Em dez anos, acidentes de trânsito consomem quase R$ 3 bi do SUS

Foto: Divulgação

No Brasil, a cada 60 minutos, em média, pelo menos cinco pessoas morrem vítimas de acidente de trânsito. Os desastres nas ruas e estradas do País também já deixaram mais de 1,6 milhão de feridos nos últimos dez anos, ao custo direto de quase R$ 3 bilhões para o Sistema Único de Saúde (SUS). Os números fazem parte de um levantamento elaborado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), que nesta semana realiza em Brasília um evento nacional para entender esse problema que atinge proporções epidêmicas. Segundo a análise do CFM, a cada hora, em média, cerca de 20 pessoas dão entrada em um hospital da rede pública de saúde com ferimento grave decorrente de acidente de transporte terrestre. Ao avaliar o volume total de vítimas graves do tráfego nos últimos dez anos (1.636.878), é possível verificar que 60% desses casos envolveram vítimas com idade entre 15 e 39 anos, sendo menor a frequência nas faixas etárias que vão de zero a 14 anos (8,2%) e em maiores de 60 anos (8,4%). Outra constatação: quase 80% das vítimas eram do sexo masculino.

Mais vítimas – Entre 2009 e 2018, houve um crescimento de 33% na quantidade de internações em todo o País. O pior cenário, proporcionalmente, foi identificado no estado de Tocantins, que saiu das 60 internações, em 2009, para 1.348, no ano passado (aumento de 2.147%). Na sequência aparece Pernambuco, onde o salto foi de 725% na última década. Apenas cinco Estados registraram queda no número de internações por acidente de transporte: Maranhão (redução de 40%), Rio Grande do Sul (22%), Paraíba (20%), Distrito Federal (16%) e Rio de Janeiro (2%). Em números absolutos, 43% do volume total de internações registradas no SUS no período ficou concentrado em estados do Sudeste, região que reúne também metade da frota de veículos automotores do País. Outros 28% dos casos graves ficaram no Nordeste e o restante ficou diluído entre o Sul (12%), Centro-Oeste (9%) e Norte (7%).

Sobrecarga para o SUS – Se por um lado as tragédias no trânsito trazem dor e sofrimentos aos pacientes e seus familiares, por outros elas também estendem suas consequências para o bolso dos brasileiros. Na última década, as internações hospitalares decorrentes de acidentes de trânsito consumiram cerca de R$ 2,9 bilhões do SUS, em valores atualizados pela inflação do período.

Mortalidade em queda – Segundo o levantamento do CFM, que considerou ainda dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde, só em 2016 (ano mais recente disponível), foram registrados 37.345 óbitos decorrentes de acidentes de transportes terrestres. Embora a quantidade seja a menor registrada no período analisado (2007 a 2016), o número de mortes tem avançado em alguns estados, sobretudo das regiões Nordeste e Norte do País. Na região Norte, a mortalidade por acidentes subiu 30%. Da mesma forma, no Nordeste houve um crescimento de 28% dos casos. No Centro-Oeste também houve aumento do indicador (7%), enquanto nas regiões Sul e Sudeste apresentaram menor quantidade de óbitos em 2016, frente à 2007, com queda de 15% e 18%, respectivamente. No quadro nacional, também figuraram com redução significativa de casos fatais no período os estados de Santa Catarina e Roraima, ambos com queda de 23%; Distrito Federal (22%); e Espírito Santo (20%).

Santa Catarina registrou 16,2 mil mortes no trânsito em 10 anos

Em 10 anos, foram internadas em Santa Catarina 65.734 pessoas vítimas de acidentes de trânsito. Em 2009 foram 5.268 e em 2018, foi de 6.243. O pior ano foi 2017, com exatamente oito mil internações no Estado. Já as despesas com internações, que em 2009 alcançaram R$ 15.276.261,40, chegaram a R$ 13.438.867,28 no ano passado e na soma da década, o volume gasto pelo SUS somou R$ 172.577.315,71. O ano de maior gasto foi 2015, com R$ 20.082.308,74. O número de óbitos diminuiu. Em 2009, totalizou 1.865 e em 2018, foram 1.510 mortes no trânsito. Em 10 anos foram 16.232 óbitos por acidentes em Santa Catarina. O pior ano, na década, foi em 2011, com 2.001 mortes.

