Especiais

História - Família Kramel, de origem húngara, se encontra no Alto Vale do Itajaí

Foto: Divulgação

Flávio José Brugnago

Flávio José Brugnago é Editor chefe do JDV e na bagagem carrega mais de 40 anos de profissão. 

O fenômeno da imigração húngara de 1891, na Colônia do Jaraguá originou o núcleo de assentamento na antiga Estrada Garibaldi e entorno. Por volta de 1920, um grupo imigrantes de nacionalidade húngara migrou para Pouso Redondo, cujo o assentamento foi no território de Corruchel.

Atualmente é uma rica colônia produtora de arroz irrigado, cuja comunidade tem referências significativas como o patrimônio funerário ligados a diversos grupos étnicos, como luso, italiano, alemães, húngaros, entre outros. Por iniciativa e participação dos colonizadores húngaros, no território foram instaladas significativas instituições como igrejas, escola e sociedade esportiva e cultural.

No domingo, 29 de setembro, no salão comunitário da Igreja Santíssima Trindade ocorreu o 7º Encontro da família Kramel – celebrando o matrimônio do casal András e Therezia Steierlein Kramel, que desembarcaram no porto de São Francisco do Sul, em 1896.

Na Igreja Santíssima Trindade, uma missa marcou o início do evento, seguido da sessão de homenagem no salão comunitário, com a presença dos remanescentes da família Kramel, de diversos Estados como Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte.

Da Hungria, Kinga Emogyi, professora de língua estrangeira húngara, de Veszprém, província de onde veio a maioria dos imigrantes húngaros, relatou um breve histórico-cultural, através das ciências auxiliares da Sociologia e Antropologia, sobretudo, destacou a estrutura e conjuntura da atual nação magyar.

A Comissão Organizadora do Encontro da Família Kramel entregou um documento público, reivindicando a instalação do Centro de Memória de Pouso Redondo, às autoridades do Executivo. Prestigiaram o evento, o prefeito e vice-prefeito de Pouso Redondo, Osmar Gutz (nascido em Jaraguá do Sul, Rio da Luz) e Ruy Marcos Fritsche. Amauri Francisco Steinmacher, Cônsul Honorário da Hungria de Jaraguá do Sul, também esteve presente.

Nos fundos da igreja, após o almoço aconteceu o concurso do serrador, seguido de premiação, sorteios de brindes e visita ao patrimônio funerário de Corruchel, onde se encontram sepultados os pioneiros da colonização húngara, de diversas famílias como Kramel, Tischner, Madel, Horongoso, Henn, entre outras.

Um café colonial regado pela iguaria do strudel de queijinho e um bolo decorado por confeitos das cores da Hungria, marcou o encerramento do evento de celebração. (Com a colaboração do historiador Ademir Pfiffer).