitoral para as campanhas femininas. A corrida por mulheres candidatas está acontecendo em todos os partidos.

Escola de gastronomia organiza duas oficinas - O Chef Gourmet, escola de gastronomia sediada em Jaraguá do Sul, está organizando duas oficinas para capacitação de interessados no universo gastronômico. No dia 22, o chef e professor Gabriel Leoni fala sobre melhores cortes de legumes e verduras para várias preparações e também como congelá-los. Já nos dias 28 e 29, é a vez de a chef Dominique Conceição ensinar aos participantes os segredos da preparação de ovos de Páscoa. As inscrições podem ser feitas pelos telefones (47) 9 9115-8506 e 3055-0679. Para saber mais, basta acessar www.escolachefgourmet.com.br ou seguir as redes sociais da marca.

Secretaria de Saúde promove audiência pública - Os resultados do último quadrimestre serão apresentados à população pela Secretaria de Saúde de Massaranduba na segunda-feira (24), a partir das 9h30min, na Câmara de Vereadores. O relatório dará também os números consolidados do ano. A audiência é o meio pela qual a comunidade pode acompanhar a execução da programação anual da saúde relativos a 2019 e os principais detalhes sobre recebimentos e aplicação dos recursos financeiros e prestação de serviços.

CARNAVAL – O Clube Atlético Baependi promove no dia 25, terça-feira, o carnaval infantil a partir das 14h, com animação do Dj Xalinho e tendo como atração o Robô Led. No local haverá food truck. Evento gratuito para sócios e não sócios a R$ 5,00. Até cinco anos é livre.

Centenário realiza a festa de rei e rainha - A Sociedade Desportiva Recreativa Rio da Luz II – Salão Centenário, realiza no dia 22, sábado, a festa de rei e rainha com baile, a partir das 18h com a concentração dos sócios e uma hora depois a busca das majestades, Muriel Cristo e Jehnefen Tonello (rei e rainha), Natalício Shimanski, David Horongozo, Cecília Schimanski e Tânia Fischer (cavalheiros e princesas). Aldoir Oldenburg será o comandante. O baile começa às 20h30min com a Banda GBD, posteriormente o Grupo Chama e para finalizar a noitada, o Grupo Talagaço. O valor por participante é R$ 35,00 com direito ao buffet, duas horas de bebidas livre (cerveja, refrigerante e água) e impresso para o baile. Quem for apenas para o baile pagará R$ 15,00.