Notas

Alunas destaques do concurso CDL na Escola são premiadas - A CDL - Câmara de Dirigentes Lojistas de Jaraguá do Sul entregou kits escolares para alunas e professoras vencedoras da etapa municipal do concurso CDL na Escola 2019. A iniciativa é uma parceria com a FCDL (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina), com apoio do Sicoob Cejascred. A aluna vencedora na categoria Redação foi Monize Eger D' Oliveira, do 9º ano da Escola Alberto Bauer, com apoio da professora Salete Miriam Coelho. Já na categoria Desenho, quem ganhou o prêmio foi Júlia Vicentin Pereira, do 4º ano da Escola Anna Töwe Nagel, com apoio da professora Andréia J. Renta. Além da premiação com os kits enviados pela FCDL, as alunas e professoras ganharam tablets doados pelo Sicoob Cejascred.

Centro de Especialidades Odontológicas terá um novo local - Está assegurado o valor de R$ 710 mil para reforço do orçamento do Fundo Municipal de Saúde para atender despesas com a implantação do Centro de Especialidades Odontológicas, no bairro Vila Lenzi. A iniciativa objetiva ampliar e manter a oferta física da rede de atendimento individual em especialidades odontológicas disponibilizando à comunidade maior acesso aos serviços de saúde. O crédito especial decorre da necessidade de se promover a desapropriação de imóvel para a implantação do Centro de Especialidades Odontológicas. O CEO sairá do Centro Vida, onde está instalado em local acanhado para o tamanho da demanda, para um espaço próprio próximo a unidade básica de saúde da Vila Lenzi.

Jogos Abertos provocam mudanças no calendário escolar 2020 - O vereador e professor Arlindo Rincos manifestou a sua preocupação em relação ao calendário escolar de 2020, em conversa com a secretária da Educação, Ivana Atanásio Dias. Devido à realização dos 60ºs Jogos Abertos de Santa Catarina, as férias do meio do ano foram alteradas para novembro, mês de realização do evento poliesportivo em Jaraguá do Sul. A preocupação, segundo disse, se deve ao cansaço e o desgaste que as crianças vão ter com um período tão longo de aulas. Ele também afirmou que os pais contam com as férias no meio do ano para programar viagens e folgas nas empresas onde trabalham. Segundo o parlamentar, as férias do final do ano também serão prejudicadas, já que o período letivo vai se estender até o dia 23 de dezembro. Devido aos Jasc, as escolas vão servir de alojamento aos atletas que virão de todo o Estado. O vereador sugeriu a antecipação da abertura do ano letivo em uma semana, mas em face da escala de férias dos professores, a sugestão não pode ser acatada.

Jaraguá do Sul Programa Recomeçar dá nova chance a inadimplentes da Habitação - Em votação única, a Câmara de Vereadores aprovou o projeto de lei que institui o Programa de Novação de Débitos do Fundo Municipal de Habitação de Interesse Social, denominado “Recomeçar”, com o objetivo de promover a repactuação dos débitos decorrentes do inadimplemento contratual dos beneficiários, inclusive os judicializados. Segundo a Prefeitura, o Programa Recomeçar propõe uma nova possibilidade para famílias em situação de vulnerabilidade repactuar seus débitos junto ao Fundo, regularizando sua vida financeira por meio de um novo financiamento do saldo devedor em até 300 meses, prazo considerado com base nas diretrizes do Programa Minha Casa Minha Vida. O Programa aplica-se apenas aos beneficiários de financiamento habitacional junto ao Fundo Municipal de Habitação e não implicará em abatimento de juros e multas, sendo uma forma de o município renegociar os débitos junto às famílias de baixa renda, sem que estas sejam penalizadas futuramente com a perda de seus imóveis.

Tintas Weg está na maior roda-gigante da América Latina - Considerada a maior roda-gigante da América Latina, a roda-gigante Rio Star, novo cartão-postal do Rio de Janeiro, está localizada na Zona Portuária do Rio de Janeiro, próximo ao AquaRio e da Praça Mauá. Ela possui 88 metros de altura e expectativa de atrair mais de um milhão de visitantes por ano. Com 54 gôndolas, tem capacidade para acomodar 432 pessoas, levando 15 a 20 minutos para completar a volta. A estrutura de toda a roda-gigante Rio Star, montada pela empresa JLCMT, veio da China com um revestimento rico em zinco e recebeu em sua montagem final o acabamento fornecido pelas tintas Weg.